sexta-feira, 13 de novembro de 2015

13 de novembro dia de São Diogo, Confessor

13/11 Sexta-feira
Festa de Terceira Classe
Paramentos Vermelhos
 Confessor Seus pais pobres colocamos como uma criança sob os cuidados de uma vida eremita não muito longe de San Nicolás del Puerto de Sevilha - Espanha , sua cidade natal. Sentindo-se chamado para a vida religiosa, ele solicitou a admissão à Ordem Franciscana no convento de Arizafa e foi recebido como um irmão leigo. Em 1445 ele foi escolhido guardião da comunidade franciscana na Ilha das Canárias de Fuerteventura , onde, em 1446, os franciscanos Observantist fundou o Convento de São Boaventura. Há, porém, foi uma exceção às regras comuns para um irmão estava a ser feito superior; seu grande zelo, prudência e santidade justificou esta escolha. Em 1449, ele foi chamado de volta para a Espanha, onde ele foi a Roma para assistir à canonização de Bernardino de Sena , em 1450. No Alatraz ele cumpriu o escritório humilde de enfermeiro no Convento de Ara Coeli , e seus biógrafos gravar a cura milagrosa de muitos a quem ele participou, por sua intercessão piedosa. Ele foi finalmente chamado de volta para a Espanha e foi enviado por seus superiores para o Convento de Santa Maria de Jesus, em Alcalá, onde passou os últimos anos de sua vida em penitência, solidão na contemplação. Lá, ele morreu em 12 novembro de 1463 devido a um abscesso. Foi dito que ele espantou a todos que, em vez de odor uma fragrância, emitida a partir de sua infecção. Seu corpo foi também permanecido intacto , não sofreu rigor da morte e continuou a emitir um odor agradável. São Diogo foi canonizado pelo Papa Sisto V , em 1588.

Leitura da Epístola

I Coríntios 4,9-14                                                                                                    
9 Porque, ao que parece, Deus nos tem posto a nós, apóstolos, na última classe dos homens, por assim dizer sentenciados à morte, visto que fomos entregues em espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens. 10 Nós, estultos por causa de Cristo; e vós, sábios em Cristo! Nós, fracos; e vós, fortes! Vós, honrados; e nós, desprezados! 11 Até esta hora padecemos fome, sede e nudez. Somos esbofeteados, somos errantes, 12 fatigamo-nos, trabalhando com as nossas próprias mãos. Insultados, abençoamos; perseguidos, suportamos; caluniados, consolamos! 13 Chegamos a ser como que o lixo do mundo, a escória de todos até agora... 14 Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar, mas admoesto-vos como meus filhos muitos amados.
 da vida.

Sequência do Santo Evangelho

São Lucas 12, 32-34
32 Não temais, pequeno rebanho, porque foi do agrado de vosso Pai dar-vos o Reino. 33 Vendei o que possuís e dai esmolas; fazei para vós bolsas que não se gastam, um tesouro inesgotável nos céus, aonde não chega o ladrão e a traça não o destrói. 34 Pois onde estiver o vosso tesouro, ali estará também o vosso coração.