sábado, 30 de julho de 2016

30 de julho Santo dia de Abdão e Santo Sénen, Mártires

    http://4.bp.blogspot.com/-tYV9Sni1U4c/U7b8mBcPDSI/AAAAAAABe_Q/T3Qoi50f2kQ/s1600/abdon+e+senen.jpg
O imperador Décio(200-251), inimigo dos cristãos, tinha derrotado o rei da Pérsia e tornar-se mestre de vários países sobre os quais ele reinou. Ele já tinha condenado à tortura e morte cinco membros de seu clero. São Abdão e Santo Sénnen, ilustres dignitários persas do século III a quem o rei da Pérsia tinha muito honrado, eram secretamente Cristãos, mas foram eles que tinham tomado o corpo do bispo mártir, que havia sido fundido com desprezo antes de um templo de Saturno, para enterrá-lo em noite, com honra. Agora caídos sob a dominação de Roma, foram pegos para testemunhar a crueldade do imperador para com os cristãos. Com tal situação acreditava serem seus deveres dar a conhecer o seu amor por Jesus Cristo, portanto, sem medo de seu novo soberano, comprometeram-se por todos os meios possíveis para difundir e fortalecer a fé, para encorajar os confessores e enterrar o mártires.

Décio, ficou extremamente irritado pois sua lição em mostrar sua crueldade não diminui assim suas dedicações como cristão. Então ele chamou os dois irmãos a comparecer perante o seu tribunal para tentá-los conquistá-los para oferecer sacrifico aos deuses, apelando à sua recente vitória como um sinal de seu favor. Os Santos responderam, no entanto, que esta vitória não estava em tudo uma prova de tal poder, pois o único Deus verdadeiro, Criador do céu e Terra com Seu Filho, Jesus Cristo, dá a vitória para uns e derrota para outros, por razões ocultas de seus desígnios e da sua providência. Eles disseram que nunca poderia adorar qualquer ídolo, mas Ele, e Décio aprisionaram os dois irmãos. Logo depois, quando soube da morte do vice-rei que ele havia deixado para governar em sue lugar em Roma, ele voltou a Roma e levou seus dois cativos com ele para servir como troféus esplêndidos de sua vitória persa. Com efeito, estes magistrados usavam joias e tecidos ricos em suas cadeias. 

Eles acusados perante o Senado novamente testemunharam para qual era a única Divindade; que é Nosso Senhor Jesus Cristo, dizendo o qual eles só poderiam adorar nenhum outro. Então firmes na presença do Senado continuam a se recusaram, de acordo com a prática de sacrificar aos ídolos. Foram assim condenados à morte e levados no anfiteatro Flaviano, foram açoitados onde ficava o Colosso de Nero e do Templo de Vênus, e depois  serem  devorados por animais selvagens, os dois leões e quatro ursos foram liberado para devorá-los. Mas milagrosamente as feras se deitaram a seus pés e tornaram-se seus tutores, e ninguém se atreveu abordagem por um tempo. Finalmente o prefeito enviando gladiadores para matá-los com a espada, que com a permissão de Deus foi feito. Seus corpos depois de decapitados pelos gladiadores  foram jogados na frente da estátua do Sol, onde ficaram três dias sem enterro, até que o diácono Quirino recolheu os santos mártires, escondendo-os em sua casa, onde permaneceram por um longo tempo. Depois sob o império de Constantino, o Grande, os túmulos foram descobertos por divina revelação e suas relíquias enterradas no cemitério Ponciano, que mais tarde foi chamada pelos seus nomes. Nós os vemos em um quadro das catacumbas, coroado pelo próprio Nosso Senhor. Seu martírio glorioso ocorreu em no ano 254.
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dia Santo Rosário