terça-feira, 25 de outubro de 2016

25 de outubro dia de São Crisanto e Santa Daria, Mártires

25/10 Terça-feira
Festa de Quarta Classe
Paramentos Verdes

 São Crisanto veio de Alexandria , filho de um nobre e  ilustre senador patrício chamado Polemius ou Poleon, sob o imperador Numeriano .Santos Crisanto e Daria (e, com eles, Claudia, Hilária, Jason e Mauro) foram martirizados em Roma, no ano de 283.Teve uma brilhante educação e aprendeu a amar as letras desde sua juventude. Adquiriu o Evangelho e as Epístolas e as leu com muito interesse. Maravilhava-se com as mensagens profundas do Evangelho, porém não entendia muitas coisas. A Providência Divina fez com que Crisanto conhecesse um sacerdote Carpóforo que lhe explicou detalhadamente a fé cristã. Aprofundando-se nos estudos do Evangelho e se sentindo iluminado com as verdades cristãs, Crisanto deixou os equívocos pagãos de sua família e foi batizado. Desejando converter outros pagãos à fé cristã, começou destemidamente a pregar o Evangelho. Quando seu pai, pagão, soube do batismo de seu filho, pretendendo afastá-lo do cristianismo, colocou-o num cárcere, deixando que passasse frio e fome neta  masmorra, vendo que tais meios falhou tentou dissuadi-lo pela volúpia, levando mulheres para sua cela, no entanto, teimosamente Crisanto na castidade; estas provações fortaleceram ainda mais a sua fé. Então seu pai o libertou e casou-o com Daria, uma sacerdotisa da deusa Vesta a bela virgem, esperando que ela pudesse persuadi-lo a voltar ao paganismo, ao contrário, Crisanto foi quem a converteu à fé cristã, e ela também foi batizada mas sob o acordo prévio feito com ela manteve casta em seu casamento, que concedeu liberdade de Crisanto e a possibilidade de continuar a espalhar a fé é cristã. Quando faleceu o pai de Crisanto, a casa do jovem casal tornou-se um lugar de refúgio e abrigo aos cristãos. Mais tarde, Crisanto e Daria foram denunciados ao magistrado romano Claudio como seguidores do cristianismo.  Testemunhando como suportavam os cruéis suplícios, e os milagres que operavam, Claudio também converteu-se ao cristianismo com sua esposa Hilária e seus filhos Jason e Mauro. Por ordem do imperador, Claudio foi afogado com uma pedra atada ao pescoço e os filhos foram decapitados. A mãe, Hilária, viu suas tumbas antes de ser martirizada. Crisanto e Daria, depois de sofrerem horríveis suplícios, foram enterrados vivos. Mais tarde os cristãos de Roma reuniram-se em uma caverna próxima ao lugar do martírio para homenageá-los; os pagãos, ao saberem disso, obstruíram a entrada da caverna e todos os que estavam lá dentro morreram de fome. Dentre os que morreram nomeiam-se o presbítero Deodoro e o diácono Mariano.

 Leitura da Epístola                                                                                                                                                      
Filipenses 3,17-21; 4, 1-3                                                                                 
17 Irmãos, sede meus imitadores, e olhai atentamente para os que vivem segundo o exemplo que nós vos damos. 18 Porque há muitos por aí, de quem repetidas vezes vos tenho falado e agora o digo chorando, que se portam como inimigos da cruz de Cristo, 19 cujo destino é a perdição, cujo deus é o ventre, para quem a própria ignomínia é causa de envaidecimento, e só têm prazer no que é terreno. 20 Nós, porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, 21 que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura. 4-1 Portanto, meus muito amados e saudosos irmãos, alegria e coroa minha, continuai assim firmes no Senhor, caríssimos. 2 Exorto a Evódia, exorto igualmente a Síntique que vivam em paz no Senhor. 3 E a ti, fiel Sínzigo, também rogo que as ajudes, pois que trabalharam comigo no Evangelho, com Clemente e com os demais colaboradores meus, cujos nomes estão inscritos no livro da vida.

Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 9, 18-26
18 Falava ele ainda, quando se apresentou um chefe da sinagoga. Prostrou-se diante dele e lhe disse: Senhor, minha filha acaba de morrer. Mas vem, impõe-lhe as mãos e ela viverá. 19 Jesus levantou-se e o foi seguindo com seus discípulos. 20 Ora, uma mulher atormentada por um fluxo de sangue, havia doze anos, aproximou-se dele por trás e tocou-lhe a orla do manto. 21 Dizia consigo: Se eu somente tocar na sua vestimenta, serei curada. 22 Jesus virou-se, viu-a e disse-lhe: Tem confiança, minha filha, tua fé te salvou. E a mulher ficou curada instantaneamente. 23 Chegando à casa do chefe da sinagoga, viu Jesus os tocadores de flauta e uma multidão alvoroçada. Disse-lhes: 24 Retirai-vos, porque a menina não está morta; ela dorme. Eles, porém, zombavam dele. 25 Tendo saído a multidão, ele entrou, tomou a menina pela mão e ela levantou-se. 26 Esta notícia espalhou-se por toda a região.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário