quinta-feira, 17 de novembro de 2016

17 de novembro dia de São Gregório Taumaturgo,Bispo e Confessor

17/11 Quinta-feira
Festa de Terceira Classe
Paramentos Brancos
(213 - 270) Apóstolo cristão grego nascido em Neocaesarea, Pontus Polemoniacus, na Ásia romana do Mar Negro, hoje Niksar, na Turquia, campeão da ortodoxia trinitário da natureza de Deus, controvérsia que dominou o terceiro século, e recebeu o nome de Taumaturgo por causa de seus muitos milagres. De uma família nobre e pagã, de tradição nos estudos das leis, quando era jovem teve de viajar a Cesaréia, na Palestina, para acompanhar uma irmã. Lá conheceu o maior sábio de então, Orígenes, o qual havia posto uma escola de teologia na cidade. Conheceu a escola e dando-se conta das excepcionais qualidades do mestre, renunciou ao seu antigo plano de se dedicar à advocacia e decidiu se consagrar totalmente aos estudos religiosos. Dedicou-se em seguida a leitura de tudo o que os antigos autores havian escrito sobre Deus e aos escritos bíblicos. Convertido ao cristianismo (233) de Orígenes, depois quando terminou seus estudos (238) foi nomeado bispo de Neocesarea, sua terra natal. Após assumir a diocese de Neocesarea do Ponto, iniciou sua incontável série de milagres e, assim, recebeu o sobrenome grego que significava o trabalhador de maravilha, derivado dos seus milagres fenomenais. Célebre por estes milagres, escreveu um Elogio de Orígenes, uma carta canônica e um breve Símbolo da fé Trinitaria. Morreu em Neocaesarea e é festejado em 17 de novembro. Não confundir com o português D. Gregório Taumaturgo de Castelo-Branco3º conde de Vila Nova de Portimão (1600-1662).
 O primeiro Creio no qual ela aparece é do aluno de Orígenes, Gregório Taumaturgo, em sua Ekthesis tes pisteos, escrita entre os anos 260 e 270, onde ele escreve:
" Não há nada criado, nada sujeito um ao outro, na Trindade: não há nada que tenha sido adicionado uma vez que antes nada existia, mas surge depois; por esta razão o Pai nunca esteve sem o Filho, nem o Filho sem o Espírito. Assim a mesma Trindade é imutável e inalterável para sempre" ( P.G., X, 986)


 Leitura da Epístola                                                                                                 

Eclesiástico 44, 16-27  e 45, 3-20
16 Henoc agradou a Deus e foi transportado ao paraíso, para excitar as nações à penitência. 17 Noé foi julgado justo e perfeito, e no tempo da ira tornou-se o elo de reconciliação. 18 Por isso foram deixados alguns na terra, quando veio o dilúvio. 19 Ele foi o depositário das alianças feitas com o mundo, a fim de que ninguém doravante fosse destruído por dilúvio. 20 Abraão é o pai ilustre de uma infinidade de povos. Ninguém lhe foi igual em glória: guardou a lei do Altíssimo, e fez aliança com ele. 21 O Senhor marcou essa aliança em sua carne; na provação, mostrou-se fiel. 22 Por isso jurou Deus que o havia de glorificar na sua raça, e prometeu que ele cresceria como o pó da terra. 23 Prometeu-lhe que exaltaria sua raça como as estrelas, e que seu quinhão de herança se estenderia de um mar a outro: desde o rio até as extremidades da terra. 24 Ele fez o mesmo com Isaac, por causa de seu pai, Abraão. 25 O Senhor deu-lhe a bênção de todas as nações, e confirmou sua aliança sobre a cabeça de Jacó. 26 Distinguiu-o com suas bênçãos, deu-lhe a herança, e repartiu-a entre as doze tribos. 27 Conservou-lhe homens cheios de misericórdia, que encontraram graça aos olhos de toda carne.3 Glorificou-o na presença dos reis, prescreveu-lhe suas ordens diante do seu povo, e mostrou-lhe a sua glória. 4 Santificou-o pela sua fé e mansidão, escolheu-o entre todos os homens. 5 Pois (Deus) atendeu-o, ouviu sua voz e o introduziu na nuvem. 6 Deu-lhe seus preceitos perante (seu povo) e a lei da vida e da ciência, para ensinar a Jacó sua aliança e a Israel seus decretos. 7 Exaltou seu irmão Aarão, semelhante a ele, da tribo de Levi. 8 Fez com ele uma aliança eterna, deu-lhe o sacerdócio do seu povo, e cumulou-o de felicidade e de glória. 9 Adornou-o com um cinto de honra, revestiu-o de um manto de glória, coroou-o com todo esse aparato majestoso. 10 Deu-lhe a longa túnica, a túnica inferior e o efod, cujas bordas eram ornadas de numerosas campainhas, 11 que deviam retinir, quando ele andasse, e se ouvisse o seu som no templo, para advertir os filhos de seu povo. 12 Deu-lhe uma túnica santa, tecida de ouro, de pedras preciosas e de púrpura, obra de um homem sábio, dotado de juízo e de verdade. 13 Era uma obra de artista, de fio de escarlate, com doze pedras preciosas engastadas no ouro, gravadas pelo trabalho do lapidador, em memória das doze tribos de Israel. 14 Sobre sua tiara colocou uma coroa de ouro, onde estava gravado o cunho da santidade, da glória e da honra; era uma obra majestosa, adorno que encantava os olhos. 15 Nunca antes dele houve coisa tão magnífica, desde o princípio do mundo. 16 Nenhum estranho dele se revestiu, mas somente os seus filhos, e os filhos de seus filhos no decorrer dos tempos. 17 Os sacrifícios foram diariamente consumidos pelo fogo. 18 Moisés o investiu e o ungiu com o óleo santo. 19 Deus fez com ele e com sua raça uma aliança eterna, que durará tanto quanto os dias do céu, para exercer o sacerdócio, para cantar os louvores do Senhor, e abençoar solenemente o seu povo em seu nome. 20 Escolheu-o entre todos os viventes para oferecer a Deus o sacrifício, o incenso e o perfume da lembrança, e para fazer a expiação em favor do seu povo.

Sequência do Santo Evangelho


São Marcos 11, 22-24 
22 Respondeu-lhes Jesus: "Tende fé em Deus. 23 Em verdade vos declaro: todo o que disser a este monte: Levanta-te e lança-te ao mar, se não duvidar no seu coração, mas acreditar que sucederá tudo o que disser, obterá esse milagre. 24 Por isso vos digo: tudo o que pedirdes na oração, crede que o tendes recebido, e ser-vos-á dado. 

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário