terça-feira, 3 de janeiro de 2017

03 de janeiro dia de Santa Genoveva,Virgem.

 03/01 Terça-feira
Festa de Quarta Classe
Paramentos Brancos
001St.GenevievebPdeV3_6-12_02.jpg - 85399 Bytes
  Santa Genoveva, nasceu em naterre, proximo de Paris naFrança, no ano de 422,  dentro de uma família muito simples. Desde cedo, ela foi discernindo o chamado de Deus a seu respeito. Quando tinha apenas 8 anos, um bispo chamdo Dom Jermano estava indo da França para a Inglaterra em missão. Passou por Nanterre para uma celebração e, ao dar a bênção para o povo, teve um discernimento no Espírito Santo e chamou aquela menina de oito anos para a vida consagrada. A resposta dela foi de que não pensava em outra coisa desde pequenina.
   Adolescente ainda foi consagrada a Deus por São Germano de Auxerre, por ocasião de uma viagem que o santo fazia à Inglaterra, a fim de combater a heresia pelagiana, que afirmava ser possível a salvação do homem apenas pelo seu próprio esforço, sem o concurso da graça divina. Aos quinze anos, fez o voto de castidade nas mãos do bispo de Paris,  e recebeu o véu sagrado. Passou então a ocupar-se com a oração e a penitência, alimentando-se de pão de cevada, água e dormindo no chão.   Tornou-se modelo de modéstia, de oração, de mortificação e de caridade, sendo imitada por outras moças, que se consagraram a Deus, embora vivendo com suas famílias, pois ainda não existiam mosteiros de freiras. Tinha especial devoção a Nossa Senhora e aos santos Martinho e Dionísio e, mandou construir um templo no lugar onde São Dionísio foi martirizado.  Apesar de sua vida santa e recolhida, não escapou da calúnia e da maledicência, mas, em vez de perturbar-se, encheu-se de satisfação por poder sofrer pelo nome de Jesus. Foi agraciada com grandes milagres por seu intermédio. 
   Um fato célebre aconteceu quando os hunos ameaçavam destruir Paris: o povo estava amedrontado pelos massacres acontecidos noutras cidades e Genoveva então exortou-os a não abandonar a cidade e a confiar no auxílio de Deus e conclamou os parisienses à oração e penitência; à defesa da cidade ameaçada pelos hunos de Átila e não aconteceu aquela invasão. Vencidas as discórdias internas e expulsos os invasores, Genoveva lutou incansavelmente para debelar a fome que desolava e afligia os habitantes da cidade. Percorria as regiões do rio Sena em busca de alimentos, e o que conseguia era distribuído à população faminta.  
 Santa Genoveva morreu aos oitenta anos, com fama de santidade, pranteada por toda a população. Foi sepultada na igreja de São Pedro, em Paris.  Seu túmulo tornou-se tão famoso que a igreja passou a chamar-se de santa Genoveva.
É a santa padroeira de Paris, juntamente com São Dionísio, primeiro bispo da cidade.


Leitura da Epístola

Tito 2,11-15
 11 Manifestou-se, com efeito, a graça de Deus, fonte de salvação para todos os homens. 12 Veio para nos ensinar a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver neste mundo com toda sobriedade, justiça e piedade, 13 na expectativa da nossa esperança feliz, a aparição gloriosa de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo, 14 que se entregou por nós, a fim de nos resgatar de toda a iniqüidade, nos purificar e nos constituir seu povo de predileção, zeloso na prática do bem. 15 Eis o que deves ensinar, pregar e defender com toda a autoridade. E que ninguém te menospreze!

Sequência do Santo
Evangelho

São Lucas 2,21
21 Completados que foram os oito dias para ser circuncidado o menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o anjo, antes de ser concebido no seio materno. 
 

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário