sexta-feira, 3 de março de 2017

Pensamentos de Santa Teresinha do Mês de Março

Resumiremos a cada mês os excertos do livro
"Pensamentos de Santa Teresinha"
Mais informações sobre a venda do nosso livro clique aqui!



1. O verdadeiro amor se nutre de sacrifícios e quando mais se priva a alma das satisfações naturais, mais a sua ternura tornam-se fortes e desinteressadas. (Conselhos e Lembranças)

2. Sejamos ciosas das menores ocasiões de nos sacrificar e nada recusemos a Jesus. Ele tem tanta necessidade de amoré!(6ª carta a Celina)

3. Ó meu Jesus, parece-me impossível que uma alma chegue a caber mais amor do que vós pusestes na minha; eis por que me animo a suplicar-vos que ameis todos aqueles que me tendes amado Amim. (Historia de uma alma, c. X)

4. Não vá lá imaginar que eu estou nadando em consolação; oh! Isso não; a minha consolação consiste em não ter nenhuma neste mundo. (História de uma alma, c.IX)

5. Jesus se compraz em indigitar-me a única senda que leva a essa fornalha Divina; esta senda é o abandono, a despreocupação da criancinha que sem temor adormece entre os braços de seu Pai. (Historia de uma alma, c.IX)

6. Havemos de auxiliar os Missionários por meio da oração e sacrifícios. (Historia de uma alma, c.X)

7. Si eu fosse rica não poderia ver um pobre com fome sem que lhe desse de comer. Assim faço na minha vida espiritual. Á medida que ganho alguma coisa, sabendo que as almas estão preste a cair no inferno, dou-lhes os meus tesouros não encontro um momento, que possa dizer: agora vou trabalhar para mim. (Conselhos e Lembranças) 

8. Nesta terra é preciso não se apegar a nada, ainda ás coisas inocentes, porque quando menos pensamos elas nos faltam. Só o que é eterno nos pode contentar. (1ª cata a Irmã Maria do Sagrado Coração)

9. Si soubésseis até que ponto desejo ser indiferente ás coisas da terra! Que me importam todas as belezas criadas? Seria bem desgraçada si as possuísse! (2ª carta á Madre Inez de Jesus)

10. Escrever livros de piedade, compor as mais sublimes poesias; tudo isto não vale o mais pequenino ato de renuncia. (Conselho e Lembrança)

11. Não sou capaz de procurar nos livros de piedade belas orações. Como não sei qual escolher, faço como as crianças que não sabem ler: digo simplesmente a Deus tudo que lhe queria dizer, e Ele me compreende sempre. (Historia de uma alma, c X)

12. Muitas vezes durante minhas ações de graças eu repetia esta passagem da Imitação: “Ó Jesus, doçura inefável, muda-me em amargura todas as consolações da terra”. Estas palavras saiam sem esforço de meus lábios, e eu as pronunciava como uma criança sem compreender o que uma pessoa amiga lhe inspirava. (Historia de uma alma, c IV)

13. A gota de fel deve estar misturada em todos os cálices, pois eu acho que provações ajudam muito a se desapegar da terra; fazem olhar mais o céu que este mundo. (1ª carta á Madre Inez de Jesus)


14. Sim, desejo estas feridas do coração, estes golpes de espinhos que fazem sofrer tanto... A todos os êxtases prefiro o sacrifício. (3ª carta á Madre Inez de Jesus)

15. Não temo senão o único dia desta vida para salvar as almas e dar assim ao Senhor prova de nosso amor. (2ª carta aos Missionários)


16. Desde que compreendi o amor do Coração de Jesus, confesso que expulsei do meu coração todo temor. A lembrança de minhas faltas me humilha, leva-me a não me apoiar em minha força, que não é senão fraqueza; mas esta lembrança me fala mais ainda da misericórdia e do amor. (5ª carta aos Missionários)

17. Eis o caráter de Nosso Senhor; Ele dá como Deus, mas quer a humildade de coração. ( 17ª carta a Celina)

18. A única coisa que eu desejo é a vontade de Deus. (4ª carta aos Missionários)

19. Desde a mais tenra infância que na minha alma se confundem a devoção a Maria e a São José.

20. Eu só tenho necessidade de resignação para viver... Para morrer é só alegria que sinto. (Historia de uma alma, c VIII)

21. Está escrito no catecismo que a morte é a separação da alma e do corpo e é certo!Pois bem, eu não tenho medo de uma separação que me unirá para sempre ao bom Deus. (Conselhos e Lembranças)

22. A vida não é triste! Ao contrario, ela é muito alegre. Si dizeis: “A vida na terra é o exílio e triste”, eu vos compreendo. Este nome de vida só deveu dar ás coisas do céu, que nuca se hão de acabar. (Conselhos e Lembranças)

23. O rosto é o reflexo da alma; dáveis ter um rosto calmo e sereno, como uma criancinha que está sempre contente. Quando estiveres só, procede da mesma maneira, porque é sempre espetáculo dos anjos. (Conselhos e Lembrança)


24. Jesus gosta dos corações alegres, e ama uma alma sempre sorridente. (Conselho e Lembrança)

25. O único crime imputado a Nosso Senhor por Herodes foi o de ser louco... E, francamente, Ele o era na verdade! Sim, era a loucura de viver procurar os pobres corações dos mortais para deles fazer seus tronos, Ele, o Rei da Gloria, que está assentado acima dos Querubins. (20ª carta a Celina)

26. Deus nos disse que no ultimo dia Ele enxugará todas as lagrimas de nossos olhos; e, não há duvida, quanto mais lagrimas houver para enxugar, maior será a consolação. (3ª carta a Irmã Maria do Sagrado Coração)

27. Tudo é puro para os puros. A alma simples e reta não vê mal em nada, pois o mal só existe nos corações impuros, e não nos objetos insensíveis. (Historia de uma alma, c VI)


28. Uma alma no estado de graça não deve ter medo dos demônios, que são patifes e capazes de fugir diante do olhar de uma criança. (Historia de uma alma, c I)

29. Só no céu veremos a verdade absoluta de todas as coisas. Na terra, mesmo na Sagrada Escritura, há o lado obscuro e tenebroso. (Conselho e Lembrança)


30. Guardar a palavra de Jesus, eis a única condição da nossa felicidade, a prova de nosso amor para com Ele; e esta palavra parece-me que é Ele; e esta palavra parece-me que é Ele mesmo, pois se chama o Verbo ou Palavra Incriada do Pai. (18ª carta a Celina)

31. Jesus não veio procurar nem o espírito nem os talentos neste mundo... Ele se fez a Flor dos Campos, a fim de nos mostrar como lhe é querida a simplicidade. (14ª carta a Celina)


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário.