quarta-feira, 10 de maio de 2017

10 de maio dia de Santo Antônio. Bispo e Confessor.

10/05 Quarta-feira
Festa de Terceira Classe 
Paramentos Brancos
 
  Nasceu no 1º de março de 1389 em Florença, Itália.Quando tentou pela primeira vez entrar para a Ordem dos Dominicanos, foi recusado por causa da sua saúde precária. Quando persistiu, o Prior disse que ele só entraria se recitasse toda a lei canónica de memória, e assim ele ficou a decorar um livro considerado impossível de decorar durante um ano inteiro. Um ano depois voltou, recitou para o Prior o livro e foi admitido. Mais tarde foi ordenado padre e indicado pelo Prior. Foi membro do Concílio de Florença que procurava acabar a divisão entre as igrejas do leste e do oeste, vigário geral dos Dominicanos e Arcebispo de Florença. Foi um grande teólogo e conseguia curar varias doenças apenas com sua benção e oração. Era um escritor de leis internacionais e de teologia moral. É muito conhecido pelo seu notável trabalho “Summa moralis” o qual é geralmente considerado o alicerce da moderna teologia moral. Estava sempre consciente dos problemas sociais e económicos e ensinava que o Estado tinha o dever de intervir nos negócios comercias do bem comum, para ajudar os necessitados e desafortunados. Foi um dos primeiros cristãos a ensinar que o dinheiro investido no comércio e indústria era um verdadeiro capital - era ilegal não usá-lo no interesse do país e seu povo, mas também era ilegal cobrar juros sobre ele e foi um forte oponente da usura. Sua primeira preocupação era sempre o povo de sua Diocese para o quais ele sempre deu um exemplo de vida simples, austero e inflexível integridade. Ele pregava regularmente, fazia uma visita anual a todos os paroquianos da diocese, acabou com os jogos, opunha-se à usura e à mágica, impediu os abusos de todas as espécies e serviu de exemplo da caridade cristã. Cada dia ele dava a uma audiência a quem desejasse falar com ele. Ninguém apelava para a sua ajuda, material ou espiritual, em vão. Antonino foi mais conhecido pela sua bondade para com os pobres, e havia muitos na cidade de Florença. Ele colocou no seu próprio jardim (retirando as flores) vegetais destinados aos pobres. Ele dava o que estava em sua mesa, comida, roupa, e às vezes mobília. Não possuía nenhum objeto precioso como placas e jóias. No seu estábulo geralmente tinha apenas uma mula, que ele às vezes vendia para ajudar um pobre. Quando isso acontecia, algum rico cidadão comprava o animal e oferecia-o de presente ao Arcebispo. Em seu estabelecimento particular, às vezes havia mais de 600 famílias. Funcionava como a moderna Sociedade São Vicente de Paulo. Quando veio a praga de 1448, era o santo arcebispo que liderada a coleta e ajudava a cuidar dos doentes e milagrosamente ele não contraiu a terrível doença. Muitos dominicanos morreram da praga, mas Antonino continuou a fazer o seu trabalho a pé, ao redor de seu povo e nada sofreu. Durante o terremoto de 1453, ele, de forma similar, ajudou a todos que podia.
A sua caridade fez com que muitos ricos seguissem seu exemplo e ajudassem os pobres e os aflitos.

Faleceu em 2 de Maio de 1459 em Florença, Itália.

Foi canonizado em 31 de Maio de 1523 pelo Papa Adriano VI.É invocado contra a febre.

Leitura da Epístola dos



Eclesiástico 44,16-27 45,3-20

16.Henoc agradou a Deus e foi transportado ao paraíso, para excitar as nações à penitência.17.Noé foi julgado justo e perfeito, e no tempo da ira tornou-se o elo de reconciliação.18.Por isso foram deixados alguns na terra, quando veio o dilúvio.19.Ele foi o depositário das alianças feitas com o mundo, a fim de que ninguém doravante fosse destruído por dilúvio. 20.Abraão é o pai ilustre de uma infinidade de povos. Ninguém lhe foi igual em glória: guardou a lei do Altíssimo, e fez aliança com ele.21 O Senhor marcou essa aliança em sua carne; na provação, mostrou-se fiel. 22 Por isso jurou Deus que o havia de glorificar na sua raça, e prometeu que ele cresceria como o pó da terra. 23 Prometeu-lhe que exaltaria sua raça como as estrelas, e que seu quinhão de herança se estenderia de um mar a outro: desde o rio até as extremidades da terra. 24 Ele fez o mesmo com Isaac, por causa de seu pai, Abraão. 25 O Senhor deu-lhe a bênção de todas as nações, e confirmou sua aliança sobre a cabeça de Jacó. 26 Distinguiu-o com suas bênçãos, deu-lhe a herança, e repartiu-a entre as doze tribos. 27 Conservou-lhe homens cheios de misericórdia, que encontraram graça aos olhos de toda carne.3 Glorificou-o na presença dos reis, prescreveu-lhe suas ordens diante do seu povo, e mostrou-lhe a sua glória. 4 Santificou-o pela sua fé e mansidão, escolheu-o entre todos os homens. 5 Pois (Deus) atendeu-o, ouviu sua voz e o introduziu na nuvem. 6 Deu-lhe seus preceitos perante (seu povo) e a lei da vida e da ciência, para ensinar a Jacó sua aliança e a Israel seus decretos. 7 Exaltou seu irmão Aarão, semelhante a ele, da tribo de Levi. 8 Fez com ele uma aliança eterna, deu-lhe o sacerdócio do seu povo, e cumulou-o de felicidade e de glória. 9 Adornou-o com um cinto de honra, revestiu-o de um manto de glória, coroou-o com todo esse aparato majestoso. 10 Deu-lhe a longa túnica, a túnica inferior e o efod, cujas bordas eram ornadas de numerosas campainhas, 11 que deviam retinir, quando ele andasse, e se ouvisse o seu som no templo, para advertir os filhos de seu povo. 12 Deu-lhe uma túnica santa, tecida de ouro, de pedras preciosas e de púrpura, obra de um homem sábio, dotado de juízo e de verdade. 13 Era uma obra de artista, de fio de escarlate, com doze pedras preciosas engastadas no ouro, gravadas pelo trabalho do lapidador, em memória das doze tribos de Israel. 14 Sobre sua tiara colocou uma coroa de ouro, onde estava gravado o cunho da santidade, da glória e da honra; era uma obra majestosa, adorno que encantava os olhos. 15 Nunca antes dele houve coisa tão magnífica, desde o princípio do mundo. 16 Nenhum estranho dele se revestiu, mas somente os seus filhos, e os filhos de seus filhos no decorrer dos tempos. 17 Os sacrifícios foram diariamente consumidos pelo fogo. 18 Moisés o investiu e o ungiu com o óleo santo. 19 Deus fez com ele e com sua raça uma aliança eterna, que durará tanto quanto os dias do céu, para exercer o sacerdócio, para cantar os louvores do Senhor, e abençoar solenemente o seu povo em seu nome. 20 Escolheu-o entre todos os viventes para oferecer a Deus o sacrifício, o incenso e o perfume da lembrança, e para fazer a expiação em favor do seu povo.

Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 25,14-23

14.Será também como um homem que, tendo de viajar, reuniu seus servos e lhes confiou seus bens.15.A um deu cinco talentos; a outro, dois; e a outro, um, segundo a capacidade de cada um. Depois partiu.16.Logo em seguida, o que recebeu cinco talentos negociou com eles; fê-los produzir, e ganhou outros cinco.17.Do mesmo modo, o que recebeu dois, ganhou outros dois.18.Mas, o que recebeu apenas um, foi cavar a terra e escondeu o dinheiro de seu senhor. 19.Muito tempo depois, o senhor daqueles servos voltou e pediu-lhes contas.20.O que recebeu cinco talentos, aproximou-se e apresentou outros cinco: - Senhor, disse-lhe, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei.'21.Disse-lhe seu senhor: - Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor.22.O que recebeu dois talentos, adiantou-se também e disse: - Senhor, confiaste-me dois talentos; eis aqui os dois outros que lucrei.23.Disse-lhe seu senhor: - Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no pouco, eu te confiarei muito. Vem regozijar-te com teu senhor. 

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário