quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

09 de janeiro dia dos São Julião e Santa Basilissa,mártires.

 09/01 Quarta-feira
Festa de Quarta Classe
Paramentos Brancos
Para figurar na história da Igreja com louvores. São Julião era filho de um casal cristão muito devotado da Antioquia. Para realizar o sonho dos pais, o jovem futuro santo - então com 18 anos - casou-se com Santa Basilissa, uma moça cuja família seguia os mesmos preceitos do cristão de seu noivo.
 São Julião mártir e Santa Basilissa virgem (mortos ca. 302) foram um casal de esposos, mortos como mártires em Antioquia,provavelmente, em Antinoe, no Egito, durante o reinado de Diocleciano.
  Segundo a tradição, São Julião, que havia feito voto de castidade, antes de se casar com Santa Basilissa, que também queria consagrar-se a Deus. Assim, acabaram se casando mas fizeram um acordo entre si, preservando a virgindade durante toda a vida este casamento chama-se Josefino por causa do casamento do Casto São José com Santíssima Virgem exemplo de pureza virginal.
  Santa Basilissa fundou um convento feminino, do qual foi superiora, e São Julião reuniu um grupo de monges e fundou um mosteiro.
  Mas o Cristianismo vivia os tempos trágicos da perseguição mortal dos imperadores Diocleciano e Maximiniano. Assim, Julião abrigou em seu mosteiro dezenas de cristãos refugiados. Aos poucos, foi vendo um a um ser “julgado” e condenado ao martírio e à morte. Até que chegou sua vez. Como se recusou a adorar os ídolos pagãos, foi martirizado por longo período, foi finalmente decapitado e pôde descansar em paz em 9 de janeiro de 302 época em que os escritos registram como de muito sofrimento, mas também de muitos milagres ocorridos através de suas mãos.
      Quanto a Santa Basilissa, viveu seus últimos dias rodeada de pobres a quem tratava como filhos.
  Preso por Marciano, um governador de Antioquia, com ele, foram martirizados Celso e Marcionila, filho e mãe, o sacerdote Antonio de Antioquia e o converso e neófito Anastácio de Antioquia. Diz-se também sete irmãos de Marcionila foram mortos.
Julião é o padroeiro de várias freguesias, como São Gião (concelho de Oliveira do Hospital).
      Igreja Matriz de Frielas
A Igreja Matriz Paroquial de São Julião e Santa Bazilisa de Frielas é uma igreja localizada em Frielas, no concelho de Loures, em Portugal dedicada a São Julião e Basilissa.
A Igreja encontra-se localizada junto ao cemitério paroquial da freguesia.
No interior domina uma bela luminosidade que convida à oração e reflexão e destaca-se o altar em mármore rosa, sóbrio e bem decorado, com um hostiário branco com motivos dourados e com a cruz de Cristo a dominar o espaço, e com imagens da Virgem Maria e de São Paulo. Realce-se ainda para as figuras de santos nas áreas laterais, com um pequeno altar dedicado a Santo Antônio, a pia baptismal e na parte posterior o coro. O tecto é composto por painéis de madeira. No espaço da sacristia existem ainda figuras com uma Nossa Senhora policromada com vestes brancas em fundo azul e com uma outra peça  centenária em barro cozido, com as mãos postas em oração e com uma serpente aos pés a morder uma pêra.
A Igreja tem paredes meias com o cemitério local e apresenta-se pintada de branco e com uma torre sineira.
No lado direito da fachada e parede lateral sul há um relógio solar.

Que os Santos  São Julião e Santa Basilissa,mártires converta os modernistas que se dobram para idolo pagão.


Leitura da Epístola

Isaías 60,1-6
1 Levanta-te, sê radiosa, eis a tua luz! A glória do Senhor se levanta sobre ti. 2 Vê, a noite cobre a terra e a escuridão, os povos, mas sobre ti levanta-se o Senhor, e sua glória te ilumina. 3 As nações se encaminharão à tua luz, e os reis, ao brilho de tua aurora. 4 Levanta os olhos e olha à tua volta: todos se reúnem para vir a ti; teus filhos chegam de longe, e tuas filhas são transportadas à garupa. 5 Essa visão tornar-te-á radiante; teu coração palpitará e se dilatará, porque para ti afluirão as riquezas do mar, e a ti virão os tesouros das nações. 6 Serás invadida por uma multidão de camelos, pelos dromedários de Madiã e de Efá; virão todos de Sabá, trazendo ouro e incenso, e publicando os louvores do Senhor.

Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 2, 1-12
1 Tendo, pois, Jesus nascido em Belém de Judá, no tempo do rei Herodes, eis que magos vieram do oriente a Jerusalém. 2 Perguntaram eles: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo. 3 A esta notícia, o rei Herodes ficou perturbado e toda Jerusalém com ele. 4 Convocou os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo e indagou deles onde havia de nascer o Cristo. 5 Disseram-lhe: Em Belém, na Judéia, porque assim foi escrito pelo profeta: 6 E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará Israel, meu povo(Miq 5,2). 7 Herodes, então, chamou secretamente os magos e perguntou-lhes sobre a época exata em que o astro lhes tinha aparecido. 8 E, enviando-os a Belém, disse: Ide e informai-vos bem a respeito do menino. Quando o tiverdes encontrado, comunicai-me, para que eu também vá adorá-lo. 9 Tendo eles ouvido as palavras do rei, partiram. E eis que e estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou. 10 A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria. 11 Entrando na casa, acharam o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se diante dele, o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram-lhe como presentes: ouro, incenso e mirra. 12 Avisados em sonhos de não tornarem a Herodes, voltaram para sua terra por outro caminho.
 
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.