segunda-feira, 1 de junho de 2015

Teologia ecumenica dos modernista?

Virou teologia ecumênica?
Livros Introducao a Teologia Ecumenica - Vercruysse, Jos (8515017849)
 INTRODUÇÃO À TEOLOGIA ECUMÊNICA
Autor: Jos Vercruysse
Editora: Loyola
Páginas: 160
Formato: 21 x 14 cm

Trecho do livro  INTRODUÇÃO À TEOLOGIA ECUMÊNICA: Graças a uma evolução profunda no mundo cristão (renovação litúrgica, bíblica, teológica, Vaticano II, desafio do secularismo, responsabilidade pela paz e pela justiça, coloboração crescente, revisão histórica das causas da separação e do papel dos protagonistas), o clima espiritual e confessional mudou profundamente, tanto nos países confessionalmente mistos como nos tradicionalmente católicos, ortodoxos ou protestantes. Muitos baluartes confessionais estãos prestes a ser desmantelados.
 https://4grandesverdades.files.wordpress.com/2009/11/ecumenismo.jpg
Trecho do livro  INTRODUÇÃO À TEOLOGIA ECUMÊNICA :A colaboração para a tradução e a difusão da Bíblia é importantíssima para a compreensão entre cristãos e para a comunhão no testemunho. A constituição dogmática "Dei Verbum" sobre a revelação divina abria caminho para uma cooperação em um campo onde muitos católicos por muito tempo viam com extrema desconfiança a Bíblia traduzida por não-católicos. Conseqüentemente, a Igreja católica iniciava uma colaboração com as sociedades bíblicas não-católicas e particularmente com a Aliança Bíblica Universal, uma federação não-confessional que reúne 110 escritórios de sociedades bíblicas nacionais e tem como finalidade traduzir, produzir e distribuir a Bíblia. Na festa de Pentecostes de 1968, o Secretariado para a União dos Cristãos e a Aliança publicaram um documento de comum acordo, com diretrizes para a colaboração na tradução da Bíblia. Esse diretório foi refeito e novamente publicado em 1987. Embora a Aliança Bíblica não considere seu trabalho de natureza estritamente ecumênica, é claro que a colaboração em vista da tradução e da difusão da Bíblia estabelece o próprio fundamento de toda reflexão ulterior.

http://2.bp.blogspot.com/_yjwso8UoVHU/SqvTtyZx5JI/AAAAAAAAAHo/oq7z2VsJ5dk/s320/Doc.+Aparecida.jpg
48ª Assembleia geral da CNBB(Brasília):


O Papa João Paulo II declarou que o caminho ecumênico é “um caminho irreversível” (cf. UUS, 3), e o Papa Bento XVI, desde o primeiro dia do seu Pontificado, afirmou que não poupará energias para favorecer a reconstituição da unidade plena e visível de todos os seguidores de Cristo. Ele está consciente de que para isto “Não bastam as manifestações de bons sentimentos. Fazem falta gestos concretos que penetrem nos espíritos e sacudam as consciências, impulsionando cada um à conversão interior, que é o fundamento de todo progresso no caminho do ecumenismo[1]. As normas concretas são apresentadas pelo "Diretório ecumênico" de 1993.


[1] Primeira mensagem do Papa Bento XVI no final da celebração eucarística com os cardeais eleitores na Capela Sistina, quarta feira, 20 de abril de 2005. Também: CELAM, Documento de Aparecida, n.234.


Dom Francesco Biasin começou frisando a tarefa primordial da Comissão do Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso que busca favorecer o diálogo em um tempo de pluralismo religioso, e enfatizou que nesse caminho devem persistir a valorização do diferente, o respeito e o acolhimento da riqueza das diversas religiões.
Dom Francesco informou que neste dia, a assembleia promoverá uma celebração ecumênica com representantes da Igreja Católica Armênia; Igreja Ortodoxa de Antioquia, da Igreja Episcopal Anglicana no Brasil, a secretária geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, pastora Romi Bencker, entre outras entidades ecumênicas de serviço. A celebração será guiada pelo tema da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos ‘Acaso Cristo está dividido’.
Cristo está dividido sim pois não aceita a Revolução.
Unidade no mundo amarga ilusão do demônio.
Coletiva do Sétimo dia da AG da CNBB (Elisangela Cavalheiro)
Isto é apenas um resumo destes documentos para quem afirma que os modernistas não mexeram nos sacramentos leia melhor os documentos deles para querer dizer algo.Sua ignorância tem que despertar,pois provamos que eles são invasores e oportunistas usam o nome de católicos mais não são.
São sim lobos. 
BATISMO DE CRIANÇAS 
Subsídios teológico-litúrgico-pastorais Documento Aprova do pela 1 8 ª A s s e m b lé ia da C N B B Itaici, 14 de fevereiro de 1980

Trecho:Dom Romeu Alberti
Responsável pela Linha da Liturgia
INTRODUÇÃO
1. Objetivos do presente documento
1. Por ocasião da 13ª Assembléia Geral da CNBB, em fevereiro de 1973, os Bispos do Brasil aprovaram um documento intitulado “Pastoral do Batismo”, inserido no opúsculo“Pastoral dos Sacramentos de Iniciação Cristã”publicado na Série “Documentos da CNBB”, sob o nº 2b. Visava-se, com aquele documento, a “uma renovação da pastoral batismal” e “esclarecer problemas práticos, decorrentes da situação atual da Igreja no Brasil” (cf. Pastoral do Batismo, Introdução)1
2. Uma recomendação, no final do documento citado, pedia a realização de duas tarefas:“Solicitamos aos órgãos competentes a preparação de orientações práticas sobre a maneira de celebrar o batismo, bem como a tarefa de promover a adaptação do rito à cultura e índole do nosso povo” (cf. SC 37-40; SC, 6,1)2
3. O presente documento deseja, ao menos em parte, corresponder àquele pedido.
Refere-se primariamente à liturgia ou celebração do sacramento do batismo, tendo em vista, sobretudo, a grande maioria de nosso povo – trabalhadores rurais, operários e outros assalariados urbanos – com o fim de oferecer pistas para adaptar a celebração ao seu mundo e à sua mentalidade. Trata-se de um esforço criativo e inicial de aculturação, que apresenta, em vários momentos, sugestões litúrgico-pastorais alternativas a serem aproveitadas conforme as diversas circunstâncias.


 O sinal da cruz
44. Concluem-se os ritos iniciais, marcando a fronte de cada criança com o sinal da cruz.
Que significa isso?
45. Marcam-se livros, roupas, animais com o nome de seu dono ou outro sinal. Muitas pessoas andam com distintivo ou emblema do seu clube, da sua escola, da sua associação esportiva. É um sinal de pertença.

Modernistas a anti-religião do Ridículo:
Reduziram a pé de igualdade o Sinal da Cruz como fosse marcas de livros,roupas,animais como o nome de seu dono ou outro sinal e muitos distintivo ou emblema de um clube,de um escola, de um associação esportiva. É um sinal de pertença.
 Não conseguem ensinar como a Santa Igreja ensinou porque será?
O que está por de traz de tudo isso já pensou.REVOLUÇÃO DO NÃO SERVIREI.


O caminho ecumênico é “um caminho irreversível” para o inferno:
 http://4.bp.blogspot.com/-7_1fzywkn-0/U_EYzWjdUvI/AAAAAAAAA6o/OLKh0cy5sTE/s1600/Inferno.png

Vai abaixo o ensinamento Católico de sempre não tem adaptação e nem aculturação:


CAPÍTULO I
Principais mistérios
Sinal da Santa Cruz

30.           O que é mistério?
Mistério é uma verdade superior mas não contrária à razão que cremos porque Deus a revelou.

31.           Quais sãos os principais mistérios da Fé professados no Credo?
Os principais mistérios da Fé professados no Credo são dois: Unidade e Trindade de Deus; Encarnação, Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

32.           Professamos e expressamos também de outra maneira os dois principais mistérios da Fé?
Professamos e expressamos os dois principais mistérios da Fé também com o Sinal da Cruz, que por isso é o sinal do cristão.

33.           Como se faz o Sinal da Cruz?
O Sinal da Cruz se faz levando a mão direita à testa, dizendo: Em nome do Pai; depois ao peito, dizendo: e do Filho; em seguida ao ombro esquerdo e ao ombro direito, dizendo: e do Espírito Santo; e termina-se com a palavra Amém.

34.           No Sinal da Cruz, como expressamos os dois principais mistérios da Fé?
No Sinal da Cruz, expressamos com as palavras a Unidade e Trindade de Deus e, com a figura da cruz, a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

35.           É útil fazer o Sinal da Cruz?
É utilíssimo fazer o Sinal da Cruz muitas vezes e devotamente, pois é ato externo de fé que reaviva em nós essa virtude, vence o respeito humano e as tentações, e obtém-nos a graça de Deus.

36.           Quando é bom fazer o Sinal da Cruz?
É sempre bom fazer o Sinal da Cruz, mas especialmente antes e depois de cada ato de religião, antes e depois das refeições e de dormir, e nos perigos da alma e do corpo.





CAPÍTULO II
Batismo

290.           O que é o Batismo?
O Batismo é o sacramento que nos faz cristãos, isto é, seguidores de Jesus Cristo, filhos de Deus e membros da Igreja.

291.           Qual é a matéria do Batismo?
A matéria do Batismo é a água natural.

292.           Qual é a forma do Batismo?
A forma do Batismo são as palavras “eu te batizo em Nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

293.           Quem é o ministro do Batismo?
O ministro do Batismo é ordinariamente o sacerdote, mas, em caso de necessidade, pode ser qualquer pessoa, inclusive um herege ou um infiel, que tenha a intenção de fazer o que faz a Igreja.

294.           Como se dá o Batismo?
O Batismo se dá vertendo a água sobre a cabeça do batizando e dizendo ao mesmo tempo as palavras da forma.

295.           Quais efeitos produz o Batismo?
O Batismo confere a primeira Graça santificante a as virtudes sobrenaturais, removendo o pecado original e os atuais, se houver, com todo o débito de pena por eles devido; imprime o caráter de cristão e torna capaz de receber os outros Sacramentos.

296.           O Batismo transforma o homem?
O Batismo transforma o homem no espírito e o faz como renascer tornando-o um homem novo, por isso então se lhe dá um nome conveniente, o de um Santo que lhe seja exemplo e protetor na vida de cristão.

297.           Quem recebe o Batismo a que se obriga?
Quem recebe o Batismo, transformando-se em cristão, se obriga a professar a Fé e a observar a Lei de Jesus Cristo, e por isso renuncia a quanto se lhes opõe.

298.           A que se renuncia ao receber o Batismo?
Ao receber o Batismo se renuncia ao demônio, às suas obras e às suas pompas.

299.       O que se entende por obras e pompas do demônio?
Por obras e pompas do demônio se entende os pecados, as vaidades do mundo e as suas máximas perversas, contrárias ao Evangelho.

300.       Como as crianças, no Batismo, renunciam ao demônio?
As crianças, no Batismo, renunciam ao demônio por meio dos padrinhos.

301.       Quem são os padrinhos no Batismo?
Os padrinhos no Batismo sãos os que apresentam à Igreja o batizando, respondendo em seu nome se é criança, assumindo, quais pais espirituais, o cuidado da sua educação cristã, se lhe faltarem os pais, e por isso devem ser bons cristãos.

302.       Somos obrigados a manter as promessas e as renúncias feitas pelos padrinhos em nosso nome no Batismo?
Somos obrigados a manter as promessas e as renúncias feitas pelos padrinhos em nosso nome no Batismo porque elas nos impõem só o que Deus impõe a todos, e que devemos nós mesmos prometer para salvar-nos.

303.       Os pais ou quem lhes toma o lugar, quando devem mandar a criança ao Batismo?
Os pais ou quem lhes toma o lugar devem mandar a criança ao Batismo com não mais que oito ou dez dias de nascido; convém, antes, assegurar-lhes rapidamente a Graça e a felicidade eterna, podendo ela muito facilmente morrer.

 Reze todos os dias o Santo Rosário.