quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DXLI (541) (25 de novembro de 2017)

 

Como lutar contra um inimigo forte e perigoso?
Quando a primeira coisa que deveria saber sobre ele eu desconheço?

A primeira pergunta de Joseph foi sobre a confusão na Igreja em geral (ver os "Comentários" da semana passada); a segunda, por sua vez, refere-se à Fraternidade Sacerdotal São Pio X em particular. Ei-la:

O senhor escreveu na semana passada que, julgado por seus frutos, o Vaticano II não foi católico, enquanto Dom Lefebvre o foi. No entanto, na Fraternidade Sacerdotal São Pio X que ele fundou parece ter surgido uma nova maneira de pensar na qual se poderia articular em uma série de proposições. Por exemplo:

1 Mesmo que o Papa e os Bispos se comportem mal, eles ainda são as autoridades válidas da Igreja.

2 O Papa Francisco pode ser um modernista, mas ele ainda tem o poder de trazer a FSSPX de volta para a Igreja.

3 Os bispos conciliares não são todos maus. Eles podem ter reações cristãs, demonstrar que têm consciência da crise da Igreja, defender a moral católica em público, exigir o respeito a Deus na liturgia, mostrar devoção à Santíssima Virgem Maria, e assim por diante.

4 Pode-se prever um acordo com Roma desde que "nos aceitem como somos".

5 Somos culpáveis se recusamos sistematicamente qualquer acordo com Roma.

6 É mais útil falar da piedade de Dom Lefebvre do que da sua oposição ao Concílio.

7 É melhor estar em bons termos com a FSSPX do que em maus termos por causa de opiniões falíveis.

8 Os conciliaristas são indisciplinados e desobedientes. Os membros da FSSPX devem ser disciplinados e obedientes.

Concluindo, dada a complexidade da situação em que os católicos se encontram hoje, os membros ou seguidores da Fraternidade podem ser responsabilizados por pensar de acordo com essas proposições?

Resposta: tudo depende do quanto saibam esses membros ou seguidores. Por exemplo, os seguidores da FSSPX mais antigos sabiam que o Concílio era uma nova religião, e que, portanto, a oposição do Arcebispo era uma questão de fé, intrinsecamente mais importante do que a piedade, pois como pode haver piedade sem a fé? Os veteranos da Fraternidade têm muita culpa (a menos e até que finalmente reajam publicamente), porque eles estão permitindo que o que Joseph acima chama "uma nova maneira de pensar" tome a Fraternidade do Arcebispo, para que os jovens da Fraternidade tenham menos chance de entender o que há de errado com as oito proposições acima. Há uma nova geração de sacerdotes da Fraternidade tão piedosa como se poderia desejar, mas (sempre com exceções) que não tem ideia da crise que está agora devastando a Igreja há mais de meio século:

1 É verdade que o Papa e os bispos, de acordo com as aparências, parecem ser as autoridades válidas da Igreja, mas seu comportamento quanto à Fé é tão mau que muitos católicos sérios questionam essa validade.

2 Para qual Igreja o Papa trouxe a NeoFraternidade? Para a Neoigreja? “Eles me expulsaram da Neoigreja?”, dizia o Arcebispo “excomungado” – “E daí? Eu nunca pertenci a ela!”.

3 De fato, nem todos os bispos conciliares são maus, mas quase todos são modernistas, o que significa que muitos deles perderam sua fé católica sem sequer perceber. O homem moderno é tão corrupto que enquanto sua religião católica passou a corresponder à modernidade, ele nem percebeu que ela deixou de ser católica.

4 "Aceitar-nos como somos" foi para a FSSPX uma coisa em, digamos, 1987. É outra coisa completamente diferente em 2017!

5 Se Roma voltasse para a verdadeira Fé, não haveria mais necessidade de acordo.

6 Graças a Deus também pela piedade do Arcebispo, mas, de longe, sua qualidade mais importante era a sua fé.

7 "Opiniões falíveis"? Existe algo chamado verdade! Alguém que tenha alguma importância na Neofraternidade realmente estudou os documentos do Vaticano II? Eles negam que estes representam uma nova religião?

8 Os membros da FSSPX devem ser disciplinados e obedientes ao quê? À nova religião Conciliar centrada no homem?

O problema com todas essas proposições é que a FSSPX nasceu no meio da grande guerra que o mundo moderno tem feito contra Deus, mas desde a morte do Arcebispo em 1991 seus líderes perderam toda compreensão efetiva sobre quem está travando essa guerra , e como e por quê. Joseph, leia a "Pascendi", uma e outra vez, até que você a tenha compreendido completamente!

Kyrie eleison

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

REPTILIANOS FICÇÃO ou REALIDADE?



Os dois.
http://files.games-online426.webnode.com/200005328-acb2eadabd/qqqcsccs.png
Por que afirmamos os dois? Vamos a explicação.


 1.FICÇÃO: Ficção Substantivo feminino ato ou efeito de fingir; fingimento. elaboração, criação imaginária, fantasiosa ou fantástica; fantasia. "não distinguia a realidade da f."
 Quem produz ficção. Cria-se uma aparência de realidade para enganar a si próprio ou a seus similares. Todos os outros seres existentes interagem com a realidade material do visível. Enquanto o ser humano, esta acima desta só realidade material do visível; mais alguns alteram realidade do invisível. Não satisfeito em alterá-la, procura também criar uma espécie de nova realidade: a ficção. Ali, o ser humano é capaz de moldar o ambiente e seus elementos, de acordo com sua vontade e desejos de se enganar.

2.REALIDADE: Realidade (do latim realitas isto é, "coisa") significa em uso comum "tudo o que existe". Em seu sentido mais livre, o termo inclui tudo o que é, seja ou não perceptível, acessível. E pode ser analisado pela ciência, filosofia e teologia.

 O problema de reptilianos passa a ser "como contar a verdade?".

 1.REPTILIANOS:  O que diz o Wikipédia sobre os Reptilianos

 Reptilianos, também chamados de reptoids, povo lagarto, reptiloids, saurians e Draconians,[1][2] são supostos humanoides reptilianos que desempenham um papel proeminente na fantasia, ficção científica, ufologia e teorias da conspiração.[3][4] A ideia dos reptilianos foi popularizada por David Icke, um teórico da conspiração que afirma que alienígenas reptilianos que alteram de forma controlam a Terra(*obs nossa: sim os anjos decaídos foram precipitados na terra) assumindo a forma humana e ganhando poder político para manipular as sociedades humanas. Icke afirmou em várias ocasiões que muitos dos líderes mundiais são ou estão possuídos pelos chamados reptilianos.


https://i.pinimg.com/736x/c4/65/02/c46502e01e1cd54e062223d2e71b8a03.jpg *Desencadeou-se uma guerra no céu: Miguel e os seus anjos combatiam contra o dragão. O dragão combatia junto com os seus anjos, mas não prevaleceu e já não houve lugar para eles no céu. E o grande dragão, a antiga serpente, aquele que é chamado diabo e Satanás, e que seduz toda a terra habitada, foi precipitado na terra e com ele também os seus anjos». Apocalipse (12, 7-12) 



Pois são puro espíritos podem entrar em qualquer ser vivo ou inanimado. 
  Nos não conseguiremos entrar ser vivo ou inanimado pois temos a matéria o corpo. Por isto como aprendemos a matéria não pode ocupar mesmo espaço de outra matéria( Para derrubar essa teoria; só se for um corpo glorioso como de Nosso Senhor quando ressuscitou). 

2.ANJOS:  São Tomás de Aquino (Suma Teológica sobre os Anjos):

A AÇÃO DOS ANJOS EM CORPOS
1. O superior governa o inferior. Então anjos controlam o mundo corpóreo. St. Gregório diz que no mundo visível, nada ocorre sem a ação de criaturas invisíveis.
2. Anjos, no entanto, não tem poder de produzir ou transformar corpos por vontade. Somente Deus dá existência as coisas. Depois da primeira criação, corpos vem de corpos. Mas anjos podem mexer com agentes corpóreos para produzir mudanças em corpos.
3. Anjos podem controlar diretamente o movimento local de corpos. Pois esta é uma mudança acidental em corpos, não uma produção substancial de corpos nem uma mudança substancial.

ANJOS TEM CORPOS
1. Anjos não tem corpos. Uma natureza intelectual (quer dizer, uma substância essencial equipada para entender e pronta para agir) não requer um corpo. Em um homem, porque o corpo é substancialmente unido a alma espiritual, atividades intelectuais (entendimento e força de vontade) precisam do corpo e seus sentidos. Mas um intelecto em si, ou como tal, não requer nada corpóreo para sua atividade. Os anjos são puramente espírito sem um corpo, e suas operações intelectuais de compreensão e ação não dependem de maneira alguma de substância material.
2. Que os anjos as vezes assumem corpos, é sabido das Escrituras Sagradas. Anjos aparecerem em forma corpórea para Abraão a sua casa. O anjo Arcanjo São Rafael veio disfarçado de um jovem para ser o acompanhante do pequeno Tobias.
3. Nos corpos assumidos, os anjos não exercitam as funções de vida corpórea verdadeira. Quando um anjo em formas humanas anda e fala, ele exercita seus poderes angelicais e usa os órgãos corpóreos como instrumentos. Mas ele não faz o corpo viver, ou o faz seu próprio corpo.

 
http://3.bp.blogspot.com/-Yt-Qri_HXH0/UzMvf0sfSrI/AAAAAAAAG5o/m25AQT85nks/s1600/Garden+of+Eden+-+Fall+of+Man.jpg
 Reptilianos são na verdade os anjos decaídos?
Sim.

   Os anjos decaídos estão engajados em combater o homem contra sua salvação.
  O que puderem criar fantasias para nossa perdição vão fazer. Ser humano também alimentado pelos filmes de ficção de Hollywood acabam criando mais imagens fantasiosas em seu subconsciente. Assim cenário esta pronto.Para mudar o significado da existenciais do mundo invisível como não existisse.Assim muitas pessoas passam acreditar que demônios não existem só existe reptilianos em outra galáxia. Vai eliminando mundo invisível que é verdadeiro pelo falso mundo reptiliano.
https://spectrummagazine.org/sites/default/files/imagecache/large_article_image/files/adam_and_eve.jpg  Então os reptilianos(demônios) deste modo usam todos os artifícios para enganar usando ficção com a realidade.
   Por que o nome reptiliano? Porque esta palavra vem de réptil?
   Sim.Prestem atenção e vejamos qual é o bicho que enganou nossos primeiros pais; não foi a cobra? O que é uma cobra senão um réptil (Logo nome Reptiliano é uma ficção?).
 Não. Pois o reptiliano é a cobra possuída(1)? 1.Possessão substantivo feminino posse, domínio.algo que se possui; coisa possuída.Etimologia (origem da palavra possessão): do latim possessio.onis.
 Sim. Domínio desta (cobra) pelo anjo decaído que é invisível pois são espíritos. Podem entrar em animais como vemos no Santo Evangelho de Marcos 12 Os demônios imploraram a Jesus: "Manda-nos para os porcos, para que entremos neles". Então possuíram os porcos.


http://www.astrofreaks.net/wp-content/uploads/2014/10/extraterrestrial-et-on-earth.jpgEste anjos decaído são do outro mundo; o mundo invisível sem matéria.  Ai astutamente se crio-se esta palavra extraterrestre fora da terra. Criam esta palavra extraterrestre para enganar; Mundo invisível não é extraterrestre também? Sim.Com sua ficção elaborada identificam este mundo invisível, como outra galáxia milhares de distancia luz do nosso mundo, mas como matéria(galáxia) e não um mundo dos reptilianos invisível sem matéria.
   Ai vemos novamente substituição do mundo invisível pela palavra galáxia ou melhor mundo extraterrestre.                       
   São astutos com o jogo de suas palavras. Pois os anjos decaídos são muito perspicazes e orientam seus seguidores. Por isto quando uma pessoa diz ter visto uma alienígena reptiliano esta claro que viu sim a ação dos anjos decaídos. Em geral tomam a forma, que querem e também possuem alguém ou algo. 
 Então acordem pois a luta é uma realidade quotidiana contra esses que querem nos enganar com sua ficção elaborada de Reptilianos para perdição das almas. 
   Assim também negam as verdades católicas do dogma sobre a existência dos anjos e seu mundo invisível. E da Ação dos demônios sobre este mundo.


Efésios 6,11-15
https://teamorthodoxy.files.wordpress.com/2012/05/ron06_a.jpg
"11. Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio. 12. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares. 13. Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever. 14. Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, 15. e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz. 16. Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno."
https://i0.wp.com/mediablogs.arautos.org/juizdefora/files/2016/11/Medalha-milagrosa-1.jpg?fit=1200%2C675
Nossa Senhora da Medalha Milagrosa esmague nossos inimigos.
 
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.

domingo, 26 de novembro de 2017

26 de novembro dia de São Silvestre, Abade.

 
 São Silvestre Guzzolini nasceu numa família de nobres, na pequena Osimo, na Itália, em 1177. Os pais Gislério e Branca, deram ao filho uma boa formação religiosa, não poupando os esforços para que Silvestre seguisse a carreira como jurista. Estudou Direito nas universidades de Bolonha. Mas decidiu abandonar o curso para estudar teologia em Padova. Ordenou-se sacerdote em sua cidade natal, tornando-se em seguida cônego da catedral. Mais tarde, em 1227 quando já estava com cinquenta anos de idade, decidiu se retirar para a vida eremítica numa gruta perto de Frassassi. A fama de sua santidade e de sua grande espiritualidade fez chegar outros religiosos com a mesma aspiração ascética. Assim uma nova comunidade monástica se formava. Silvestre logo teve de procurar um local maior, devido ao grande número de monges alí agrupados. Foram então para uma localidade próxima chamada Montefano, onde em 1231, fundou a congregação beneditina masculina, mais tarde chamada dos monges silvestrinos, da qual o fundador se tornou o abade.
    Ele era de fato uma alma contemplativa, desejosa de coerência evangélica, por isso tornou-se eremita. Praticou uma vida monástica rigorosa e amadureceu uma profunda e forte espiritualidade. Escolheu a Regra de São Bento, porque desejava constituir uma nova família religiosa dedicada à contemplação, mas que não abandonasse a realidade social à sua volta. Silveste, de fato, unia ao recolhimento o apostolado de uma sublime paternidade espiritual e a pregação do Evangelho às populações da região. Morreu na santidade no Ermo de Montefano, em 26 de novembro de 1267, na Itália.
E sobre sólidas bases a congregação percorreu mais de oito séculos de História da Igreja, ultrapassando muitas dificuldades. Na metade do século XIX atravessou os horizontes europeus, levando pela primeira vez a Regra beneditina à Ásia, na ilha de Ceilão, hoje Sri Lanka. No último século apareceram novas fundações nos Estados Unidos da América, na Austrália, na Índia e, recentemente, nas Filipinas.Em virtude desse florescimento que continua a dar valorosos frutos apostólicos e missionários e com mosteiros nos quatro continentes, a congregação dos silvestrinos pôde ganhar o título de internacional. Santo Silvestre, Abade morreu em 1267,aos 90 anos. 

A palavra abade, que provém do substantivo latino abbas, abbatis, através da sua forma acusativa abbatem – a qual, por sua vez, deriva do siríaco abbâ (através do étimo hebraico ab) –, significa pai e tem sido utilizada como título clerical, no Cristianismo, com diversas acepções (pároco, cura de almas, prelado de mosteiro ou congregação religiosa, monge, etc), ainda que se refira, na sua acepção original, à vida monástica e a quem governa uma abadia.O título teve a sua origem nos mosteiro da Síria, no século IV , tendo-se espalhado pelo Mediterrâneo Oriental, sendo adoptado, na generalidade das línguas europeias, para designar o governante de um dado mosteiro.O Título de Abade só começou a usar-se em 472.
O Segundo Concílio de Niceia em 787, reconheceu aos abades o direito de conferir a tonsura e ordenar os seus monges nas ordens inferiores até à ordem de leitor – poder, em geral, reservado aos bispos.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DXL (540) (18 de novembro de 2017)

 
 Traduzido por Cristoph Klug.

Quando é boa a intenção dos homens, como distinguir o bom do mau?
Observando onde há realmente bons frutos.


Um jovem com uma boa mente está fazendo uma boa pergunta sobre a crise na Igreja e outra boa pergunta sobre a crise na Fraternidade Sacerdotal São Pio X. Veja como Joseph aborda sua primeira questão:

Por um lado, a crise conciliar foi uma em uma série de crises que afligem a Igreja, como o Protestantismo, o Liberalismo e as Revoluções, com duas Guerras Mundiais, e, portanto, uns erros fizeram o caminho no Concílio, os quais foram claramente condenados pela Igreja antes do Vaticano II. E após o Concílio, as novidades foram aplaudidas pelos inimigos clássicos da Igreja, como os maçons e os socialistas, enquanto o espírito missionário da Igreja praticamente se extinguiu. Por outro lado, as ideias do Concílio são obra dos mais inteligentes e supostamente católicos homens da Igreja, e não se pode dizer o tempo todo que o Papa não é Papa, nem que a maioria dos Bispos seja consagrada invalidamente. Portanto, pode-se dizer que a crise conciliar envolve áreas de sombra que ainda dificultam a visão clara? E se não podemos chegar a conclusões definitivas, podemos ter a certeza de que estamos mantendo a verdadeira Fé?

A melhor resposta vem do próprio Senhor, falando no Sermão da Montanha (Mt VII, 15-20): – “Pelos frutos, os conhecereis”. Obviamente, Nosso Senhor sabia que haveria ataques constantes à Sua Igreja com repetidas tentativas do Diabo para semear confusão nas mentes de Seus seguidores. A confusão que se seguiu ao Vaticano II não é diferente em espécie de crises anteriores na História da Igreja, mas pela defecção dos clérigos no Vaticano II, a confusão hoje é sem precedentes em grau – nunca antes a massa de pastores católicos esteve tão perdida, nem, portanto, o rebanho católico.

No entanto, para encontrar o caminho para longe da confusão, o mesmo princípio infalível ainda se aplica: as ações falam mais alto do que as palavras, e os frutos das ações do homem são o guia mais seguro para quem ele é e o que ele realmente pretende. Especialmente no caso do modernismo um homem pode enganar-se quanto ao que ele quer ou pretende, porque ninguém está tão profundamente separado da realidade que um modernista. “O fim do mundo será caracterizado por homens fazendo o mal pensando que estão fazendo o bem”, disse o Padre Faber em meados do século XIX. No século XXI, estamos no final mau deste processo de séculos de humanidade enganando-se a si mesma, já que ela se afastou de Deus. Então, Deus estaria deixando Seu rebanho indefeso contra inusitados lobos em pele de ovelha como são os modernistas? Não, porque julgar pelos frutos é algo que qualquer um pode fazer, com um mínimo de senso comum e vontade reta.

Portanto, Joseph, você observa que as autoridades da Igreja de hoje são homens altamente inteligentes e supostamente católicos, e você assume razoavelmente que são as autoridades válidas da Igreja, porque mesmo se você sabe que seus frutos são tão pouco católicos, a ponto de fazerem com que muitos discutam essa validade, não obstante quem mais está ali que esteja autorizado a falar e a agir pela Igreja Universal? Mas, ao mesmo tempo, você observa que suas ideias estão em consonância com graves erros anticatólicos do passado, e que agora são aplaudidos por inimigos clássicos da Igreja, como os maçons. Argumentos de um lado e de outro. Dúvidas e sombras. Como você resolve a confusão?

Resposta: por sua própria observação de que o espírito missionário desapareceu da Igreja desde o Vaticano II. Aqui estão os frutos. O Concílio pregou o ecumenismo (Unitatis Redintegratio), a liberdade religiosa (Dignitatis Humanae) e a relativa aceitabilidade de falsas religiões como o Hinduísmo, o Islamismo e o Judaísmo (Nostra Aetate) – como o espírito missionário poderia não colapsar após o Concílio? E também não esvaziaram e fecharam inúmeros mosteiros, seminários, conventos, dioceses e paróquias desde o Vaticano II? Foram abertos novos em algum lugar? Sim, em todo o mundo sob a liderança do único Bispo católico que desde o princípio repudiou abertamente o Concílio e todas as suas obras, Dom Lefebvre. Aqui estavam os mesmos bons frutos dos mesmos princípios católicos, aplicados fielmente em desafio ao Vaticano II. Joseph, você não precisa procurar mais nada.
                                                                                                                                    
Kyrie eleison.
 
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

VOZ DE FÁTIMA, VOZ DE DEUS Nº 38


11 de novembro de 2017

Vox túrturis audita est in terra nostra”       
(Cant. II, 12)


O valor da vida contemplativa é pouco conhecido e a queixa de Marta a respeito de Maria não é só de Marta, mas de muitos. Como consagrar à vida contemplativa um tempo que é indispensável para tantas almas por converter e socorrer? Grave questão, cuja resposta parece ser que Marta tem razão e Maria está errada, ao menos nos tempos de hoje.
No entanto, aquilo que disse Nosso Senhor a Marta ao defender Maria não deixa a menor dúvida sobre a questão. É Maria quem faz mais e melhor que Marta.
“Considerem aqui os que são muito ativos e pensam abarcar o mundo com suas pregações e obras exteriores: bem maior proveito trariam à Igreja e maior satisfação dariam a Deus, além do bom exemplo que proporcionariam, se gastassem ao menos a metade do tempo empregado nessas boas obras, em permanecer com Deus na oração.” Escreve São João da Cruz.
Queira Deus conduzir almas no caminho da verdadeira contemplação, pois o verdadeiro contemplativo é raro mesmo entre os contemplativos. Por outro lado, há contemplativos que não vivem externamente retirados do mundo, como o Santo Cura d’Ars e tantos outros entre os quais, sem dúvida alguma, podemos pôr Dom Lefebvre e Dom Antônio de Castro Mayer.
O mais importante é viver na presença de Deus. Contudo, permanece verdadeiro que aquilo que é interior tem mais valor do que aquilo que é exterior e que é mais precioso diante de Deus e de maior proveito para a Igreja um pouquinho de puro amor do que todas as demais obras juntas, como ensina o mesmo São João da Cruz.
Conclusão. Todas as almas devem procurar a vida de oração, sabendo que nela se encontra mais perfeitamente a glória de Deus, o bem da Igreja e o da própria alma.

Pedido de ajuda – Demande d’aide – Request for help – Pedido de ayuda

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dias o Santo Rosário

domingo, 19 de novembro de 2017

19 de novembro dia de Santa Isabel da Hungria,Rainha e Viuva.

Santa Isabel da Hungria e da Turíngia, 7 de Julho de 1207 - Marburgo, 17 de Novembro de 1231), foi uma princesa do Reino da Hungria, filha de André II da Hungria e da rainha Gertrudes de Andechs-Meran, descendente da família dos condes de Andechs-Meran. Do lado materno, era sobrinha de Santa Edwiges, tia das santas Cunegundes (Kinga) e Margarida da Hungria e tia-avó de Santa Isabel de Portugal e, do lado paterno, prima de Santa Inês de Praga. Casara-se com o Duque Ludwig da Turíngia, filho do Landgrave Hermano I e de Sofia da Bavária, soberano de um dos feudos mais ricos do Sacro Império Romano-Germânico. O noivado foi realizado no Castelo de Wartburg, em Eisenach, capital do Ducado da Turíngia. Os dois realmente se apaixonaram, viveram uma grande e intensa história de amor, num matrimônio exemplar, e tiveram três filhos. O que fez atrair sobre Isabel os ciúmes de sua sogra, a duquesa Sofia e demais parentes do esposo. Foi fortemente influenciada pela espiritualidade franciscana, cuja ordem surgiu naquela época. Quis viver uma pobreza voluntária total, no que foi desaconselhada pelo seu diretor espiritual, Conrado de Marburgo, que a aconselhou a viver as virtudes do seu estado.Dela conta-se que certa vez, quando levava algumas provisões para os pobres nas dobras de seu manto, encontrou-se com seu marido, que voltava da caça. Espantado por vê-la curvada ao peso de sua carga, ele abriu o manto que ela apertava contra o corpo e nada mais achou do que belas rosas vermelhas e brancas, embora não fosse época de flores. Dizendo-lhe que prosseguisse seu caminho, apanhou uma das rosas, que guardou pelo resto de sua vida. Note-se que da sua sobrinha, Santa Isabel de Aragão, Rainha de Portugal, se conta o mesmo fato Em outra situação, avisado pela mãe de que a esposa havia acolhido um leproso sobre o próprio leito, Ludwig correu para lá, mas os olhos de sua alma se abriram e ele contemplou uma imagem de Cristo Crucificado. Ludwig apaoiava e auxiliava a amada esposa em suas grandes obras de caridade.Porém, tamanha prodigalidade para com os pobres irritava os seus cunhados, os príncipes Henrique e Conrado da Turíngia.A caminho para as cruzadas, acompanhando o imperador Frederico II de quem muito admirava, Ludwig faleceu de peste em Otranto, o que causou enorme dor em Santa Isabel, que recebera a notícia da morte em outubro, após o nascimento da terceira filha, Gertrudes. Esta dor, entretanto, foi ainda acrescida de maiores agruras, quando seus cunhados, livres do temor que nutriam pelo irmão mais velho, expulsaram-na do castelo com seus filhos, em pleno inverno, sem dinheiro e sem mantimentos e ainda proibindo o povo de agasalhá-la e a seus filhos.Resgatada mais tarde por sua tia Matilda, Abadessa do Convento Cisterciense de Ktizingen, Isabel preferiu confiar a seus parentes a educação dos três filhos - Hermano, Sofia e Gertrudes - e quis tomar o hábito da Ordem São Francisco, junto de suas duas fiéis damas de companhia Jutta e Isentrude.Algum tempo depois, entretanto, os cavaleiros que tinham acompanhado o Duque da Turíngia à cruzada voltaram, trazendo seu corpo. Corajosamente enfrentaram os Príncipes, irmãos do duque falecido e exprobaram-lhes a crueldade praticada contra a viúva de seu próprio irmão e contra seus sobrinhos. Os príncipes não resistiram às palavras dos cavaleiros e pediram perdão a Santa Isabel e a restauraram em seus bens e propriedades.Mestre Conrado de Marburgo a orientou numa vida de renúncia (não sem ele mesmo impor-lhe uma rígida e sufocante disciplina que precisou da intervenção dos amigos para ser abrandada) e ela usou parte de sua fortuna para construir um Hospital em honra a São Francisco de Assis em Marburgo. Nesta época de sua vida, a santidade de Isabel manifestou-se de forma extraordinária e seu nome tornou-se famoso em todas as montanhas da Alemanha. Dizia-se que São João Batista vinha lhe trazer pessoalmente a comunhão e que inúmeras vezes ela foi visitada pelo próprio Jesus Cristo e pela Virgem Maria, que a consolavam em seus sofrimentos. Uma de suas amigas depôs no processo de canonização que surpreendeu várias vezes a santa elevada no ar a mais de um metro do chão, enquanto contemplava o Santíssimo Sacramento absorta em êxtase contemplativo.Perguntada certa vez sobre que fim queria dar à herança que lhe pertencia disse: "Minha herança é Jesus Cristo!"Henrique ficou como Regente de ducado durante a menoridade do sobrinho mais velho, o novo Duque soberano, porém Isabel preferiu viver na pobreza absoluta, o que muito desejava, retirou-se primeiro para Eisenach, depois para o Castelo de Pottenstein e, finalmente para uma modesta residência em Marburgo onde às suas expensas mandou construir o Hospital de Marburgo, ingressou na Ordem Terceira Franciscana e aí, prestou assistência direta aos pobres e doentes, onde veio a falecer poucos anos depois, em 1231, com apenas 24 anos. Foi sepultada com grandes honras.Na Alemanha, também seu marido Ludwig e sua filha Gertrudes são honrados como santos.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário