sexta-feira, 30 de junho de 2017

40° Aniversario Sacerdotal de Mons. Jean-Michel Faure

 
 Mais foto aqui:

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário


30 de junho dia de São Paulo

30/06 Sexta-feira 
Festa de Terceira Classe 
Paramentos  Vermelhos
 https://www.magnificat.ca/cal/fr/saints/images/saint_paul.jpg
São Paulo (~ 10 – 67)Apóstolo nascido em Tarso, cidade principal da Cilícia, conhecido como o grande apóstolo dos gentios. Descendia de uma família hebreus da tribo de Benjamin, que haviam obtido a cidadania romana, de grandes posses e prestígio político. Seus pais, sendo como eram, fiéis à lei mosaica, o mandaram logo para Jerusalém para ser educado lá. Fariseu fervoroso, recebeu na circuncisão o nome de Saulo e teve como preceptor um dos mais sábios e notáveis rabinos daquele tempo, o grande Gamaliel, neto do ainda mais famoso Hilel, de quem recebeu as lições sobre os ensinos do Antigo Testamento. Foi este Gamaliel, cujo discurso se contém nos Atos dos Apóstolos 5. 34-39, que aconselhou o Sanedrim a não tentar contra a vida dos apóstolos. Ele possuía alguma coisa estranha ao espirito farisaico, a qual se avizinhava da cultura grega. Em seu discurso demonstrava um espirito tolerante e conciliador, característico da seita dos fariseus. Celebrizou-se por seus vastos conhecimentos rabínicos. Aprendeu o ofício de fazedor de tendas, das que se usavam nas viagens. Recebeu uma educação subordinada às tradições e às doutrinas da fé hebraica e, embora fosse filho de um fariseu, At 23, tornou-se um cidadão romano. Pelos seus dizeres na epístola aos filipenses 3. 4-7, aparentemente ocupava posição de grande influência que lhe dava margem para conseguir lucros e grandes honras. Tornou-se membro do concílio, At 26. 10, e logo depois recebeu a comissão do sumo sacerdote para perseguir os cristãos, 9. 1, 2; 22. 5. Apareceu no cenário da história cristã, como presidente da execução do diácono Estêvão (1)o protomártir do Cristianismo, a cujos pés as testemunhas depuseram suas vestimentas At 7. 58. Na Bíblia aparece então no 7º capítulo do livro Atos dos Apóstolos, guardando as vestes do diácono, que foi apedrejado, concordando, portanto, com a condenação. Depois disso, empreendeu forte perseguição aos cristãos. Na sua posição odiava a nova seita, não só desprezando o crucificado Messias, como considerava os seus discípulos um elemento perigoso, tanto para a religião como para o Estado. Este seu ódio mortal contra os discípulos de Jesus durou até ao momento da sua conversão, que aparece no 9º capítulo. Foi no caminho de Damasco que se deu a sua repentina conversão (30). Ele e seus companheiros viajavam pelos desertos da Galiléia e quando, ao meio-dia, o sol ardente estava no seu zênite, At 26. 13, repentinamente uma luz vinda do céu, mais brilhante que a luz do sol caiu sobre eles, derrubando-os. Todos se ergueram, mas ele continuou prostrado por terra. Ouviu-se então uma voz que dizia em língua hebraica: “Saulo, Saulo, porque me persegues? Dura coisa é recalcitrares contra o aguilhão (2)”. Respondeu ele então: “Quem és tu Senhor?” E veio a resposta: “Eu sou Jesus a quem tu persegues. Levanta-te e vai à cidade e aí se te dirá o que te convém fazer”. Os companheiros que o seguiam ouviam a voz sem nada ver, nem entender. Ofuscado pelo intenso clarão da luz, foi conduzido pela mão dos companheiros. Entrou em Damasco e hospedou-se na casa de Judas, onde permaneceu três dias sem ver, sem comer e nem beber, orando e meditando sobre a revelação divina. Guiado pelo Senhor, o judeu convertido Ananias, foi visitar-lhe e ao se encontrar com o grande perseguidor, recebeu a confissão da sua nova fé. Certo de sua conversão Ananias impôs-lhe as mãos, fê-lo recobrar a visão e o batisou. Batizado, foi para o deserto da Arábia, onde orou e fez penitência por três anos. A partir de então, com a juventude e a energia que o caracterizava, e para grande espanto dos judeus, começou a pregar nas sinagogas que Jesus era o Cristo, Filho de Deus vivo, 9 10-22. Regressou à Jerusalém, onde sofreu a desconfiança dos que não acreditavam na sua repentina conversão e instalou-se em Antióquia, na Síria, de onde fez três grandes viagens missionárias, ao longo de 25 anos. Pregou na Ásia Menor, Grécia e Jerusalém, até ser preso em Cesaréia (61). Levado para Roma, permaneceu dois anos sob custódia militar, gozando de relativa liberdade, suficiente para receber os cristãos e converter os pagãos. Durante esse período escreveu as cartas aos Filipenses, aos Colossenses, aos Efésios e a Filêmon. Inocentado (63) passou pela Espanha, visitou suas comunidades no Oriente, onde foi preso e novamente levado para Roma (67) sob a acusação de seguir uma religião ilegal. São desse último período as duas cartas a Timóteo e a carta a Tito. Por ordem de Nero desta vez não teve perdão e foi condenado à morte, mas por ser um cidadão romano não deve ter sido crucificado e, sim, decapitado. Além de alguns discursos a ele atribuídos, mencionados nos Atos dos Apóstolos, deixou 14 cartas dirigidas a várias comunidades convertidas e a amigos. Nas cartas que escreveu às comunidades que fundou, mostrou-se o grande teólogo empenhado em elaborar uma síntese do mistério cristão que atravessasse os tempos. esses documentos caracterizam-se por conterem valiosas regras de vida completamente atemporais, que jamais perderão seu significado se praticados para garantirem a harmonia em qualquer sociedade, em qualquer época. Também em seus ensinamentos observa-se o esclarecimento da distinção entre judaísmo e cristianismo e a difusão deste último no mundo grego. É celebrado nos dias 25 de janeiro, tradicionalmente o dia da sua conversão, e 29 de junho, o dia de sua morte. Apóstolo é considerado o apóstolo do gentios por causa da sua grande obra missionário nos países gentílicos. Ele dizia de si mesmo: “Eu trabalhei e ai de mim se não evangelizar!”, “Eu sou o menor dos apóstolos… não sou digno de ser assim chamado”.

Leiutura da Epístola dos 

São Paulo aos Gálatas 1,11-20
11.Asseguro-vos, irmãos, que o Evangelho pregado por mim não tem nada de humano.12.Não o recebi nem o aprendi de homem algum, mas mediante uma revelação de Jesus Cristo.13.Certamente ouvistes falar de como outrora eu vivia no judaísmo, com que excesso perseguia a Igreja de Deus e a assolava;14.avantajava-me no judaísmo a muitos dos meus companheiros de idade e nação, extremamente zeloso das tradições de meus pais.15.Mas, quando aprouve àquele que me reservou desde o seio de minha mãe e me chamou pela sua graça,16.para revelar seu Filho em minha pessoa, a fim de que eu o tornasse conhecido entre os gentios, imediatamente, sem consultar a ninguém,17.sem ir a Jerusalém para ver os que eram apóstolos antes de mim, parti para a Arábia; de lá regressei a Damasco.18.Três anos depois subi a Jerusalém para conhecer Cefas, e fiquei com ele quinze dias.19.Dos outros apóstolos não vi mais nenhum, a não ser Tiago, irmão do Senhor.20.Isto que vos escrevo - Deus me é testemunha -, não o estou inventando.
Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 10,16-22
16.Eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, pois, prudentes como as serpentes, mas simples como as pombas.17.Cuidai-vos dos homens. Eles vos levarão aos seus tribunais e açoitar-vos-ão com varas nas suas sinagogas.18.Sereis por minha causa levados diante dos governadores e dos reis: servireis assim de testemunho para eles e para os pagãos.19.Quando fordes presos, não vos preocupeis nem pela maneira com que haveis de falar, nem pelo que haveis de dizer: naquele momento ser-vos-á inspirado o que haveis de dizer.20.Porque não sereis vós que falareis, mas é o Espírito de vosso Pai que falará em vós.21.O irmão entregará seu irmão à morte. O pai, seu filho. Os filhos levantar-se-ão contra seus pais e os matarão.22.Sereis odiados de todos por causa de meu nome, mas aquele que perseverar até o fim será salvo.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Dia 29 dia de São Pedro e São Paulo

29/06 Quinta-feira
Festa de Primeira Classe
Paramentos Vermelhos
http://www.introibo.fr/IMG/jpg/0629commSPP2.jpg

A Festa de São Pedro e São Paulo, também chamada de Solenidade dos Santos Pedro e Paulo, é uma festa litúrgica em honra ao martírio em Roma dos apóstolos São Pedro e São Paulo, que é observada em 29 de junho. A celebração tem origem muito antiga, sendo a data escolhida sendo ou o aniversário da morte ou do translado das relíquias.
http://img46.xooimage.com/files/7/d/d/saint-pierre-prin...s-ap-tres-5a4f3c.jpgSão Pedro (~ 10 a.C. – 67) Discípulo de Jesus nascido em Betsaida, Galiléia, conhecido como o Príncipe dos Apóstolos e fundador da Igreja Cristã em Roma e  primeiro Papa. As principais fontes de informação sobre sua vida são os quatro Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João), onde aparecem com destaque em todas as narrativas evangélicas, os Atos dos Apóstolos, as epístolas de Paulo e as duas epístolas do próprio apóstolo. Filho de Jonas e irmão do apóstolo André, seu nome original era Simão e na época de seu encontro com Cristo morava em Cafarnaum, com a família da mulher (Lc 4,38-39). Pescador, tal como os apóstolos Tiago e João, trabalhava com o irmão e o pai e foi apresentado a Jesus por seu irmão, em Betânia, onde tinha ido conhecer o Cristo, por indicação de João Batista. No primeiro encontro Jesus o chamou de Cefas, que siginificava pedra, em aramaico, determinando, assim, ser ele o apóstolo escolhido para liderar os primeiros propagadores da fé cristã pelo mundo. Jesus, além de muda-lhe o nome, o escolheu como chefe da cristandade aqui na terra: “E eu te digo: Tu és pedra e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares sobre a terra, será ligado também nos céus” (Mt. 16: 18-19). Convertido, despontou como líder dos doze apóstolos, foi o primeiro a perceber em Jesus o filho de Deus. Junto com seu irmão e os irmãos Tiago e João Evangelista, fez parte do círculo íntimo de Jesus entre os doze, participando dos mais importante milagres do Mestre sobre a terra. Teve, também, seus momentos controvertidos, como quando usou a espada para defender Jesus e na passagem da tripla negação, e de consagração, pois foi a ele que Cristo apareceu pela primeira vez depois de ressuscitar. Após a Ascensão, presidiu a assembléia dos apóstolos que escolheu Matias para substituir Judas Iscariotes(traidor), fez seu primeiro sermão no dia de Pentecostes e peregrinou por várias cidades. Fundou as linhas apostólicas de Antióquia e Síria (as mais antigas sucessões do Cristianismo, precedendo as de Roma em vários anos) que sobrevivem em várias ortodoxias Sírias. Encontrou-se com São Paulo, ou Paulo de Tarso, em Jerusalém, e apoiou a iniciativa deste, de incluir os não judeus na fé cristã, sem obrigá-los a participarem dos rituais de iniciação judaica. Após esse encontro, foi preso por ordem do rei Agripa I, encaminhado à Roma durante o reinado de Nero, onde passou a viver. Ali fundou e presidiu à comunidade cristã, base da Igreja Católica Romana, e, por isso, segundo a tradição, foi executado por ordem de Nero. Conta-se, também, que pediu para ser crucificado de cabeça para baixo, por se julgar indígno de morrer na mesma posição de Cristo. Seu túmulo se encontra sob a catedral de S. Pedro, no Vaticano, e é autenticado por muitos historiadores.
http://p6.storage.canalblog.com/65/27/249840/34402223.jpgSão Paulo (~ 10 – 67)  e 29 de junho, o dia de sua morte. São Paulo, que foi arrebatado para o colégio apostólico de Jesus Cristo na estrada de Damasco, como o instrumento eleito para levar o seu nome diante dos povos, é o maior missionário de todos os tempos, o advogado dos pagãos, o "Apóstolo dos Gentios". São Pedro e são Paulo, juntos, fizeram ressoar a mensagem do Evangelho no mundo inteiro e o farão para todo o sempre, porque assim quer o Mestre.


Leitura da Epístola dos 

Atos dos Apóstolos 12, 1-11             
   1.Por aquele mesmo tempo, o rei Herodes mandou prender alguns membros da Igreja para os maltratar.2.Assim foi que matou à espada Tiago, irmão de João.3.Vendo que isto agradava aos judeus, mandou prender Pedro. Eram então os dias dos pães sem fermento.4.Mandou prendê-lo e lançou-o no cárcere, entregando-o à guarda de quatro grupos, de quatro soldados cada um, com a intenção de apresentá-lo ao povo depois da Páscoa.5.Pedro estava assim encerrado na prisão, mas a Igreja orava sem cessar por ele a Deus.6.Ora, quando Herodes estava para o apresentar, naquela mesma noite dormia Pedro entre dois soldados, ligado com duas cadeias. Os guardas, à porta, vigiavam o cárcere.7.De repente, apresentou-se um anjo do Senhor, e uma luz brilhou no recinto. Tocando no lado de Pedro, o anjo despertou-o: Levanta-te depressa, disse ele. Caíram-lhe as cadeias das mãos.8.O anjo ordenou: Cinge-te e calça as tuas sandálias. Ele assim o fez. O anjo acrescentou: Cobre-te com a tua capa e segue-me.9.Pedro saiu e seguiu-o, sem saber se era real o que se fazia por meio do anjo. Julgava estar sonhando.10.Passaram o primeiro e o segundo postos da guarda. Chegaram ao portão de ferro, que dá para a cidade, o qual se lhes abriu por si mesmo. Saíram e tomaram juntos uma rua. Em seguida, de súbito, o anjo desapareceu.11.Então Pedro tornou a si e disse: Agora vejo que o Senhor mandou verdadeiramente o seu anjo e me livrou da mão de Herodes e de tudo o que esperava o povo dos judeus.   
Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 16,13-19
13.Chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem?14.Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas.15.Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou?16.Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!17.Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus.18.E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.19.Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Origem da verdadeira Misericordia da oração das Três da tarde.




1) O amor de Deus no mistério da encarnação redentora segundo o Evangelho

20...... tão sabiamente expresso pelo doutor angélico com estas palavras: "Convém observar que a libertação do homem, mediante a paixão de Cristo, foi conveniente tanto para a justiça como para a Misericórdia do mesmo Cristo. Antes de tudo para a justiça, porque com a sua paixão Cristo satisfez pela culpa do gênero humano, e, por conseguinte, pela justiça de Cristo foi o homem libertado. E, em segundo lugar, para a Misericórdia, porque, não sendo possível ao homem satisfazer pelo pecado, que manchava toda a natureza humana, deu-lhe Deus um reparador na pessoa de seu Filho.Ora, isto foi, da parte de Deus, um gesto de mais generosa Misericórdia do que se ele houvesse perdoado os pecados sem exigir qualquer satisfação. Por isso está escrito: 'Deus, que é rico em misericórdia, movido pelo excessivo amor com que nos amou quando estávamos mortos pelos pecados, deu-nos vida juntamente em Cristo'" (Ef 2, 4).(10
  https://w2.vatican.va/content/pius-xii/pt/encyclicals/documents/hf_p-xii_enc_15051956_haurietis-aquas.html
IV
NASCIMENTO E DESENVOLVIMENTO PROGRESSIVO
DO CULTO AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS 
 2) Princípio e progresso do culto ao sagrado coração na Idade Média e nos séculos seguintes

52...... Evidente é, portanto, que as revelações com que foi favorecida s. Margarida Maria não acrescentaram nada de novo à doutrina católica. A importância delas consiste em que – ao mostrar o Senhor o seu coração sacratíssimo – de modo extraordinário e singular quis atrair a consideração dos homens para a contemplação e a veneração do amor Misericordioso de Deus para com o gênero humano.

http://p0.storage.canalblog.com/04/24/249840/66776946_p.jpg
Oração das Três da tarde

 "As Três da horas suplique  a Minha Misericórdia, de modo particular os pecadores, e ao menos por um breve tempo, aprofunde-se na minha Paixão, especialmente, no Meu abandono, no momento da agonia. É uma hora de grande Misericórdia para mundo todo. Permitirei que penetre na Minha tristeza mortal, nessa hora não negarei nada à alma que Me pedir, pela minha Paixão".(Pedido de fazer a oração das três da tarde, foi ensinada a Santa Margarida Maria Alacoque por Nosso Senhor Jesus Cristo).
 http://1.bp.blogspot.com/-i6j8ZWy-kbA/T5xagDO5biI/AAAAAAAAHQw/Tu2aYIRd09Y/s1600/Santa+Cruz.JPG
Esta oração abaixo é tradicional


“Hagios o Theos”
(Rezada na adoração da Santa Cruz sexta feira da Paixão.)

Hágisos o Theos, Agios Ischyros,   
 Ó Deus Santo, Ó Deus Santo e Poderoso!                                          
   Hágisos Athánatos, eleison hymás.  
   Deus Santo, Deus Imortal, Tende Misericórdia de nós.                   
Hágisos o Theos: É uma antiga expressão grega usada como refrão durante os impropérios(lamentações) da Sexta-feira Santa.( Is 6,3 e, também no Ap 4,8.)

 Finalmente, e isto de modo mais natural e direto, o coração de Jesus é símbolo do seu amor sensível, já que o corpo de Jesus Cristo, plasmado no seio imaculado da Virgem Maria por obra do Espírito Santo, supera em perfeição, e portanto em capacidade perceptiva, qualquer outro organismo humano.(25)
 Santa Margarida Maria, que recebeu a missão de espalhar pelo mundo a devoção ao Sagrado Coração ofendido pela ingratidão dos homens. Com o livro que já esta na gráfica, em reta final vai esta devoção e entronização do Sagrado Coração Misericordioso e devoção ao Imaculado Coração de Maria; esta devoção foi revelada para irmã Lucia vidente de Fátima.E assim mandou colocar o Imaculado Coração de Maria ao lado Sagrado Coração de Jesus. 

Divulgue a verdadeira Misericórdia ponha os dois quadros juntos pois esta vontade do Céu.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

Vigilia de São Pedro e São Paulo

  28/06 Quarta-feira 
Festa de Segunda Classe 
Paramentos Roxos
http://www.introibo.fr/IMG/jpg/0629commSPP5.jpg


 Dia 28 dia de São Irineu, Bispo e Doutor da Igreja.
São Irineu era um religioso da região de Esmirna, na Ásia Menor, e foi uma importante figura nos tempos iniciais do cristianismo.  Depois de alguns anos de trabalho, Irineu recebeu a missão de ir evangelizar na cidade de Lyon, no território da Gália, onde haviam muitos pagãos.Lá, trabalhou com o Bispo Fotino, até que foi enviado a Roma para a realização de outros trabalhos.  Esta viagem foi providencial, pois tão logo Irineu deixou Lyon, uma grande perseguição aos cristãos ocorreu naquela região.  Assim, permaneceu em Roma onde acompanhou o fim da perseguição aos cristãos, quando, então, pode retornar a Lyon, já como bispo local. Escreveu muitos textos contra a prática do gnosticismo e, assim, afastou muitos hereges.  Sua obra encontra-se reunida em cinco livros, os quais, por muitos anos, serviram de apoio ao trabalho contra heresias e doutrinas estranhas.  Também é atribuída a Irineu a identificação de Mateus, Marcos, Lucas e João como os verdadeiros evangelistas.

Leitura da Epístola dos

Atos dos Apóstolos 3, 1-10               
1.Pedro e João iam subindo ao templo para rezar à hora nona.2.Nisto levavam um homem que era coxo de nascença e que punham todos os dias à porta do templo, chamada Formosa, para que pedisse esmolas aos que entravam no templo.3.Quando ele viu que Pedro e João iam entrando no templo, implorou a eles uma esmola.4.Pedro fitou nele os olhos, como também João, e disse: Olha para nós.5.Ele os olhou com atenção esperando receber deles alguma coisa.6.Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda!7.E tomando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e os tornozelos se lhe firmaram. De um salto pôs-se de pé e andava.8.Entrou com eles no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus.9.Todo o povo o viu andar e louvar a Deus.10.Reconheceram ser o mesmo coxo que se sentava para mendigar à porta Formosa do templo, e encheram-se de espanto e pasmo pelo que lhe tinha acontecido.

Sequência do Santo Evangelho 

São João 21,15-19
15.Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros.16.Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros.17.Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas.18.Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres.19.Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

terça-feira, 27 de junho de 2017

Ícone de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro



 Ícone dizia São João Damasceno mostra ao pagão a nossa Fé

Ícone NS Perpétuo Socorro São João Damasceno, defensor dos ícones, faz uma distinção precisa à maneira que os ícones devem ser venerados e honrados e à adoração que é devida somente a Deus. Existe muito mais a ser dito sobre o ícone e sobre a iconografia, esta imensa riqueza da Santa Igreja. O ícone é feito para oração esta imagem de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro a Santa  Mãe de Deus.Esta imagem dão o autor ao Evangelistas São Lucas.Ele A pintou com técnicas precisas e tradicionais destinados a lhes garantir autenticidade. Não se trata, pois, de um quadro qualquer sobre religião, de uma imagem piedosa aonde a realização seria deixada.Por conta da inspiração individual e submetida ao modismos ou aos estilos artísticos profanos de hoje que se tem muito. O critério revelar a Fé na verdade revelada.
Representem uma mesma verdade. A fidelidade à Tradição não é repetição, cópia, mas uma revelação sempre nova da vida interior da Santa Igreja. O iconógrafo de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro são a beleza do amor Deus.

 O Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é formado por quatro figuras: Nossa Senhora, o Menino Jesus e dois arcanjos. A aparição dos Arcanjos com uma lança e a cruz mostram ao Menino Jesus os instrumentos de sua Paixão. Assustado corre aos braços da Mãe. Por causa do movimento brusco desamarra a sandália. Maria o acolhe com ternura e lhe transmite segurança. O olhar de Nossa Senhora não se dirige ao Menino, mas a nós. Porém, sua mão direita nos aponta Jesus, o Perpétuo Socorro. As mãos de Jesus estão nas mãos de Maria. Gesto de confiança do Filho que se apóia na Mãe. 


Veja a explicação:
2 - icone_01  ABREVIATURA DE “ARCANJO SÃO MIGUEL”
Ele apresenta a lança, a vara com a esponja e o cálice da amargura.
3 - icone_02  ABREVIATURA DE “ARCANJO GABRIEL”
Ele segura a cruz e os cravos, instrumentos da morte de Jesus.
4 - icone_03  ABREVIAÇÃO GREGA DE “MÃE DE DEUS”
5 - icone_04
ABREVIAÇÃO de Jesus Cristo
6 - icone_05 ESTRELA no véu de Maria é a estrela-guia, que nos conduz como conduziu os reis magos, ao encontro com Jesus. Que nos   guia no mar da vida até o porto da salvação.
7 - icone_06OS OLHOS DE MARIA, grandes, voltados sempre para nós, a fim de acolher-nos e ver todas as nossas necessidades.
8 - icone_07A BOCA DE MARIA guarda silêncio. Ela que falava pouco, mas comunica muito a partir do seu olhar sereno. Guarda tudo em seu coração.
9 - icone_08TÚNICA VERMELHA distinguia as virgens do tempo de Nossa Senhora. Sinal de pureza, mas também da força da fé.
10 - icone_09MANTO AZUL, referência das mães daquela época. Maria é a virgem-mãe de Deus.
11 - icone_10AS MÃOS DE JESUS apoiadas nas mãos de Maria, significandoconfiança total.
12 - icone_11A MÃO ESQUERDA DE MARIA sustenta Jesus. A mão que apóia, acolhe e protege aqueles que, nos sustos da vida, correm para os braços da Mãe.
13 - icone_12A SANDÁLIA DESATADA. Nos desesperos da vida, assustados pelas dificuldades e medos, corremos o risco de perder-nos. Mas resta ainda um fio que nos une à salvação.
1 - icone_13O CENTRO DO ÍCONE. Maria, ao mesmo tempo que nos acolhe com seu olhar, com a mão aberta nos indica Jesus Cristo como nosso redentor, nosso Perpétuo Socorro.
Ícone NS Perpétuo Socorro O FUNDO todo do quadro é dourado e dele saem reflexos ressaltando as roupas e simbolizando a alegria do céu, para onde caminhamos levados pelo Perpétuo Socorro de Maria.

ÍCONE TEM SEU PRÓPRIO RITUAL:

Os iconógrafos escolhem uma madeira maciça de qualidade. Em França, Rússia, Sérvia, a maioria dos iconógrafos preferem a madeira da tileira, por ser de qualidade e leve. Na Grécia, temos também a indicação de cipreste, nogueira, castanheira, pinho e árvores fragrantes. No entanto, podemos encontrar, nos dias de hoje muitas pessoas trabalhando com MDF e até compensados.
Tendo a prancha escolhida, untamo-la com uma cola específica, colamos uma tela de gaze ou tecido de algodão embebido de cola e uma base branca, preparação que traz, comumente, o nome de “levkas” – composto basicamente de cola de pele de lebre e gesso cré. Existem diferentes receitas, com mais materiais, ou até mesmo algumas diferenças.
   O número de camadas também varia de acordo com a receita aplicada, na maioria das vezes, no mínimo 12. Pode ser aplicada com trincha, lambuzar com a mão ou até com uma espátula, se e quando a consistência for mais espessa.
No final das camadas de “levkas”, lixamos a prancha com lixas de espessura razoável com o objetivo de torná-la cada vez mais lisa e homogênea, atingindo o polimento, que realizamos com uma lixa d'água de alta numeração.
O objetivo final é que a superfície de prancha se apresente como uma porcelana, para que o ouro tenha um bom resultado.
 
Desenho:
 O desenho é o estrutura do ícone.
Trabalha-se nele, primeiramente, para se ter firmeza nas linhas, nos movimentos e nas idéias que querem transportar com as mãos, mesmo sabendo que são guiadas não somente por nossas capacidades pelo divino.
 É necessário fazer uma relação entre a anatomia e a santidade. A anatomia retrata o humano. As linhas que deve fazer corresponder aos músculos e parâmetros anatômicos são muitíssimo importantes.
A vegetação bem como a representação da natureza são apresentadas de uma maneira metamorfoseada pela presença da graça de Deus na criação.
Na arquitetura, utilizamos o princípio de perspectiva invertida. Não representamos dimensões, tudo está em primeiro plano, reunido escatologicamente.
 Na maioria das Escolas de Ícones o aprendiz passa um bom tempo – cerca da 2 a 3 anos – só desenhando, sem conhecer o pincel e as cores.
 
Douração: O ouro no ícone representa o céu, o contexto espacial do ícone. A técnica de origem (bizantina) diz que todo o fundo deve ser em ouro. Posteriormente, o uso do ouro ficou mais flexível; podemos encontrar representações com o uso do ouro somente nas auréolas e em algumas vestes e detalhes.
A folha de ouro é colada de acordo com receitas diversificadas que incluem materiais e técnicas diferentes. 

Cores:Podemos dizer que as cores são a alma do ícone.
Sem elas o desenho ganharia menos expressão. Na Iconografia, as cores são obtidas pela combinação de pigmentos e a emulsão de gema de ovo.

Estes pigmentos podem ser orgânicos e inorgânicos. São produtos que se extraem da natureza, ou que a indústria produz artificialmente, utilizados como materiais coloridos.

A emulsão contém gema de ovo (sem a película), água (melhor se for destilada) e vinagre. A proporção varia segundo a forma de pintar e também as condições climáticas do local em que se realiza e conserva o ícone. 

Envernizar:Tradicionalmente, o verniz utilizado na Iconografia é o olifa. Espécie de mistura de um excelente óleo de linhaça que é levado ao fogo com silicatos e matérias químicas deste gênero.
Ele é espalhado com as mãos sobre o ícone, previamente seco e repousado por bastante tempo.

Nos dias de hoje, muitos iconógrafos deixaram de aplicar o olifa. Alguns recorrem a receitas à base de cera de abelha com terebentina, outros à goma-laca, fixadores sintéticos e a diferentes tipos de verniz, como por exemplo o marítimo, atualmente muito difundido. 

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dia Santo Rosário

Dia 27 de junho dia de São Ladislau, Confessor.

 27/06 Terça-feira
Festa de Quarta Classe 
Paramentos Verdes

Príncipe de vida exemplar, rigoroso contra toda injustiça, caritativo, paciente e fervoroso, modelo de como se pode praticar a virtude heróica no trono.
A Idade Média, tempo em que a filosofia do Evangelho governava os povos, deu frutos de santidade maiores do que em qualquer outra época. Para só falar no campo civil, vemos grandes santos desde o cimo da escala social até o mais baixo dela: imperadores, reis, duques e até pastores e empregadas domésticas.
São Ladislau, rei da Hungria, pertence ao número dos que praticaram no trono a virtude em grau heróico, sendo modelo para seus súditos e para os fiéis em geral. Era filho do rei Bela e neto de um primo-irmão do rei Santo Estêvão, da Hungria. Nasceu em 1041 na Polônia, onde se havia refugiado seu pai para fugir das violências de Pedro, o Germânico, sucessor de Santo Estêvão. Sua mãe, filha do duque Mesco, deu profunda formação religiosa a ele e a seu irmão Geisa.
Morto Pedro, o Germânico, subiu ao trono da Hungria André, irmão mais velho de Bela e tio de Ladislau. Chamou-os novamente à corte, deu a Bela o título de duque e quis que seus dois sobrinhos fossem criados em seu palácio, à sua vista, pois não tinha herdeiros. Como já ocorrera na Polônia, logo a corte admirou as virtudes de Ladislau, jovem casto, sóbrio, humilde, afável com todos e de extrema caridade para com os pobres.
 Esse príncipe verdadeiramente cristão quis fazer Jesus Cristo reinar em seus estados. Sua primeira providência foi restituir à Religião seu primitivo esplendor, trabalhando também para extinguir os últimos restos de paganismo no país e fazer nele reinar a paz de Cristo. Para progresso e esplendor da verdadeira Religião, dedicou-se a reformar as igrejas deterioradas e a construir novas. Entre elas edificou a célebre basílica de Nossa Senhora de Waradin, que se tornou magnífico monumento de piedade mariana e de louvor à Virgem Mãe de Deus, de quem era fiel devoto.
Notável por sua bondade, justiça e caridade, Ladislau constituiu-se o sustentáculo dos órfãos, dos infelizes e de todos os aflitos. Mostrava em seus julgamentos tanta suavidade e desejo de ajudar, que era olhado mais como um pai que acomodava as diferenças dos filhos do que como juiz.
Em seu palácio não se ouviam imprecações, blasfêmias nem palavras desonestas. Os jejuns eclesiásticos eram observados rigorosamente. Cada um procurava ser tão exímio em seu comportamento, que se diria terem alcançado a perfeição de um palácio real.
Ladislau convocou e presidiu uma assembléia entre os prelados e a nobreza, submetendo à sua deliberação uma série de ordenações de acordo com as peculiaridades de seu povo e a Lei Divina. Tais ordenações foram muito eficazes, mas o exemplo do rei era ainda mais cogente do que qualquer lei para manter os súditos em seus deveres e na exemplaridade de vida. Ele somente ordenava aquilo que era o primeiro a cumprir, e sendo o mais fiel cumpridor dos mandamentos de Deus e da Igreja, tornou-se uma lei viva, que indicava a cada um o próprio dever.
Antes de empreender qualquer expedição, ordenava orações públicas e três dias de jejum para o bom êxito da empresa. De sua parte, preparava-se também com o jejum e a recepção dos sacramentos, para que o Senhor dos Exércitos lhe fosse propício. Era tão valente no campo de batalha quanto magnânimo na vitória.
O que sobretudo almejava esse destemido rei era conduzir um exército contra os infiéis, para retomar a Terra Santa. Assim, quando o bem-aventurado papa Urbano II pregou a Cruzada, quis ser dos primeiros soldados da cruz. E quando os reis da França, Espanha e Inglaterra — que também fariam parte da expedição — pediram a Ladislau que chefiasse a armada, aceitou muito contente e se preparou para a tarefa. Mas os planos de Deus eram outros. Houve uma insurreição entre os boêmios, e ele foi forçado a pacificá-los. Caiu gravemente enfermo, e soube que seus dias estavam contados.
Tendo recebido com fé e alegria todos os socorros que a Santa Mãe Igreja tem para seus filhos em transe de morte, entregou sua bela alma a Deus no dia 30 de julho de 1095.
Não houve na Hungria monarca mais pranteado que ele. Todos consideravam os 18 anos de seu reinado como uma bênção do Céu. Durante três dias a nação inteira levou luto pelo seu rei, privando-se de qualquer entretenimento. Os restos mortais foram levados em cortejo para a igreja de Nossa Senhora. Segundo os cronistas, foi mais um triunfo do que uma pompa fúnebre.
Foram tantos os milagres realizados por sua intercessão, que o Papa Celestino III o elevou à honra dos altares no ano de 1192. O culto a São Ladislau é muito popular na Hungria, onde é chamado São Lalo. É o patrono de grande número de igrejas, e seu nome é dado aos recém-nascidos com muita freqüência, tanto lá quanto na Polônia. Costuma ser representado a cavalo, com um sabre numa das mãos e o terço na outra, pois era este o modo como comandava as batalhas.                                                                                 
 
1ª de São Pedro Apóstolo 5, 6-11
6 Humilhai-vos, pois, debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele vos exalte no tempo oportuno. 7 Confiai-lhe todas as vossas preocupações, porque ele tem cuidado de vós. 8 Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar. 9 Resisti-lhe fortes na fé. Vós sabeis que os vossos irmãos, que estão espalhados pelo mundo, sofrem os mesmos padecimentos que vós. 10 O Deus de toda graça, que vos chamou em Cristo à sua eterna glória, depois que tiverdes padecido um pouco, vos aperfeiçoará, vos tornará inabaláveis, vos fortificará. 11 A ele o poder na eternidade! Amém.

Sequência do Santo Evangelho 

São Lucas 15, 1-10
1 Aproximavam-se de Jesus os publicamos e os pecadores para ouvi-lo. 2 Os fariseus e os escribas murmuravam: Este homem recebe e come com pessoas de má vida! 3 Então lhes propôs a seguinte parábola: 4 Quem de vós que, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa as noventa e nove no deserto e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? 5 E depois de encontrá-la, a põe nos ombros, cheio de júbilo, 6 e, voltando para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Regozijai-vos comigo, achei a minha ovelha que se havia perdido. 7 Digo-vos que assim haverá maior júbilo no céu por um só pecador que fizer penitência do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. 8 Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas e perdendo uma delas, não acende a lâmpada, varre a casa e a busca diligentemente, até encontrá-la? 9 E tendo-a encontrado, reúne as amigas e vizinhas, dizendo: Regozijai-vos comigo, achei a dracma que tinha  perdido.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DXIX (519) (24 de junho de 2017)

 
Fátima é Crucial - II

Os homens da Igreja fazem guerra a Fátima – baldamente.
Satanás será derrotado, novamente.


Na semana passada, estes “Comentários” argumentaram que, se a Igreja e o mundo tivessem somente prestado atenção à grande mensagem de Nossa Senhora transmitida através das três crianças de Fátima, Portugal, em 1917, o mundo poderia ter sido poupado do desastre material da Segunda Guerra Mundial, e a Igreja poderia ter evitado o desastre espiritual muito maior do Concílio Vaticano II. Mas, em 1960, que foi o ano em que, o mais tardar, Nossa Senhora desejava que a terceira parte do Segredo dada às crianças em 1917 fosse revelada, ao invés disso, os clérigos a engavetaram, muito provavelmente porque condenava antecipadamente o desastroso Concílio pelo qual seus corações ansiavam. E, desde então, os mesmos clérigos conciliares fazem guerra à Fátima, para impedir que os condene.

No entanto, os fiéis católicos sabiam da existência do “Terceiro Segredo”, e queriam saber o que dizia. Nos próximos 40 anos, alguns detalhes de seu conteúdo vazaram aqui e ali, e especialmente graças ao trabalho do padre Nicholas Gruner, a pressão para sua publicação aumentou. É por isso que, em 2000, os clérigos de Roma fizeram um esforço especial para enterrar Fátima de uma vez por todas. Como chefe da Congregação para a Doutrina da Fé, o Cardeal Ratzinger publicou um texto que ele afirmou ser o Terceiro Segredo de Fátima. Infelizmente, os especialistas de Fátima viram imediatamente sérias diferenças entre o texto do Cardeal e o que se sabia do verdadeiro Terceiro Segredo, esperado desde 1960. Eles suspeitaram que o verdadeiro Terceiro Segredo ainda estava trancado dentro do Vaticano.

O que confirmou essa suspeita foi o fato de que, mais tarde, no mesmo ano de 2000, o mesmo Cardeal disse a um amigo pessoal (e um santo sacerdote), o Dr. Ingo Dollinger, que "o que publicamos não era todo o segredo. Nós agimos sob ordens”. Nos anos seguintes, o Dr. Dollinger contou a história da admissão do Cardeal para que muitos sacerdotes, seminaristas e leigos a ouvissem. Mais recentemente ele confirmou a história mais uma vez, e deu permissão para que ela fosse publicada em 16 de maio de 2016. Mas a verdade sobre o Terceiro Segredo não podia deixar-se sair. Confira onepeterfive.com/confirmation-father-dollingers-claim-cardinal-ratzinger-fatima. Dentro de dias (21 de maio), o Vaticano divulgou uma Declaração de Imprensa que citou o Papa Bento XVI, o ex-cardeal Ratzinger, dizendo que nunca falou com o Dr. Dollinger sobre Fátima, e que todo o Terceiro Segredo foi tornado público! Obviamente, a Roma Conciliar fará tudo para sufocar Fátima, mas Fátima não será sufocada.

Em onepeterfive.com/chief-exorcist-father-amorth-padre-pio-knew-the-third-secret, na Internet, veja detalhes de uma entrevista dada em 2011 pelo famoso exorcista de Roma (mas não Conciliarista), o Padre Gabriele Amorth, que queria que a entrevista fosse divulgada somente após sua morte, o que aconteceu no ano passado. O Pe. Amorth conheceu o Padre Pio por 26 anos, e o entrevistador perguntou ao Pe. Amorth se, em uma conversa realizada com o Padre Pio em 1960, este relacionou o Terceiro Segredo à perda de fé na Igreja. Padre Pio respondeu com muita tristeza: "Sabe, Gabriele? É Satanás que foi introduzido no seio da Igreja, e dentro de muito pouco tempo virá a governar uma Igreja falsa”.

Mais recentemente ainda, é o bravo Cardeal Burke que está entrando na briga em nome de Nossa Senhora de Fátima. Ele é um dos quatro cardeais que, no início deste ano, levantou sérias objeções ao documento papal Amoris Laetitia, sobre o casamento e a família. No dia 19 de maio, durante uma reunião do Fórum da Vida Romana, em Roma, ele fez um apelo aos católicos para que "trabalhem para a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria". Ele admitiu que João Paulo II fez uma consagração do mundo em 1984, mas, "mais uma vez, ouvimos o chamado de Nossa Senhora de Fátima para consagrar a Rússia ao seu Imaculado Coração, de acordo com suas instruções explícitas”. O Cardeal está certo. Que ele pelo menos nunca seja obrigado a engolir suas palavras!

Kyrie eleison.
 
 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário