domingo, 6 de dezembro de 2015

06 de dezembro dia de São Nicolau, Bispo e Confessor.


      São Nicolau(significa vitoria) de Mira, dito Taumaturgo da cidade de Patras, na Ásia Menor (Turquia), onde teria nascido na segunda metade do século III,de pais santos e ricos,o pai, Epifânio, e a mãe, Joana, geraram-no na primeira flor da juventude e viveram a partir de então em continência, levando uma vida de celibatários.
   São Nicolau de Bari como é conhecido,participou do Concílio de Nicéia.
Sob o império de Diocleciano, Nicolau foi encarcerado por recusar-se a negar sua Fé em Nosso Senhor Jesus Cristo. Após a subida ao poder de Constantino, Nicolau volta a enfrentar oposição, desta vez da própria Igreja.  Diante de um debate com outros líderes eclesiásticos.
   Nicolau, porém, não se dá por vencido e permanece atuante, prestando auxílio e a promover o bem estar das crianças e de suas mães através da educação, tanto secular quanto espiritual.  Muitos milagres são narrados em que a intercessão de São Nicolau beneficia antes as crianças. e outros necessitados.
    A ele foram atribuídos vários milagres, sendo daí proveniente sua popularidade em toda a Europa e sua designação como protetor dos marinheiros e comerciantes, santo casamenteiro e, principalmente, amigo das crianças, que ia de casa em casa repartindo presentes e doces às crianças. De São Nicolau escreveram muito belamente São João Crisóstomo e outros grandes Santos, mas sua biografia foi escrita pelo Arcebispo de Constantinopla, São Metodio.
   Entregou sua alma Deus no dia 6 de dezembro de 342.É o santo padroeiro da Rússia, da Grécia e da Noruega. É o patrono dos guardas noturnos na Armênia e dos coroinhas na cidade de Bari, na Itália, onde estariam sepultados seus restos.
   A principal história de sua vida, que foi responsável pelo vinculação de sua imagem à de papai noel, diz respeito à desventura de um vizinho seu, nobre, mas falido, que estava em vias de prostituir as filhas (ele tinha três). Nicolau apiedou-se da situação da família e jogou um saco de moedas pela janela da casa do homem, que pôde casar sua filha mais velha (naquela época, as mulheres precisavam pagar um dote á família do noivo para poderem se casar).  O mesmo sucedeu com as outras duas, sendo Nicolau denunciado apenas na terceira vez, porque jogou uma quantia de dinheiro tão grande que o barulho assustou o dono da casa, que saiu em seu encalço e beijou-lhe os pés.