domingo, 11 de dezembro de 2016

11 de dezembro dia de São Dâmaso, Papa e Confessor.


    Natural da cidade lusitana de Guimarães, era espanhol, um homem de eminência e grande conhecimento das Escrituras era irmão de Santa Irene Dámaso. Em 381, ele convocou o Primeiro Concílio de Constantinopla, onde extinguiu heresia de Eunômio e Macedônio. Ele confirmou a condenação do concílio, em Rímini, condenação que já havia sido pronunciada por Libério. Esse Concílio de Rímini foi aquele em que, usando a expressão de São Jerônimo, Valente e Ursácio usaram de fraude para que a Fé de Niceia fosse condenada, e o globo terrestre, gemendo, viu-se ariano.
     Ordenou a organização dos arquivos da Igreja, conservando versões fiéis e autênticas dos escritos dos primeiros Padres e mandando destruir versões apócrifas e deturpadas, para que no futuro não pudessem ser aproveitadas por hereges. Com a mesma profética intenção, quis que houvesse uma única versão oficial dos Livros Sagrados, e incumbiu seu secretário, São Jerônimo, de fazer uma tradução latina das Escrituras, diretamente dos originais gregos ou hebraicos, daí nascendo a célebre "Vulgata". Ordenou que fossem feitas escavações e obras de conservação nas catacumbas, abandonadas desde que Constantino dera liberdade à Igreja, em 312. Pessoalmente redigiu, em versos, os epitáfios dos incontáveis mártires que iam sendo localizados nas galerias subterrâneas de Roma. Por influência sua foi retirada do Senado romano a estátua da deusa Vitória, sendo assim eliminado esse vestígio do paganismo oficial. Foi um dos primeiros Papas a definir explicitamente o primado do Papa sobre a Igreja Universal, com uma autoridade que lhe vem de Nosso Senhor Jesus Cristo, e não por delegação dos demais bispos ou de concílios. Apoiou Santo Atanásio em sua luta contra o arianismo e combateu tenazmente essa, como diversas outras heresias do tempo. Em resumo, pode-se dizer que seu Pontificado, que durou 18 anos, foi dos mais fecundos dos primeiros séculos da História da Igreja.

Macedônio (m. após 360 d.C.) foi um Patriarca de Constantinopla de 342 até 346 d.C. e, novamente, de 351 até 360 d.C como arcebispo no século IV dC e encontrou seguidores entre antigos arianos e semi-arianos.. Ele inspirou o estabelecimento dos macedonianos, uma seita posteriormente declara herética.Acusados de distorcerem o ensinamento apostólico sobre o Espírito Santo  Ele chamava o Espírito Santo de criatura do filho e servente do Pai e do Filho. Os que acusaram esta heresia eram os padres da igreja como Basílio, o Grande, Gregório Teólogo, Atanásio, o Grande, Gregório de Nissa, Ambrósio de Milão, Anfilóquio, Diodoro de Tarso e outros que escreveram obras contra os heréticos. Os ensinamentos de Macedônio fora refutados primeiro numa série de concílios locais e, finalmente, no Segundo Concílio Ecumênico, em Constantinopla, no ano de 381 dC, se completou o credo de Niceia com estas palavras: 
      "Creio no Espírito Santo, Senhor e fonte de vida, que procede do Pai (e do Filho); e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele falou pelos profetas."


 Cân. 11: Se alguém não declarar anátema a Ário, Eunômio, Macedônio, Apolinário, Nestório, Êutiques e Orígenes com seus ímpios escritos, bem como os demais hereges, que foram condenados e declarados anátemas pela Santa Igreja Católica e Apostólica e pelos quatro sagrados concílios citados anteriormente e outrossim os que professaram ou professam opiniões semelhantes às dos mencionados hereges e persistiram em sua impiedade até o fim, – um tal seja anátema.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário