segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Quase 500 anos da origem da missa do Papa Paulo VI.(III)

 Juntamente com a destruição da prática da verdadeira Comunhão de joelhos,Papa Paulo VI ajuda a introduzir a prática de dar a comunhão aos fiéis de pé antes mesmo do término do Concílio Vaticano II.

http://4.bp.blogspot.com/_dTmdJk350hg/TRB8QFD9f3I/AAAAAAAAAQk/EIRkSeEb6ms/s640/comunhaodepe.jpg
Comunhão em pé? Deus se recebe de joelhos mais como querem introduzir como Lutero que é só pão.Para que receber um pão de joelho seria uma idolatria então como são terrivél os modernistas a serviço da nova religião.

Para Lutero três elementos caracterizam sua igreja: o Batismo, a Ceia do Senhor e a proclamação da Palavra. O Batismo e o único que ficou dos sete sacramentos da Santa Igreja Católica uns acha a Eucaristia mais não tem pois não aceitam a Santa Eucaristia como Nosso Senhor ensinou.
  Para Lutero os fiéis permanecessem passivos na Santa Missa e ele cego pelo demônio buscou alternativas para que fosse alterada a Santo Sacrifício. Não via a Santa Missa, como um sacrificium , ou seja, A Santa Missa é o Sacrifício do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo, oferecido sobre os nossos altares, debaixo das espécies de pão e de vinho, dogma da transubstanciação, do Sacrifício da Cruz. 
Lutero antes via na missa um beneficium como presente de Louvor.O culto para Lutero em primeira instância [é] a reunião da comunidade na qual Deus serve às pessoas que se reúnem por isto só admitia a celebração com foco só a palavra.
  Assim sai do centro Deus fica o homem está tentação do homem ser deus.Por isto esta grande necessidade de querer ententender e tentar explicar o que não tem explicação.Para crer basta crer nas verdades ensinadas não fazer como os primeiros pais tocar onde não lhe cabe.
http://ocatequista.com.br/wp-content/uploads/2013/09/paulo_vi.jpg Por isto o culto de Lutero torno-se só a "Palavra pregada". Em virtude da concepção de que as Sagradas Escrituras são o único fundamento da teologia luterana (sola scriptura)Porque para Lutero a esritura que salva pela pregação não o Santo Sacrificio da cruz ofericido todos os dias no altar.

 E assim sua revolução de não obedecer se tornou real e assim surgiu a língua vernáculo que foi a primeira vez usada  foi no Natal de 1521, quando também introduziu a nova maneira de celebrar a Ceia do senhor(Perguntamos que senhor?), proferindo as palavras de consagração dos elementos em alemão, em voz alta e com a supressão dos demais gestos cerimoniais.Logo em seguida ao Natal de 1521, as imagens e os altares seriam retirados do santuário.

  photo faust02.jpgE fruto do diabo ensinado a Lutero oferecido e provado pelo Papa Paulo VI com sua primeira missa “legal” em língua vernácula e voltada para o povo celebrou em 7 de março de 1965, na paróquia de Todos os Santos (Ognissanti), em Roma. Tratava-se do primeiro domingo da quaresma do ano de 1965, dia da entrada em vigor da instrução Inter Œcumenici. Este documento – tirando o motu próprio Sacram Liturgiam, de pouca importância – é em si o primeiro documento de aplicação da Sacrosanctum Concilium, a Constituição conciliar sobre a liturgia. 

Muito pesado tal defenição não porque se Pedro primeiro Papa foi influenciado pelo demonio e Nosso Senhor o repreendeu então quando não estão apoiado na catedra se apoiam nos filhos dos demônios que um foi o Lutero.
 
A passagem a qual você se refere aparece em Mateus 16: Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens (Mateus 16,23 - veja também Marcos 8).

Hipocrisia Modernista: Culto protestante na Canção Nova 

http://fidespress.com/wp-content/uploads/2014/03/13169404873_46f4f4b019_o1-722x400.jpg

Mesmo sabendo que é proibido ir, troxeram a heresia para dentro de seu grupo. 

http://blog.cancaonova.com/livresdetodomal/um-catolico-pode-participar-de-um-culto-protestante/

 Ainda tiveram a capacidade de tiraram o Nosso Senhor da cruz e Nossa Senhora e os Santos e a Canção Nova se dobra diante da mandato da Nova ordem mundial cade em defender a Santa Igreja contra os desenfreado senhores  do governo mundial estão atados.

 http://3.bp.blogspot.com/-CkBVX4Hizqg/Ugzo5gxWvEI/AAAAAAAAB1M/6EQ-PDNt_eA/s1600/global.jpg

Acordem saiam pois estão comendo o que manda a nova ordem mundial.


"Mesmo que os católicos fiéis à Tradição estejam reduzidos a um punhado, são eles que são a verdadeira Igreja de Jesus Cristo.”  
Santo Atanasio.

  Enquanto trabalhava São Raimundo Pena Forte compunha escritos que convertia os Judeus e Mulçumanos.

  A nova teologia dos modernistas, a fumaça de satanás, faz ao contrário, dá novo sentido e nova interpretação da doutrina da quinta- feira Santa "Instituição da Eucaristia" e os padres e fiéis seguem está anti-doutrina.Vejamos este video:

Frutos do ecumenismo modernista
Vão tirnando aos poucos o centro principal da Santa Missa 
que é o sacrificio pelo banquete Pascal

  A palavra Hóstia, em latim, quer dizer vítima, que entre os hebreus, era o cordeiro, sem culpa, imolado em sacrifício a Deus.

Quando instituiu Jesus Cristo o Sacramento da Eucaristia?
  Jesus Cristo instituiu o Sacramento da Eucaristia na última ceia na Quinta-feira Santa que celebrou com seus discípulos, na noite que precedeu sua Paixão.

Que é a consagração?
  A consagração é a renovação, por meio do sacerdote, do milagre operado por         Jesus Cristo na última Ceia (Quinta-feira Santa), quando mudou o pão e o vinho no seu Corpo e no seu Sangue adorável, por estas palavras: Isto é o meu Corpo; este é o meu Sangue.

Por que instituiu Jesus Cristo a Santíssima Eucaristia? Jesus Cristo instituiu a Santíssima Eucaristia, por três razões principais:
1o para ser o sacrifício da nova lei;
2o para ser alimento da nossa alma;
3o para ser um memorial perpétuo da sua Paixão e Morte, e um penhor precioso do seu amor para conosco e da vida eterna.

Está é doutrina da Santa Igreja Católica ensina por Jesus Cristo, antes de morrer, já se referia a este ritual sacramental: «Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente; e o pão que eu darei pela vida do mundo é a minha carne. Disputavam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como pode este dar-nos a comer a sua própria carne? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos» (João 6:51-71). Isto é claro já nos primeiros escritos a respeito, como na carta de São Justino (“Os apóstolos em suas memórias que chamamos evangelhos, nos transmitiram a recomendação que Jesus lhes fizera. Tendo ele tomado o pão e dado graças, disse: Fazei isto em memória de Mim. Isto é o Meu Corpo [Lc 22,19 ; Mc 14,22]; e tomando igualmente o cálice e dando graças, disse: Este é o Meu Sangue [Mc 14,24], e os deu somente a eles. Desde então, nunca mais deixamos de recordar estas coisas entre nós” (Justino – I Apologia Cap. 66-67 : PG 6,427 - 431).
  
Concílio de Trento Sessão XXII

 Cap. IX - Introdução aos Cânones seguintes
Como se espalharam neste tempo muitos erros contra estas verdades de fé fundadas no Sacrossanto Evangelho, nas tradições dos Apóstolos e na doutrina dos santos Padres, e muitos ensinam e disputam muitas coisas diferentes, o Sacrossanto Concílio de Trento, depois de graves e repetidas discussões feitas com maturidade sobre estas matérias, determinou por consentimento unânime de todos os Padres, condenar e desterrar da Santa Igreja por meio dos Cânones seguintes todos os erros que se opõe a esta puríssima Fé e sagrada doutrina.

Cânones do Sacrifício da Missa Cân. III - Se alguém disser que o sacrifício da Missa é apenas um sacrifício de elogio e de ação de graças, ou mera recordação do sacrifício consumado na cruz, mas que não é próprio, ou que apenas é aproveitável àquele que o recebe, e que não se deve oferecer pelos vivos nem pelos mortos, pelos pecados, penas, satisfações nem outras necessidades, seja excomungado.

REZEM TODOS OS DIAS O SANTO ROSÁRIO,façam penitência.

Em reparação pelos  que não Consagraram a Rússia ao Imaculado Coração de Maria e pela Conversão dos pobres pecadores.

.