sexta-feira, 26 de agosto de 2022

26 de agosto dia de Santo Zeferino,Papa.

 26/08 Sexta-feira
Festa de Quarta Classe
Paramentos Verdes

Santo Zeferino (em latim: Zephyrinus) foi o primeiro Papa do século III e décimo quinto da Igreja, sucedendo a Vítor I.Natural de Roma, foi eleito em 199. O seu pontificado se caracterizou por duras lutas teológicas que levaram, por exemplo à excomunhão de Tertuliano. Seu crítico, São Hipólito, o descreveu como um homem simples, sem educação e dominado pelo seu assessor, Calisto. 
 No início de seu pontificado, o imperador Septímio Severo moveu, por decreto, intensa  perseguição contra a Igreja, fato que levou São Zeferino a tomar as primeiras providências no sentido de zelar pelo rebanho, levando seu auxílio e consolo naqueles dias de grande tribulação. Pessoalmente,  de dia e de noite,  percorreu infatigavelmente diversas  casas, cavernas e locais subterrâneos.  Colocou em risco a própria vida, visitando e consolando não só os encarcerados, mas também os condenados, que acompanhava até aos cadafalsos.   A todos alentava com palavras e esmolas, levando a eles o Pão dos fortes, regado com o Sangue de Cristo. A cruel perseguição perdurou por nove anos consecutivos, até a morte do imperador Severo, quando a  Igreja recobrou um certo período de paz. Zeferino foi o primeiro Pontífice que desejou criar uma catacumba na Via Ápia, cujos cuidados foram por ele confiados ao diácono Calisto (e, por isso, chamada de catacumba de Calisto). Zeferino estabeleceu que os fiéis católicos, depois dos 14 anos, comungassem, pelo menos na ocasião da Festa da Páscoa. Determinou o uso da patena e dos cálices sagrados, até então confeccionados em madeira. Durante seu pontificado, a cabeça da heresia reergueu-se furiosamente.  Praxeas, que no pontificado anterior havia retratado-se da pregação de sua heresia patripasiana (negação da Santíssima Trindade), novamente tentou semear sua doutrina errônea e, por isto, foi duramente combatido pelo Papa.  Foi martirizado em 20 de dezembro de 217, sendo venerado como santo no dia 26 de agosto.

  Santo Zeferino (em latim: Zephyrinus) foi o primeiro Papa do século III e décimo quinto da Igreja, sucedendo a Vítor I.Natural de Roma, foi eleito em 199. O seu pontificado se caracterizou por duras lutas teológicas que levaram, por exemplo à excomunhão de Tertuliano. Seu crítico, São Hipólito, o descreveu como um homem simples, sem educação e dominado pelo seu assessor, Calisto.                                                                                                                                                                         
  No início de seu pontificado, o imperador Septímio Severo moveu, por decreto, intensa  perseguição contra a Igreja, fato que levou São Zeferino a tomar as primeiras providências no sentido de zelar pelo rebanho, levando seu auxílio e consolo naqueles dias de grande tribulação. Pessoalmente,  de dia e de noite,  percorreu infatigavelmente diversas  casas, cavernas e locais subterrâneos.  Colocou em risco a própria vida, visitando e consolando não só os encarcerados, mas também os condenados, que acompanhava até aos cadafalsos.   A todos alentava com palavras e esmolas, levando a eles o Pão dos fortes, regado com o Sangue de Cristo. A cruel perseguição perdurou por nove anos consecutivos, até a morte do imperador Severo, quando a  Igreja recobrou um certo período de paz. Zeferino foi o primeiro Pontífice que desejou criar uma catacumba na Via Ápia, cujos cuidados foram por ele confiados ao diácono Calisto (e, por isso, chamada de catacumba de Calisto). Zeferino estabeleceu que os fiéis católicos, depois dos 14 anos, comungassem, pelo menos na ocasião da Festa da Páscoa. Determinou o uso da patena e dos cálices sagrados, até então confeccionados em madeira. Durante seu pontificado, a cabeça da heresia reergueu-se furiosamente.  Praxeas, que no pontificado anterior havia retratado-se da pregação de sua heresia patripasiana (negação da Santíssima Trindade), novamente tentou semear sua doutrina errônea e, por isto, foi duramente combatido pelo Papa.  Foi martirizado em 20 de dezembro de 217, sendo venerado como santo no dia 26 de agosto.

Intróito/Sal. 67, 6-7 e 36.
Deus está no seu lugar santo, Deus que faz os homens de uma só alma habitarem na sua casa: ele dará virtude e força ao seu povo.
Ps. ibid., 2.Que Deus se levante e seus inimigos sejam dissipados, e aqueles que o odeiam fujam de diante de sua face.
V/. Glória Patri.

Coleta
Deus Todo-Poderoso e Eterno, que pela abundância da tua bondade supera os méritos e desejos daqueles que te rezam, derrama sobre nós a tua misericórdia: perdoa as faltas que agitam a consciência, concede até o que rezas.

Leitura da Epístola dos 
I Coríntios 15,1-10   
1.Eu vos lembro, irmãos, o Evangelho que vos preguei, e que tendes acolhido, no qual estais firmes.2.Por ele sereis salvos, se o conservardes como vo-lo preguei. De outra forma, em vão teríeis abraçado a fé.3.Eu vos transmiti primeiramente o que eu mesmo havia recebido: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras;4.foi sepultado, e ressurgiu ao terceiro dia, segundo as Escrituras;5.apareceu a Cefas, e em seguida aos Doze.6.Depois apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma vez, dos quais a maior parte ainda vive (e alguns já são mortos);7.depois apareceu a Tiago, em seguida a todos os apóstolos.8.E, por último de todos, apareceu também a mim, como a um abortivo.9.Porque eu sou o menor dos apóstolos, e não sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus.10.Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e a graça que ele me deu não tem sido inútil. Ao contrário, tenho trabalhado mais do que todos eles; não eu, mas a graça de Deus que está comigo.
Gradual. Sal. 27, 7 e 1.Em Deo sperávit cor meum, et adiútus sum: et reflóruit caro mea, et ex voluntáte mea confitébor illi. Meu coração esperou em Deus, e fui socorrido, e minha carne floresceu novamente, e eu o louvarei do fundo da minha alma.V/. Ad te, Dómine, clamávi: Deus meus, ne síleas, ne discédas a me. Senhor, eu clamei a ti; meu Deus, não fique calado, não me abandone. Aleluia, aleluia. V/. Sal. 80, 2-3.Exsultáte Deo, adiutóri nostro, iubiláte Deo Iacob: súmite psalmum iucúndum cum cíthara. Aleluia. Alegrai-vos em Deus nosso protetor, cantai ao Deus de Jacó, cantai o salmo harmonioso na cítara. Aleluia.
Sequência do Santo Evangelho

São Marcos 7,31-37                                                                               
31.Ele deixou de novo as fronteiras de Tiro e foi por Sidônia ao mar da Galiléia, no meio do território da Decápole.32.Ora, apresentaram-lhe um surdo-mudo, rogando-lhe que lhe impusesse a mão.33.Jesus tomou-o à parte dentre o povo, pôs-lhe os dedos nos ouvidos e tocou-lhe a língua com saliva.34.E levantou os olhos ao céu, deu um suspiro e disse-lhe: Éfeta!, que quer dizer abre-te!35.No mesmo instante os ouvidos se lhe abriram, a prisão da língua se lhe desfez e ele falava perfeitamente.36.Proibiu-lhes que o dissessem a alguém. Mas quanto mais lhes proibia, tanto mais o publicavam.37.E tanto mais se admiravam, dizendo: Ele fez bem todas as coisas. Fez ouvir os surdos e falar os mudos!
Ofertório/ Sal. 29, 2-3
Senhor, cantarei a tua grandeza, porque me levantaste e não deste aos meus inimigos motivos para se regozijarem contra mim; Senhor, eu clamei a ti, e tu me curaste.

Secreta
Olha, Senhor, com bondade a homenagem de nossa servidão, para que nossos dons sejam uma oferta agradável para você e se tornem a ajuda de nossa fraqueza.

Praefatio de sanctissima Trinitate; non vero in feriis, quando adhibetur Missa huius dominicæ, sed tunc dicitur præfatio communis. Prefácio à Santíssima Trindade  ; mas nos feriados, quando é retomada a Missa daquele domingo, reza-se o Prefácio Comum .

Comunhão/Prov. 3, 9-10.
Honra ao Senhor com os teus bens, e dá-lhe as primícias dos teus frutos; e os teus celeiros se encherão de fartura, e os teus lagares transbordarão de vinho.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Fazei, Senhor, vos suplicamos, que encontremos na recepção do vosso Sacramento o auxílio da alma e do corpo, para que, salvos em ambos, encontremos a nossa glória no pleno efeito do celeste remédio.

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário