segunda-feira, 4 de julho de 2022

04 de julho dia de São Ulrico,Confessor.

04/07 Segunda-feira
Festa de Quarta Classe 
Paramentos  Verdes
 São Ulrico Nasceu em Bristol, Inglaterra. Inicialmente Ulrico estava entregue aos vícios da nobreza inglesa. Muitos sacerdotes não observavam as normas da Igreja. Certa vez, Ulrico foi abordado por um mendigo. Este o advertiu a respeito de seus atos e da decadência dos costumes daquela época. Ulrico reconheceu envergonhado a verdade nas palavras daquele mendigo.Resolveu juntar-se a um grupo de padres que viviam disciplinadamente, trabalhando na agricultura e na indústria de lã. Eles trabalhavam, estudavam e pregavam o evangelho, distanciando-se da vida mundana. Ulrico desaparece das festas e penitencia seu corpo, vestindo uma malha de ferro sobre a pele nua. Passa a dizer as Santas Miissas, pregar apaixonadamente, trabalhar pela Santa Igreja e copiar livros. Enfim, ele havia reencontrado o caminho que o levaria de volta a Deus.O padre Ulrico ficou muito conhecido entre os pobres e humildes, tornando-se um dos poucos que os escutavam. Tornou-se a voz dos pobres, pregando a esperança. Alguns diziam que ele tinha o dom da profecia e o próprio rei Henrique II fora visitá-lo a fim de ouvir seus conselhos.O sacerdote Ulrico viveu os últimos anos de sua vida numa pequena cela na Igreja de Haselbury. Tinha conquistado a fama de um homem santo e gente de todo o país vinha em peregrinação para vê-lo e ouví-lo. Quando da sua morte, aos 20 de fevereiro de 1154, uma grande comoção tomou conta do povo humilde que o amava. Sua cela tornou-se sacristia da Igreja de Haselbury.

Intróito/ Pr. 26, 1 e 2.
O Senhor é minha luz e minha salvação, a quem temerei? O Senhor é o defensor da minha vida, o que devo temer? Meus inimigos que me causam dor são aqueles que enfraqueceram e caíram.
Ps. ibid., 3.Se exércitos alinhados se levantarem contra mim: meu coração não terá medo.
V/. Glória Patri.

Coleta
Concede-nos, nós te suplicamos, Senhor: que o curso do mundo seja pacífico para nós, sob a orientação de tua providência; e que a vossa Igreja vos sirva com alegria na tranquilidade.

Leitura da Epístola dos 

Romanos 8,18-23
18 Tenho para mim que os sofrimentos da presente vida não têm proporção alguma com a glória futura que nos deve ser manifestada. 19 Por isso, a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus. 20 Pois a criação foi sujeita à vaidade (não voluntariamente, mas por vontade daquele que a sujeitou), 21 todavia com a esperança de ser também ela libertada do cativeiro da corrupção, para participar da gloriosa liberdade dos filhos de Deus. 22 Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia. 23 Não só ela, mas também nós, que temos as primícias do Espírito, gememos em nós mesmos, aguardando a adoção, a redenção do nosso corpo.

Gradual. Sal. 78, 9 e 10.GradualPropício esto, Dómine, peccátis nostris: ne when dicant gentes: Ubi est Deus eórum? Apazigua-te, Senhor, quanto aos nossos pecados, para que as nações não digam: Onde está o seu Deus?
V/. Adiuva nos, Deus, salutáris noster: et propter honórem nóminis tui, Dómine, líbera nos. V/. Vinde em nosso auxílio, ó Deus, nosso Salvador, e pela honra do vosso nome, Senhor, livrai-nos.
Aleluia, aleluia. V/. Pr. 9, 5 e 10. Aleluia, aleluia.
V/. Sal. 9, 5 e 10. Deus, qui sedes super thronum, et iúdicas æquitátem: esto refúgium páuperum in tribulatióne. Aleluia. V/. Ó Deus, que estás sentado no teu trono e julgas com justiça, sê o refúgio dos pobres na tribulação. Aleluia.

Sequência do Santo Evangelho

São Lucas 5,1-11
1 Estando Jesus um dia à margem do lago de Genesaré, o povo se comprimia em redor dele para ouvir a palavra de Deus. 2 Vendo duas barcas estacionadas à beira do lago, - pois os pescadores haviam descido delas para consertar as redes -, 3 subiu a uma das barcas que era de Simão e pediu-lhe que a afastasse um pouco da terra; e sentado, ensinava da barca o povo. 4 Quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao largo, e lançai as vossas redes para pescar. 5 Simão respondeu-lhe: Mestre, trabalhamos a noite inteira e nada apanhamos; mas por causa de tua palavra, lançarei a rede. 6 Feito isto, apanharam peixes em tanta quantidade, que a rede se lhes rompia. 7 Acenaram aos companheiros, que estavam na outra barca, para que viessem ajudar. Eles vieram e encheram ambas as barcas, de modo que quase iam ao fundo. 8 Vendo isso, Simão Pedro caiu aos pés de Jesus e exclamou: Retira-te de mim, Senhor, porque sou um homem pecador. 9 É que tanto ele como seus companheiros estavam assombrados por causa da pesca que haviam feito. 10 O mesmo acontecera a Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram seus companheiros. Então Jesus disse a Simão: Não temas; doravante serás pescador de homens. 11 E atracando as barcas à terra, deixaram tudo e o seguiram.

Ofertório/Sal. 12, 4-5.
ilumina meus olhos, para que eu nunca adormeça na morte, e meu inimigo não diga: Eu venci contra ele.

Secreta
Nós te imploramos, Senhor, permita-se curvar-se em receber nossas oblações e, em sua benevolência, incite nossas vontades, mesmo as rebeldes, a recorrerem a você.

Praefatio de sanctissima Trinitate; non vero in feriis, quando adhibetur Missa huius dominicæ, sed tunc dicitur praefatio communis. Prefácio à Santíssima Trindade  ; mas nos feriados, quando é retomada a Missa daquele domingo, reza-se o Prefácio Comum .

Comunhão/ Sal. 17, 3.
O Senhor é meu forte apoio, meu refúgio e meu libertador; meu Deus é quem me ajuda.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Fazei, nós vos suplicamos, Senhor, que os mistérios recebidos por nós, nos purifiquem, e que em sua benfazeja virtude, eles sejam uma proteção para nós.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário