quinta-feira, 14 de abril de 2022

Sagrado Tríduo da Paixão.(Quinta-feira).

14/04 Quinta-feira Santa Missa Instituição da Santa Eucaristia.
Festa de Primeira Classe 
Paramentos Brancos

Intróito/ Ps. 6, 14.
Para nós, devemos nos glorificar na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo; nele está nossa salvação, nossa vida e nossa ressurreição; é por meio dele que fomos salvos e libertos.Sal. 66, 2.Que Deus tenha misericórdia de nós e nos abençoe; que ele faça resplandecer o seu rosto sobre nós e tenha misericórdia de nós.
V/. Glória Patri.

 Celebrans, postquam cum ministris, seu ministrantibus, ad altare pervenerit, facta confessione, ascendens, osculatur illud in medio, et incensat more solito. O celebrante, depois de chegar ao altar com os ministros ou servos, uma vez feita a confissão, beija-o no meio e incendeia-o da maneira habitual.
Altaris incensatione peracta, celebrans, lecta antiphona ad Introitum et Kýrie, eleison recitato, incipit solemniter Glória in excélsis, et pulsantur campanae et organum, quae, expleto hymno, silent usque ad Vigiliam paschalem.

Coleta
Ó Deus, que puniste a perfídia de Judas e recompensaste a confissão do ladrão, faze-nos sentir o efeito da tua misericórdia, para que Nosso Senhor Jesus Cristo, que na sua Paixão tratou a ambos segundo o seu mérito, destrua em nós os vestígios do velho e nos conceda a graça de sua ressurreição.

Leitura da Epístola de São Paulo

I Coríntios 11, 20-32
20.Desse modo, quando vos reunis, já não é para comer a ceia do Senhor, 21.porquanto, mal vos pondes à mesa, cada um se apressa a tomar sua própria refeição; e enquanto uns têm fome, outros se fartam. 22.Porventura não tendes casa onde comer e beber? Ou menosprezais a Igreja de Deus, e quereis envergonhar aqueles que nada têm? Que vos direi? Devo louvar-vos? Não! Nisto não vos louvo... 23.Eu recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão 24.e, depois de ter dado graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim. 25.Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim. 26.Assim, todas as vezes que comeis desse pão e bebeis desse cálice lembrais a morte do Senhor, até que venha. 27.Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor. 28.Que cada um se examine a si mesmo, e assim coma desse pão e beba desse cálice. 29.Aquele que o come e o bebe sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação. 30.Esta é a razão por que entre vós há muitos adoentados e fracos, e muitos mortos. 31.Se nos examinássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. 32.Mas, sendo julgados pelo Senhor, ele nos castiga para não sermos condenados com o mundo.

Gradual/Felip 2, 8-9.
Cristo, por nós, tornou-se obediente até a morte, e morte de cruz.
V/Por isso Deus o exaltou e lhe deu um nome que está acima de todos os nomes.
Munda cor meum, Iube, domne (Dómine) e Dóminus sentam-se em cord tuo (meo) dicuntur more solito. Purifique meu coração, por favor, Pai (Senhor) e o Senhor esteja em seu (meu) coração são ditos da maneira usual.




Sequência do Santo Evangelho 

São João 13, 1-15

1.Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo ao Pai, como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou. 2.Durante a ceia, - quando o demônio já tinha lançado no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, o propósito de traí-lo -, 3.sabendo Jesus que o Pai tudo lhe dera nas mãos, e que saíra de Deus e para Deus voltava, 4.levantou-se da mesa, depôs as suas vestes e, pegando duma toalha, cingiu-se com ela. 5.Em seguida, deitou água numa bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha com que estava cingido. 6.Chegou a Simão Pedro. Mas Pedro lhe disse: Senhor, queres lavar-me os pés!... 7.Respondeu-lhe Jesus: O que faço não compreendes agora, mas compreendê-lo-ás em breve. 8.Disse-lhe Pedro: Jamais me lavarás os pés!... Respondeu-lhe Jesus: Se eu não tos lavar, não terás parte comigo. 9.Exclamou então Simão Pedro: Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça. 10.Disse-lhe Jesus: Aquele que tomou banho não tem necessidade de lavar-se; está inteiramente puro. Ora, vós estais puros, mas nem todos!... 11.Pois sabia quem o havia de trair; por isso, disse: Nem todos estais puros. 12.Depois de lhes lavar os pés e tomar as suas vestes, sentou-se novamente à mesa e perguntou-lhes: Sabeis o que vos fiz? 13.Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. 14.Logo, se eu, vosso Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar-vos os pés uns aos outros. 15.Dei-vos o exemplo para que, como eu vos fiz, assim façais também vós.

Ofertório/  Sal. 117, 16 e 17.
A mão direita do Senhor sinalizou sua força; a sua destra me levantou, não morrerei; pelo contrário, viverei e contarei as obras do Senhor.

Secreta
Santo Senhor, Pai Todo-Poderoso. Eterno Deus, nós vos pedimos que o nosso sacrifício vos seja aceitável por Jesus Cristo, vosso Filho, Nosso Senhor, que, instituindo-o hoje, ordenou a seus discípulos que o celebrassem em sua memória..Por Nosso Senhor.

Prefácio de Cruce; quæ dicitur usque ad Feriam V in Cena Domini inclusive, iuxta Rubricas. Prefácio à Santa Cruz .
 
Comunhão/João. 13, 12, 13 e 15.
O Senhor Jesus, depois da ceia com seus discípulos, lavou-lhes os pés e disse-lhes: Sabeis o que acabei de fazer, eu que sou vosso Senhor e vosso Mestre? Dei-te o exemplo, para que faças o mesmo.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Satisfeito, Senhor, com este alimento de vida, conceda, ó nosso Deus, que obtenhamos por tua graça, na imortalidade, o que celebramos durante o curso de nossa vida aqui embaixo.

 Loco Ite, missa est, hodie cantatur Benedicámus Dómino, et dicitur Pláceat tibi, sancta Trínitas, more solito. 34. Em vez de Ite, missa est, hoje cantamos Benedicámus Dómino, e dizemos Pláceat tibi, sancta Trínitas, da maneira usual.
Benedictio et ultimum Evangelium sancti Ioannis hodie omittuntur; celebrans autem e ministri sacri deponunt manipulum, celebrans vero etiam planetam e accipit pluviale albi colors.A bênção e o último Evangelho de São João são omitidos hoje; o celebrante e os ministros sagrados depõem o manípulo, o celebrante também retira a casula e recebe a capa branca.
 In Missis lectis, quae ab Ordinario loci celebrari permittuntur, Missa terminatur more solito. Nas Missas lidas autorizadas pelo Ordinário local, a Missa termina da maneira habitual.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.
Façam penitência.