sexta-feira, 22 de março de 2013

sexta-feira, 15 de março de 2013

Livro “Liberalismo e Catolicismo”

Liberalismo e Catolicismo 

Doutor em Filosofia

Tradução de Adilson Soares de Almeida
158 páginas
Preço do livro 32,00, frete incluso p/ qualquer parte do Brasil.
 Desconto para grandes quantidades. Preços a combinar 


Padre Augustin Roussel


A Mãe de Deus

Quem é esta senhora.

28 páginas

Preço do livro 2,00.
Tamanho 12x9


sábado, 2 de março de 2013

sexta-feira, 1 de março de 2013

Escudo do Sagrado Coração ou Bentinho.



  Agradecemos nesta primeira sexta-feira do mês  pelo incentivo de Rodrigo Tomaz Souza de Alfenas (MG) que  pediu para resgatar devoção e proteção, Escudo do Sagrado  Coração ou Bentinho,hoje tao esquecida, temos o dever e necessidade de desagravar o Sagrado Coração de Jesus, atender seu pedido e difundir seu culto.
  Por isto nos Escravas de Maria estamos já confeccionando o Escudo do Sagrado Coração ou Bentinho.   

  Este apostolado de reparação atrairá a misericórdia de Deus e as abundantes graças indispensáveis para a salvação dos católicos mornos e não católicos.

 “ Não têm outra esperança senão no Sagrado Coração de Jesus; é Ele que curará todos os nossos males. Pregai e difundi por todas as partes a devoção ao Sagrado Coração, ela será a salvação para mundo” Essa impressionante afirmação é do Papa Pio IX (1846-1878)

  Podemos nos unir a essa devoção através de orações,  também por meio da nossa consagração e entronização em nossa casa da família,devoção ao Sagrado Coração de Jesus e Maria. Ao mesmo tempo receberemos inúmeros benefícios e uma proteção extraordinária da Providência Divina.  

   Em 1870, uma senhora romana, desejando saber a opinião do Sumo Pontífice Pio IX a  respeito do Escudo do Sagrado Coração de Jesus, apresentou-lhe um. Comovido à vista desse sinal de salvação, o Papa concedeu aprovação definitiva  a tal devoção e disse: “Isto é, senhora, uma inspiração do Céu. Sim, do Céu”. E, depois de breve recolhimento, acrescentou: “Vou benzer este Coração, e quero que todos aqueles que forem feitos segundo este modelo  recebam esta mesma bênção, sem ser necessário que algum outro padre a renove. Ademais, quero que Satanás de modo algum possa causar dano àqueles que levem consigo o Escudo, símbolo do Coração adorável de Jesus” .


    O Papa Pio IX concedeu no ano de 1872, uma indulgência de 100 dias uma vez ao dia a todos os fieis que usarem ao redor de seus pescoços este emblema piedoso e rezarem um Pai-Nosso, Ave-María e Glória.
    O que é um Escudo ou Bentinho? Uma armadura espiritual?
    É um poderoso Escudo que a Divina Providência colocou à nossa disposição, a fim de nos proteger contraos mais diversos perigos que enfrentamos em nosso dia-a-dia.
     Para isso, basta levá-lo consigo, não havendo necessidade de ser bento, pois o bem-aventurado Papa PioIX estendeu sua bênção a todos os Escudos — como veremos adiante.
    Detente, ou Escudo do Sagrado Coração de Jesus — também conhecido como bentinho, salvaguarda, ou mesmo como pequeno escapulário do Sagrado Coração — é um emblema com a imagem do Sagrado Coração e a divisa:
Alto ! O Coração de Jesus está comigo.
Venha a nós o Vosso Reino!

   É comum levarmos no bolso, ou em nossas carteiras, pastas etc., fotografias de pessoas a quem muito queremos (pais ou filhos, por exemplo).
   Assim, ter consigo o Escudo ou Bentinho é um meio de expressar nosso amor ao Sagrado Coração de Jesus; sinal de nossa confiança em sua proteção contra as armadilhas do demônio e perigos de toda ordem.

   Levando conosco esse Escudo ou Bentinho, estaremos continuamente como que afirmando: Alto! Detenha-te,demônio; detenha-se toda maldade; todo perigo; todo desastre; detenham-se todos os assaltos; todas as
balas de bandidos; todas as tentações; detenha-se todo inimigo; toda enfermidade; detenham-se nossas
paixões desordenadas — pois o Sagrado Coração de Jesus está comigo!
Portar esse Escudo auxilia-nos, além dessas e de tantas outras proteções, a recordar continuamente as
promessas do Sagrado Coração de Jesus; é símbolo de nossa total confiança na proteção divina; é um sinal
de nossa permanente súplica e fidelidade a Nosso Senhor e um pedido de que Ele faça nossos corações
semelhantes ao d’Ele.



 Imagem do Sagrado Coração que Santa Margarida Maria dava às suas noviças.

Origem do Escudo do Sagrado Coração de Jesus

Santa Margarida Maria Alacoque — como testemunha sua carta, escrita no dia 2 de março de 1686,
dirigida à sua Superiora, Madre Saumaise — transcreve um desejo que lhe fora revelado por Nosso
Senhor:
“Ele deseja que a Senhora mande fazer uns escudos com a imagem de seu Sagrado Coração, a fim de que
todos aqueles que queiram oferecer-Lhe uma homenagem, os coloquem em suas casas; e uns menores,
para as pessoas levarem consigo”.
Nascia, assim, o costume de portar esses pequenos Escudos.
Essa santa devota do Bentinho portava-o sempre consigo e convidava suas noviças a fazerem o mesmo.
Ela confeccionou muitas dessas imagens e dizia que seu uso era muito agradável ao Sagrado Coração.
A autorização para tal prática, no início, foi concedida somente aos conventos da Visitação.
Depois, foi mais difundida pela Venerável Ana Magdalena Rémuzat (1696-1730).
A essa religiosa, também da mesma Ordem da Visitação, falecida em alto conceito de santidade, Nosso
Senhor fez saber antecipadamente o dano que causaria uma grave epidemia na cidade francesa de
Marselha, em 1720, bem como o maravilhoso auxílio que os marselheses receberiam com a devoção a seu
Sagrado Coração.
A referida visitandina fez, com a ajuda de suas irmãs de hábito, milhares desses Escudos do Sagrado
Coração e os repartiu por toda a cidade onde grassava a peste.

  A história registra que, pouco depois, a epidemia cessou como por milagre. Não contagiou muitos daqueles que portavam o Escudo, e as pessoas contagiadas tiveram um extraordinário auxílio com essa devoção. Em outras localidades ocorreram fatos análogos. A partir de então, o costume se estendeu por outras cidades e países.
  A cólera d’Amiens, em 1865, fez reviver este recurso sensível ao Coração de Jesus: um número considerável destes bentinhos foi espalhado por fervorosos cristãos, e sua fé alcançou também o mesmo prêmio.
   Entretanto, um flagelo mil vezes mais terrível que a peste e a cólera devia brevemente cair sobre Paris e a França. As sementes de irreligião, blasfêmias e revoltas, às claras ou às escondidas, contra a Igreja de Jesus Cristo e Seu Vigário, de repente chegaram a manifestar-se; e bem depressa se viu a invasão, a fome, a guerra civil, o incêndio e o assassínio devastarem, arruinarem e dizimarem a pobre França.
  O flagelo caiu sobre aquela nação e sobre muitas outras, as quais ainda não se curvaram diante do Senhor por meio de um verdadeiro arrependimento e de penitência pública: e os filhos de Deus, assustados e estupefactos à vista dos horríveis golpes da mão divina, se acolhem quase por instinto ao Coração de Jesus, como ao único e santo amparo, onde se encontra segurança. Maria Santíssima para ali os convida e seguindo as suas inspirações maternais, o bentinho do Sagrado Coração de Jesus vem juntar-se aos de Sua Mãe Santíssima.



O Santo Padre Pio IX compôs esta bela oração:


“Abri-me o vosso Sagrado Coração, ó Jesus!... mostrai-me os seus  encantos, uni-me a Ele para sempre. Que todos os movimentos e palpitações do meu coração, mesmo durante o sono, Vos sejam um testemunho do meu amor e Vos digam sem cessar: Sim, Senhor Jesus, eu Vos adoro... aceitai o pouco bem que pratico... fazei-me a mercê de reparar o mal cometido... para que Vos louve no tempo e Vos bendiga durante toda a eternidade. Amém” 9.


Leão XIII chamou de "estimadíssima prática religiosa", e na qual viu um poderoso remédio para os próprios males que, nos nossos dias de maneira mais aguda e com mais extensão, afligem os indivíduos e a sociedade? "Esta devoção – dizia ele – que a todos recomendamos, a todos será de proveito". E acrescentava estes avisos e exortações que também se referem à devoção ao sagrado coração: "Daí a violência dos males que, há tempo, estão como que implantados entre nós, e que reclamam urgentemente busquemos a ajuda do único que tem poder para os afastar. E quem pode ser este senão Jesus Cristo, o unigênito de Deus? Pois nenhum outro nome foi dado aos homens sob o céu no qual devamos salvar-nos" (At 4,12). "Cumpre recorrer a ele, que é caminho, verdade e vida".(Enc. Annum Sacrum., de 25 de maio de 1899; Acta Leonis, 19(1900), pp. 71, 77-78.)


   O Papa São Pio X recomendou esta devoção tal como o Papa Pio XI e como, já antes, o fizera o Bem-Aventurado Papa Pio IX.


    Papa Pio XII – “A Igreja teve sempre em tal estima a Devoção ao SagradoCoração de Jesus, e de tal modo continua a considerá-la, que se empenha totalmente no sentido de a manter florescente em todo o mundo, e de a promover por todos os meios possíveis.”

Ver na lojinha  Artigos Religiosos São José como adquirir e o preço pois não podemos arcar com as despesas de correio e material, a nossa  mão de obra e doada.