sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCXCVI (696) – (14 de novembro de 2020)

 

MADIRAN – A HERESIA


Nenhuma tormenta no mar pode afundar uma rolha;

A heresia não afundará a expressão tradicional da Verdade.

Em seu livro “A Heresia do Século XX”, Jean Madiran (1920–2013) apresenta a gravidade da heresia (Prólogo), sua filosofia subjacente (Parte I) e os Bispos responsáveis ​​por ela (II); nas Partes III, IV e V, ele chega à heresia em si, que analisa de acordo com suas Sete Proposições. Apresenta as duas primeiras destas, por sua importância, na Parte III; as seis primeiras, de modo um pouco mais detalhado, na Parte IV; e exclusivamente a sétima, também pela enorme importância que tem para ele, na Parte V. A Parte III, tema dos "Comentários" desta semana, subdivide-se em seis capítulos.

No primeiro capítulo, Madiran declara que na véspera do Vaticano II (1962-1965) o ambiente religioso já era em geral pestilento, mas o então Bispo da cidade de Metz, no leste da França, Dom Schmitt, pôs toda essa pestilência em evidênciaAs duas primeiras das Sete Proposições resumem qual era verdadeiramente a nova religião que ele apoiava com toda sua autoridade episcopal. A primeira proposição declara que o mundo em mudança de hoje impõe uma mudança no próprio conceito de salvação trazido por Jesus Cristo. E a segunda declara que a ideia da Igreja sobre o plano de Deus não era suficientemente evangélica. Em suma, (P1) a Igreja deve promover a “socialização”, diz o Bispo de Metz, porque (P2) a velha Igreja não era suficientemente coletiva, mas tão simplesmente pessoal, na prática do Evangelho. Mas, diz Madiran, o que o Bispo estava promovendo era, na verdade, o comunismo.

Pois, com efeito, a “socialização”, argumenta Madiran no segundo capítulo, baseia-se em uma visão marxista da história, materialista e determinista, que mostra que o Bispo de Metz perdeu a fé cristã; pois como os fins espirituais do Cristianismo podem coincidir com os fins materialistas do comunismo? O comunismo é um sistema social que deve ser rejeitado por razões religiosas, porque como sistema social pretende substituir o sistema social da Igreja, e com ele o Cristianismo.

No terceiro capítulo, Madiran rejeita a afirmação de Dom Schmitt de que os homens de hoje são os que melhor entendem a fraternidade evangélica (cf. a P2 acima). Uma tal desvalorização de todas as obras e realizações sociais da Igreja pré-conciliar é ridícula, e, para os católicos, diz Madiran, é um narcisismo indigno.

Assim, em 1967, diz ele no quarto capítulo, torna-se claro para o mundo que Dom Schmitt estava promovendo nada menos que uma nova religião, ou uma heresia, vandalizando séculos e séculos de tradição católica. Torna-se claro que os Bispos franceses são vândalos sem inteligência nem caráter. Doravante cabe aos leigos defender o Catecismo, ou seja, os próprios fundamentos da Fé!

No quinto capítulo, contra o manter-se afinado com os tempos (P1), Madiran defende o Primeiro Mandamento, porque é o Deus imutável, e não o mundo em mudança, que deve ocupar o primeiro lugar em nossos corações e mentes. Ademais, os tempos jamais estarão com a Igreja, porque a Igreja está com Jesus Cristo. Somente os católicos mundanos são admirados pelo mundo. E contra a alegação de a Igreja não praticar suficientemente o Evangelho (P2), Madiran diz que os Santos nunca inventaram nada para serem “suficientemente evangélicos”, pelo contrário, sempre se esforçaram para serem o mais fiéis possível à tradição para porem o Evangelho em prática.

Concluindo, no sexto capítulo Madiran nega que haja qualquer verdade que se possa salvar das Proposições 1 e 2, e declara que a nova religião de Dom Schmitt deseja que a Igreja ganhe o mundo inteiro ao preço de sua própria alma. A nova religião não tem autoridade verdadeira nem obediência verdadeira, e Madiran tem uma visão profética da Tradição Católica que sobrevive ao Vaticano II, porque ela faz com que os homens livres se ajoelhem nobremente diante de seu Deus de acordo com uma autoridade real e uma obediência real. Esses católicos nunca seguirão a falsa religião de pobres Bispos como o Bispo de Metz. Ele só precisa esperar para constatá-lo por si mesmo!

Kyrie eleison.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo.

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCXCV (695) – (7 de novembro de 2020)

 

O PRÓXIMO COVID?

 

Por Sua Verdade, Jesus Cristo nos fez todos livres.

Ma se preferimos as mentiras, sofremos grandes prisões.

 

 Em todo o mundo, cada vez mais pessoas que observam a desproporção absoluta entre, por um lado, a enorme propaganda da covid por seus vis meios de comunicação e governos, e, por outro lado, a escassa realidade das mortes por covid em qualquer lugar à sua volta, estão convencidas de que há muito mais em torno da covid-19 do que parece. Elas estão inquestionavelmente certas, mas não lhes está tão claro quem são os criminosos por trás da covid e o que eles buscam. Os liberais materialistas dificilmente podem imaginar que alguém possa ser tão mau, porque eles precisam acreditar que todo mundo é bom, enquanto os católicos crentes têm a chance de entenderem o que se passa, por meio de sua fé.

O que eles entendem por meio de sua fé é que a vida humana é um tempo e uma oportunidade dada por Deus a cada alma humana que Ele cria, para ela escolher entre a bem-aventurança eterna no Céu, servindo-O e amando-O, ou os tormentos sem fim no Inferno, desprezando-O e rejeitando-O. As hostes de anjos, criadas antes dos homens, tiveram de fazer a mesma escolha, e talvez um terço deles caiu e foi lançado no Inferno. Todos eles agora invejam amargamente o ser humano por sua possibilidade de chegar ao Céu, que eles recusaram, e fazem tudo o que podem para arrastar as almas humanas para o Inferno com eles. É aqui que se origina o mal nesta terra.

Mas sendo Deus todo bom e todo-poderoso como é, como pode permitir esse livre movimento do mal? Porque Ele não quer nenhum tipo de robô em Seu céu. Ele deseja que estejam consigo apenas anjos e almas que puderam fazer uma escolha totalmente livre entre Ele e o Diabo, e que escolheram a Ele contra todos os atrativos possíveis do mundo, da carne e do Diabo. E se o Diabo consegue cegar as almas com o erro e seduzi-las, por exemplo, com suas armadilhas de mel, então Deus frequentemente açoitará essas almas nesta breve vida para que pensem novamente, voltem para Ele e se salvem para a vida eterna. “Ó Deus, castigai-me nesta vida”, rezou Santo Agostinho, “desde que não preciseis castigar-me na próxima”. E Deus frequentemente usa anjos caídos e homens ímpios para fazer os açoites que Ele sabe que são necessários para a salvação das almas. E é aqui que se origina grande parte do sofrimento dos homens na Terra.

E aqui está a razão pela qual a grande mentira do covid provavelmente ainda prosperará por um tempo, porque uma multidão de almas hoje está virtualmente presa no materialismo ateísta, que é a essência do comunismo, e é provável que se necessite de um grande sofrimento para que as almas se vejam sacudidas dele. Profundamente enganadas por uma falsa noção de liberdade (liberdade de escolher entre o bem e o mal em vez de entre o bem e o bem – não tenho nenhum direito inalienável de optar pelo mal), são liberais convictos e cruzados que insistem na liberdade para o mal e, como vimos nos distúrbios deste verão, na liberdade para a destruição da polícia, de toda a ordem pública, de suas cidades, de todos os débeis restos da civilização cristã, em resumo, sobre a liberdade para fazer guerra contra Deus. Demorou mais de 70 anos desde os horrores totais do comunismo para que a "Santa Rússia" começasse a voltar para Deus. O que será necessário para que todo um mundo apóstata esteja pronto para rogar a Nossa Senhora para obter a Consagração completa da Rússia?

Portanto, espera-se que no que resta de 2020, de acordo com uma fonte recente no Canadá, se imponham restrições secundárias de fechamento, com um novo "aumento" das mortes relacionadas à covid e a aquisição ou construção apressada de "instalações de isolamento" em todo o país. Espera-se que até a virada do ano se adotem medidas de bloqueio muito mais rígidas, e que no Ano Novo se introduza um programa de salário básico universal junto com um novo vírus (covid-21) que sobrecarregará as instalações médicas. Planeja-se para a primavera então um terceiro fechamento, mais restrito ainda, a imposição do programa de salário básico, uma grande perturbação econômica, e, para compensar o colapso econômico internacional, um programa de alívio total de dívida pelo qual se oferecerá aos cidadãos, por parte do governo, o cancelamento de todas as suas dívidas em troca de renunciarem para sempre a toda posse e toda e qualquer propriedade e ativos, e e de aceitar as vacinas contra covid-19 e covid-21. E se algum cidadão recusar?

“Eles serão considerados um risco à segurança e realocados em instalações de isolamento, e seus bens serão apreendidos.”

 Fomos avisados. De Deus não se escarnece (Gálatas VI, 7). Rezemos!

 Kyrie eleison.


 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dias o Santo.

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCXCIV (694) – (31 de outubro de 2020)

 

MADIRAN – OS BISPOS


Os verdadeiros Bispos são um dom somente de Deus.

Se não se reza por eles, toda a humanidade gemerá.


Recordemos que, no Prólogo de seu livro A Heresia do século XX, Jean Madiran atribuiu a culpa desta heresia de forma justa e direta aos Bispos católicos que levaram ao Concílio Vaticano II (1962-1965) e aos que a este seguiram, mencionando particularmente os Bispos da França, que ele conhecia melhor. O capítulo I de seu livro mostrou, seguindo a grande Encíclica de São Pio X, a Pascendi, de 1907, como as mentes desses Bispos se tornaram inaptas para a realidade, e então mais ainda para a doutrina católica, pelo subjetivismo da filosofia de Kant que agora reina suprema nos departamentos de filosofia de praticamente todas as “universidades”. No Capítulo II, Madiran aborda os mesmos Bispos franceses, em seis seções levemente conectadas.

Em primeiro lugar, diz que para seguir esses Bispos teríamos de excluir verdadeiros tesouros dentre os tesouros católicos, como São Pio X, o canto gregoriano, o tomismo, o direito canônico, Nossa Senhora, o patriotismo, nossa herança greco-latina, a piedade mariana e, por último, mas não menos importante, a devoção das velhinhas que rezam. De nossa parte, diz ele, recusamo-nos a desprezar qualquer uma dessas características familiares da família católica. Por trás de todas elas está o amor de Cristo, enquanto por trás de toda a conversa sobre “reciclagem”, “reformas” e “renovação” está o ódio. E por trás de todas as conquistas da “civilização ocidental” está Cristo, e não a Índia nem a África nem a China.

Em segundo lugar, a Neoigreja proclamou sua apostasia para todo o mundo: a política dos Neobispos não é mais converter ninguém. No entanto, os fundamentos da vida e da morte continuam sendo exatamente os mesmos. Que a Igreja nos ensine como viver e morrer. Estamos todos muito cheios do mundo. Que os sacerdotes nos ensinem como chegar ao Céu!

Em terceiro lugar, esses Bispos dizem que "as mudanças da civilização" requerem "um conceito mais evangélico de salvação", com o qual querem dizer não apenas "uma nova forma de palavras", que é o que eles dizem significar, mas um novo conteúdo das palavras, o que significa uma nova religião. Excelências, a nossa resposta é “NÃO!”. Ademais, como católico batizado, tenho o direito de exigir dos senhores a verdadeira Fé, porque sua "nova forma de palavras" em busca de um novo "conceito de salvação" está fadada a ser não somente torpe, mas herética, e uma nova religião, que contradiz a verdadeira Fé.

Em quarto lugar, até 1966 esses Bispos ainda não haviam desertado da Fé Católica, mas agora afirmam que o seu cristianismo é que é o autêntico, quando na verdade sua “mentalidade pós-conciliar” está rompendo com a Fé verdadeira. A verdade é que estamos no meio de uma guerra entre duas religiões diferentes. E ativa ou passivamente, todos os Bispos estão apoiando a nova religião. Algum Bispo católico deve se pronunciar, porque almas estão perecendo! Dom Lefebvre, o senhor está ouvindo?

Não precisamos de Bispos dizendo-nos para sermos modernos. Somos todos modernos demais. Mas a tecnologia e a filosofia modernas não são assunto dos Bispos católicos! Conhecemos os modernos e os desprezamos. Os senhores não os conhecem e os amam. Marx, Nietzsche, Freud são meros mercadores de fantasia. Acordem!

Em quinto lugar, a Neoigreja está agora arruinando todo o aprendizado, todo o ensino e toda a educação. Ao querer dar aos jovens somente o que é moderno, o que eles já têm, não lhes dá nada, enquanto os faz pensar que sabem tudo. Assim abandonados, eles se tornarão os bárbaros de amanhã, de modo que os senhores estão traindo não apenas a Fé, mas toda a civilização. Voltem para a Tradição! Deus, dê-nos verdadeiros Bispos!

Em sexto lugar, a autoridade dos Bispos se baseia apenas na verdade, na legitimidade e na lei. Se esses Bispos estivessem certos, a Igreja da Tradição não existiria mais. Mas a Verdade é primordialmente assunto deles, de forma que eles não têm autoridade para mudar a Fé, e, se o fazem, não têm autoridade para que sejam obedecidos, nem os deixaremos em paz. Esperamos deles a certeza, a pureza e a santidade da imutável Fé católica.

(Na Seção 4 acima, o Arcebispo Lefebvre não é mencionado pelo nome, mas ele estava na mente de Madiran. Dois anos depois, o Arcebispo fundou a Fraternidade Sacerdotal São Pio X, e o resto é história.)

Kyrie eleison.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo.


terça-feira, 24 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCXCIII (693) – (24 de outubro de 2020)

FAMÍLIA AFORTUNADA

 

Uma família pode sobreviver, mesmo nos dias de hoje.

Com a graça de Deus, "Onde há vontade, há uma maneira".

 

 Quando o horizonte está, humanamente falando, tão obscuro ao redor, e quando as forças demoníacas tentam separar a família por ser esta o meio designado por Deus para iniciar os seres humanos no caminho para o Seu Céu, então pode ser um bom momento para resumir para os leitores destes “Comentários” um e-mail enviado ao editor pelo pai de uma família de oito filhos nos Estados Unidos que não está desesperado nem assustado. Ele mora no meio do nada, e assiste à Missa apenas uma vez por mês em uma capela tradicional próxima. Mas manter a sanidade ainda é possível. Aqui está a essência de seu e-mail.

 Espiritualmente e sacramentalmente continuamos sobrevivendo com a Missa mensal na nossa capela da Resistência, da qual precisaremos enquanto tivermos necessidade da Missa e dos Sacramentos. E não vejo que essa necessidade (ou a crise na Igreja) acabe tão cedo. A capela está pronta e funcionando, mas tem havido poucos comparecimentos nas últimas duas Missas. Por várias razões, um bom número de católicos tradicionais parece estar cedendo ao pânico induzido pela grande mídia.

Nossa família está bem; não temos nenhuma queixa. Estamos esperando nosso nono filho para breve. Tivemos outro menino recentemente. Todos percebem como ele é diferente das meninas. Explora tudo, mete-se em tudo, está mais interessado nas “coisas” – máquinas, equipamentos, etc. – do que nas pessoas. Como temos várias meninas, realmente notamos as diferenças inatas entre meninos e meninas. Nossos filhos gostam de música, porque estou ensinando-os a amar e apreciar música com melodia, harmonia, ritmo e boas letras. Escutamos música folclórica, especialmente a irlandesa, música instrumental variada, clássica e canto. Qualquer canção vinda de um lugar de angústia, desespero, depressão, ódio, etc. é má, feia, e a evitamos.

 Tenho trabalhado em tempo integral em meu escritório em casa em uma obra católica que parece estar ganhando mais força a cada ano que passa, ao contrário da FSSPX que já teve o pacote completo da verdade, mas está perdendo-o ano após ano. Se essa obra católica continuar sendo fiel à Verdade como tem sido, eventualmente terá que se tornar totalmente Tradicionalista, ou mudará de rumo/trairá em algum momento. Não há outra opção. Também trabalho manualmente em nossos jardins, que acabamos de ampliar, tendo aprendido sobre o método de jardinagem “De volta ao Éden” há um par de anos. Nosso solo é argila pura e muito pobre, mas com adubo se pode imitar a natureza de Deus, deixando que um solo rico se forme a partir de matéria orgânica em decomposição. Com uma fonte recentemente descoberta de lascas de madeira grátis, posso fazer grandes quantidades de meu próprio adubo. Então, todas as crianças estão me ajudando a usar essa nova técnica para tratar nossas árvores frutíferas e começar os canteiros. Esperamos que em breve possamos cultivar uma quantidade decente de alimentos aqui. Nossos dois canteiros de jardim medem ca. de 500 metros quadrados, até agora.

 Estamos especialmente preocupados com os resultados da eleição deste ano. Minha intuição é que 2020 fará com que 2016 pareça uma brincadeira de crianças. Depois, há toda a loucura do covid-19 e os distúrbios em todo o país por um homem negro que teve uma overdose de Fentanil. Talvez a luta seja apenas entre os maus (Deep State) e alguns menos maus (Trump e seus associados) ou entre rivais. Será que Trump é apenas menos mau, ou seja, ele não participou do sacrifício de crianças, da tortura de crianças, e de outras práticas diabólicas que o resto deles realizam? Minhas esperanças são limitadas. Ainda assim, não acho que Trump esteja do lado do Deep State. Vou votar nele por causa de suas ações sem precedentes contra o aborto e a favor da liberdade em geral.

Estamos bem financeiramente, graças às muitas bênçãos de Deus. Mas a maior bênção foi que aprendi na adolescência sobre os males da usura dos banqueiros. Sem essa compreensão da economia, eu poderia ser inocente e sem pecado, mas ainda estaria mergulhado em dívidas e misérias relacionadas. Além disso, minha esposa tem um jeito de ser frugal, então sempre vivemos dentro de nossas possibilidades, renunciando a muitos luxos e trabalhando duro, e agora estamos colhendo os benefícios. Agora estamos totalmente livres de dívidas, mesmo com oito filhos e apenas uma renda modesta. Salientei para meus filhos que foram necessários anos de frugalidade e trabalho árduo, mas no final das contas isso é algo que pode ser feito.

 Quanto à capela local, infelizmente muitas almas vêm e não voltam depois, mas hoje algumas procuram uma Missa Tridentina onde possam continuar a receber a Sagrada Comunhão na língua, já que é algo que está proibido pela nossa diocese oficial por motivos de “covid”. Sinto muito pela Tradição que depende da Igreja oficial! Muitas vezes me pergunto por que Deus está permitindo tantos reveses para a Tradição. Ele está purificando o remanescente, buscando mais qualidade do que quantidade? Tanto entre os não católicos quanto nas famílias católicas tradicionais, mesmo quando os pais parecem bastante firmes, não vejo seus filhos “ocupando totalmente seu lugar” na próxima geração. As marés do Mundo batem neles implacavelmente, desgastando-os, alguns ligeiramente, outros em grande medida, enquanto outros colapsam completamente. Verdadeiramente, se estes dias não forem abreviados, nem mesmo os eleitos se salvarão.

Kyrie eleison.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo.

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCXCII (692) – (17 de outubro de 2020)

 

MADIRAN – A FILOSOFIA


Tal como a "arte" moderna se livra das coisas visíveis,

Assim o “pensamento” moderno traz consigo um caos ímpar.

Assim como o Papa Pio X em sua grande Encíclica antimodernista de 1907, a Pascendi, Jean Madiran, em seu livro “A Heresia do Século XX”, parte da filosofia, porque ambos percebem que o problema que torna tão difícil para as mentes modernas compreenderem realmente o catolicismo é antes filosófico que teológico. Assim, a primeira das seis partes do livro de Madiran tem como título "Preâmbulo filosófico".

Surpreendentemente, o próprio Madiran diz aos leitores que eles podem pular o Preâmbulo se quiserem, mas ele só pode tê-lo feito para poupar muitos leitores modernos que são como que alérgicos às absurdidades delinquentes que procedem das chamadas “universidades” de hoje. Na verdade, o argumento do livro de Madiran é tão dependente da verdadeira filosofia quanto independente da "filossofisma" ou pseudofilosofia de hoje.

Mas como e por que a Fé sobrenatural pode ser tão dependente da filosofia, que é o estudo racional de toda a realidade natural, a elevação do (verdadeiro) senso comum, de um nível amador a um profissional, por assim dizer? Eis a resposta: um bom vinicultor não depende de garrafas de vidro limpas e sem rachaduras para fazer um bom vinho, mas ele não pode dirigir seu negócio de vinhos sem essas garrafas, porque se todas as garrafas estiverem sujas por dentro, ninguém vai comprar seu vinho, por melhor que este seja. O vinicultor pressupõe que obterá automaticamente garrafas limpas. Comparada com o vinho, a garrafa de vidro não vale quase nada quando está vazia, mas é absolutamente necessária, sem rachaduras e sem sujeira, para que o vinicultor possa conter seu vinho.

Ora, a razão humana é como a garrafa. É apenas uma faculdade natural, mas quando chega à morte deve conter o vinho sobrenatural da Fé, sob pena de condenação eterna (Mc. XVI, 16). A Fé é um dom supremo de Deus pelo qual a razão de um homem é sobrenaturalmente elevada para crer, mas se essa faculdade da razão for suja por erros e crenças humanas, então, como a garrafa suja, corre o risco de sujar o vinho da crença de Deus, por mais divina que seja essa crença em si mesma. Ora, apenas um pouco de sujeira na garrafa estragará o vinho que ela contém, mas o modernismo na mente é um erro tão radical que estragará, ou minará, qualquer Fé vertida nessa mente. E como o vinho vertido em uma garrafa suja não pode evitar que seja estragado, a Fé católica vertida em uma mente moderna dificilmente pode evitar ser minada. Assim ensinam Pio X, de Corte, Calderón e Madiran, junto com todos os outros que perceberam toda a malícia objetiva de uma mente modernista.

Então, como Madiran em particular prova que os Bispos franceses na década de 1960 já não tinham mentes católicas? Ele parte de uma declaração oficial deles mesmos em dezembro de 1966 (p. 40) onde afirmam que "para uma mente filosófica", as palavras "pessoa" e "natureza", cruciais para a Cristologia (teologia católica de Cristo), mudaram seu significado desde os tempos de Boécio (que elaborou a definição de “pessoa”) e de Tomás de Aquino (que fortaleceu o verdadeiro sentido de “natureza”). Em outras palavras, para os Bispos franceses, a filosofia moderna deixou para trás a filosofia clássica da Igreja incrustada na doutrina imutável da Igreja, de modo que, para eles, o tomismo é obsoleto "para uma mente filosófica", e deve ser descartado.

Mas em uma Igreja cuja doutrina sempre correspondeu ao que nunca muda na realidade extramental, esta perspectiva dos Bispos franceses é absolutamente revolucionária. Isso só pode significar, diz Madiran (43), que eles aceitam a revolução copernicana na filosofia de Immanuel Kant (1724-1804), que colocou a “realidade” não mais fora, mas dentro da mente. No entanto (45, 46), somente na filosofia kantiana existe uma obrigação de aceitar essa internalização da realidade. Somente sob suas próprias premissas se deve chegar às suas conclusões irreais. Por sua escolha moral de Kant em vez de Aquino, os Bispos franceses demonstraram de fato sua apostasia implícita (50) e sua religião antinatural. Declararam sua independência da Verdade de Deus rechaçando a realidade de Deus e da Ordem que Ele implantou na Natureza (60-63).

Madiran conclui sua Parte I dizendo que enquanto o tomismo corresponde à experiência humana de todos os tempos e todos os lugares (66), o kantismo deixou os Bispos franceses mentalmente à deriva, como está a era moderna que eles buscam agradar (67).

Kyrie eleison.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo.


domingo, 22 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCXCI(691) – (10 de outubro de 2020)

AINDA HÁ VOCAÇÕES?


O Papa, disse nossa Mãe, deve consagrar a Rússia,

Meu Deus, que não seja tarde demais!

Será que ainda pode haver vocações de almas mais jovens ou mais velhas ao serviço de Deus em um seminário, um convento, uma fraternidade ou um mosteiro, em meio à angústia da Igreja Católica de hoje? A resposta não tem como não ser positiva, porque o fato é que Deus continua a chamar almas para realizarem o Seu serviço, e “Um fato é mais forte do que o Lord Mayor”. Por outro lado, os superiores dos seminários ou das casas religiosas devem levar em consideração duas circunstâncias especiais referentes à situação da Igreja de hoje, que devem torná-los mais cuidadosos do que nunca na aceitação das vocações que estejam sob seu teto. Em primeiro lugar, a crescente imaturidade das almas que crescem no mundo moderno, e, em segundo lugar, a também crescente desconfiança que se deve ter em relação aos líderes da Igreja.

Para começar, lembremo-nos de que a Igreja Católica vem diretamente de Jesus Cristo, que a preservará até o fim do mundo (Mt. XXVIII, 20) e pela eternidade. Ele tem com o Pai e o Espírito Santo todo o poder necessário, e muito mais, para prover todos os meios necessários para a sobrevivência dela. Ora, esses meios incluem necessariamente um sacerdócio, Bispos e padres, e em algum tipo de hierarquia, para garantir aqueles sacramentos que são essenciais para a vida de graça sobrenatural dos membros da Igreja. Portanto, até o fim do mundo, Nosso Senhor sempre dará vocações suficientes aos homens para garantir que a Igreja tenha os homens de que precisa como ministros. Quanto às mulheres, cuja natureza foi construída por Deus para serem as “ajudantes” ou “companheiras” do homem (Gn. II, 18), elas não devem ser sacerdotisas, nem tão necessárias para a Igreja como os sacerdotes, mas antes, pelos dons que Deus lhes dá e não aos homens, podem prestar à Igreja serviços tão preciosos que não se pode imaginar que a Igreja não tenha vocações femininas. Por exemplo, onde estaria o apostolado da Igreja sem as orações das Irmãs, das avós, etc.?

Porém, Deus é Deus, e Seus caminhos são inescrutáveis ​​para os homens. Ver o final de Romanos XI e todo o Livro de Jó, especialmente os capítulos XXXVII a XLI. Ele vai muito além de nossas mentes humanas, e na falibilidade dos últimos seis Papas, inclusive, já está indo muito além do que muitas mentes católicas podem suportar. Elas precisam ler Jó, sobretudo porque a aflição da Igreja ainda está longe de acabar. Nossa Senhora disse-nos que cairá fogo do céu, eliminando uma grande parte da humanidade, e se os pecados não diminuírem, não haverá mais perdão para elas; uma previsão mais fácil de entender desde que o golpe do Covid recentemente fez com que tantos dos próprios clérigos fechassem seus confessionários. Rezemos e trabalhemos para que Nosso Senhor envie trabalhadores para Sua vinha, mas não tentemos dizer-Lhe de quantos precisa. Só Ele o sabe.

Enquanto isso, nós, seres humanos, devemos confessar que, como dito acima, colocamos pelo menos dois obstáculos sérios no caminho das almas que Deus chama para servir-Lhe. Em primeiro lugar, a imaturidade das almas que levam uma vida moderna. Se há algo que faz um menino ou uma menina amadurecer para que se torne capaz de suportar a disciplina da vida religiosa ou as adversidades da vida matrimonial, é o sofrimento; mas não há uma ilusão por toda parte hoje de que o sofrimento surge por culpa de outra pessoa, pode ser evitado e não precisa ser suportado? Também não se forma o caráter dos filhos quando os pais sabem cada vez menos como educá-los, e eles não recebem muita responsabilidade para suportar, o que também poderia amadurecê-los. A vida na cidade e nos subúrbios dificilmente favorece as vocações.

Mas, em segundo lugar, a desordem na Igreja também desencoraja as vocações. Enquanto a Igreja foi, apesar de todas as falhas humanas, a rocha doutrinal e estrutural de sempre, eu poderia, como jovem, confiar minha vida a ela e ter a certeza de que várias camadas de Superiores acima de mim funcionariam sobre uma base de verdade objetiva e justiça em geral. Mas, desde que o Vaticano II mudou a doutrina da Igreja e a base sobre a qual ela opera, como posso ainda ter certeza de que há uma estrutura objetiva e estável dentro da qual posso levar o resto de minha vida? Uma grande lição desta crise da Igreja é que a Igreja Católica não pode prescindir do Papa mais do que uma marionete pode prescindir de seu titereiro – ela se torna um amontoado de cordas e pedaços de madeira colorida.

É claro que Deus pode prover, e o fará, para o bem de Sua Igreja, mas dificilmente podemos esperar que as vocações surjam amanhã, como fizeram anteontem.

Kyrie eleison.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo.

Vigésimo Quarto Domingo depois de Pentecostes

22/11 Vigésimo Quarto Domingo depois de Pentecostes
Festa de Segunda Classe
Paramentos Verdes

Leitura da Epístola 

Colossense 1,9-14.
9 Por isso, também nós, desde o dia em que o soubemos, não cessamos de orar por vós e pedir a Deus para que vos conceda pleno conhecimento da sua vontade, perfeita sabedoria e penetração espiritual, 10 para que vos comporteis de maneira digna do Senhor, procurando agradar-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. 11 Para que, confortados em tudo pelo seu glorioso poder, tenhais a paciência de tudo suportar com longanimidade. 12 Sede contentes e agradecidos ao Pai, que vos fez dignos de participar da herança dos santos na luz. 13 Ele nos arrancou do poder das trevas e nos introduziu no Reino de seu Filho muito amado, 14 no qual temos a redenção, a remissão dos pecados. 

Sequência do Santo Evangelho 

São Mateus 24,15-35
15 Quando virdes estabelecida no lugar santo a abominação da desolação que foi predita pelo profeta Daniel (9,27) - o leitor entenda bem - 16 então os habitantes da Judéia fujam para as montanhas. 17 Aquele que está no terraço da casa não desça para tomar o que está em sua casa. 18 E aquele que está no campo não volte para buscar suas vestimentas. 19 Ai das mulheres que estiverem grávidas ou amamentarem naqueles dias! 20 Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado; 21 porque então a tribulação será tão grande como nunca foi vista, desde o começo do mundo até o presente, nem jamais será. 22 Se aqueles dias não fossem abreviados, criatura alguma escaparia; mas por causa dos escolhidos, aqueles dias serão abreviados. 23 Então se alguém vos disser: Eis, aqui está o Cristo! Ou: Ei-lo acolá!, não creiais. 24 Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas, que farão milagres a ponto de seduzir, se isto fosse possível, até mesmo os escolhidos. 25 Eis que estais prevenidos. 26 Se, pois, vos disserem: Vinde, ele está no deserto, não saiais. Ou: Lá está ele em casa, não o creiais. 27 Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem. 28 Onde houver um cadáver, aí se ajuntarão os abutres. 29 Logo após estes dias de tribulação, o sol escurecerá, a lua não terá claridade, cairão do céu as estrelas e as potências dos céus serão abaladas. 30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade. 31 Ele enviará seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra. 32 Compreendei isto pela comparação da figueira: quando seus ramos estão tenros e crescem as folhas, pressentis que o verão está próximo. 33 Do mesmo modo, quando virdes tudo isto, sabei que o Filho do Homem está próximo, à porta. 34 Em verdade vos declaro: não passará esta geração antes que tudo isto aconteça. 35 O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão. 

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário. 

22 de novembro dia de Santa Cecília, Virgem e Mártir

 

 Filha de um ilustre patrício família Caecilii, que vêm de muitos senadores, uma família cristã, de modo que ela tinha consagrado sua virgindade a Cristo, ela teve que resignar-se a deixar a casa de seu pai, onde ela viveu em oração, a leitura de livros sagrados e cantando hinos para se casar com Valeriano um jovem que seus pais escolheram, nobre e bom, conhecido por ser de grande entendimento, mais pagão. Na noite do casamento, quando o casal estava sozinho, Cecilia Valeriano falou baixinho: "querido amigo, disse ela, eu tenho um segredo a confiar a você, mas você pode me prometer manter? "Tendo recebido o juramento do rapaz, ela respondeu: "Ouça. Um anjo de Deus está sobre mim, porque eu pertenço a Deus. Se ele vê que você me ama um amor ruim, ele vai me defender, e você vai morrer, mas se você respeitar a minha virgindade, então ele vai te amar como ele me ama, e também irá estender sua graça em ti . "Troubled, Valeriano respondeu:" Cecilia, para que eu possa acreditar em sua palavra me mostre esse anjo. 
Se você aceitar a Deus verdadeiro e se você receber o batismo cristãos, você pode ver o anjo que vela por mim. ' Valeriano aceitou a condição, foi até o Bispo Urbano (Urbanus), três milhas de Roma . Estando lá leu o Evangelho de São Lucas, foi catequizado e depois foi batizado e voltou para Cecília. Ao lado dela, ele viu seu anjo brilhante, com asas brilhantes, segurando em suas mãos duas coroas de rosas e lírios, e colocar um daqueles coroas sobre a cabeça de Cecília, pois a outra na cabeça de Valeriano, e disse: "Eu lhe trazer essas flores jardins do céu. "O jovem casal vivia em castidade e dedicou-se às boas obras de Deus. Valeriano tinha um irmão chamado Tiburce, que com seu axilio ouvindo sua história destas maravilhas, ele abjurou ídolos e se tornou um cristão. Valeriano e Tiburce empregado para dar sepultura aos corpos dos mártires.O prefeito Amalchius descobriu por delatado que os dois irmãos davam selputura, foram chamado mantivem-se invencível na confissão de sua fé e foram decapitados. Maximus, o oficial de fazer o prêmio, depois de ver uma aparição de mártires, de repente, se converteu ao cristianismo e sofreu o mesmo destino. Os três homens foram executados em torno de Roma. Cecilia conseguiu comprar os corpos e enterrado no cemitério Prætextatus na Via Appia.                                                                                                                                                 Cécile logo pega e apresentada ao tribunal do prefeito de Roma. No Interrogatório:                    "Jovem, qual é o seu nome? disse: Caecilia. - Sua condição? - Clarissime, Free patrício. - Estou falando de sua religião. - Sua pergunta não tinha clareza, porque, então, deu origem a duas interpretações. - Onde você pode ser uma tal garantia?- Uma consciência limpa e de uma fé que não me esconde. - Você não sabe o que os poderes que eu tenho? - O poder do homem é como um odre cheio de vento. Além Pierces, ele esvazia.                                                                    - Você começou com insolência e você manter o mesmo tom!- Há insolência para aqueles que dizem as coisas erradas. Mostra-me o que eu disse algo tolo, admito minha insolência. Caso contrário, as acusações são calúnia pura.
Você não sabe que eu tenho o poder sobre a vida ea morte!- Não, você está errado. Você não tem o poder de me matar. Tu não podes fazer os mortos à vida. E se você argumentar o contrário, você mente! "Ela conclui, apontando para as estátuas dos deuses que presidem as audiências: - "Essas estátuas de pedra seria mais útil se eles foram jogados em uma fornalha para fazer cal. Eles usam na ociosidade e não são mais capazes de se defender das chamas como senhor e puxam o senhor, para a perdição eterna. Saindo dali sem ilusões sobre o seu destino que a aguardava.A jovem viúva deu todos os seus bens ao Papa Urbano e sua casa tornará em uma igreja: permanece até hoje,Santa Cecília é o Trastevere , em Roma. O prefeito foi a sua casa e ordenou a deixá-la morrer no banheiro na queima de vapores; Deus a renovou como milagre dos hebreus na fornalha ardente. Então enviaram os carrasco para cortar sua cabeça, mas ele fez isso sem estar com lamina do machado afiado então milagrosamente, ela veio morreu três dias depois . Afetada pelo seu exemplo, seus pais e sua família abraçaram com mais a fé assim ocorreu conversão de 400 ela mesmo Santa Cecília falava com o pescoço cortado sobre sua paixão e servir a Nosso Senhor Jesus Cristo que liberta da escravidão do mundo, demonio e de nos mesmos.Depois desses tres dias entrega sua alma a Deus. Descoberta, das suas relíquias em 1599, encontraram seu corpo intacto, preservado leis ordinárias da decomposição. Em 1590, o título de Santa Cecília em Trastevere pertenceu ao Cardeal Paolo Emilio Sfondrate, discípulo de São Felipe Neri e sobrinho do Papa Gregório XIV. Santa Cecília é a padroeira dos músicos, cantores, fabricantes de instrumentos.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

terça-feira, 17 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCXC (690) – (03 de outubro de 2020)

MADIRAN – PRÓLOGO


Deus está praticamente perdido para os homens de hoje?

Mas não para as almas que O amam, sofrem e rezam.

No prólogo de seu livro sobre A heresia do século XX, Jean Madiran começa afirmando sem rodeios que são os Bispos católicos os responsáveis ​​pela heresia do século XX (p. 17 na reedição de 2018 do livro por via.romana@yahoo.fr). Sabendo que seria acusado como um mero leigo de falar de modo impertinente, ele afirma desafiadoramente (28) que, como os pastores ou os Bispos se tornaram lobos ou destruidores da fé, ele não precisaria mais, como um católico batizado, nem pedir nem receber qualquer mandato para defender a Fé.

E faz então (26) uma distinção crucial que anuncia a tese de todo o seu livro. Heresia, no sentido estrito da palavra, significa a negação intencional do que se sabe ser uma proposição definida da Fé; mas, no sentido amplo, significa a aceitação de uma mentalidade radicalmente alheia à Fé. A heresia que ele atacará está, neste sentido amplo, indo muito além da contradição de qualquer proposição particular da fé. A “heresia do século XX” encontra-se antes “à noite, no vazio, no nada”.

E como os Bispos franceses se esvaziaram? Madiran escreve (20) que por 100 anos, desde meados do século XIX, naquela época da Roma verdadeiramente católica de Pio IX e do Syllabus, eles estiveram sem contato com Roma, no sentido de que toda a sua mentalidade (21) se havia distanciado de Roma. Essa mentalidade incluía a disciplina católica sem convicção, e a obediência católica sem o entendimento de para que serve a obediência. Em poucas palavras, Madiran golpeia a essência da Igreja pré-conciliar: sob a influência do mundo moderno, uma perda progressiva da fé católica resultava em uma Igreja onde as aparências ainda permaneciam, mas a substância por trás delas havia desaparecido. Como a verdadeira Igreja precisava resistir a esse novo mundo revolucionário, os Papas antiliberais traçaram essa resistência, especialmente os Papas Pio IX, Leão XIII e Pio X em seus ensinamentos sociais; mas, das Encíclicas deles com esses ensinamentos, Madiran (23) diz que os Bispos da década de 1950 já não sabiam virtualmente nada.

Mais grave ainda para Madiran, e prenunciando toda a Parte VI do livro por vir, foi que a heresia do século XX desses Bispos era sua mentalidade que absorve tudo e sem fé, que negava que exista algo como as leis naturais (24). Magnetizados pelo mundo moderno, infectados por seu liberalismo, durante muito tempo eles se afastaram mentalmente de Roma, e rejeitaram sua doutrina social, mas na década de 1950 ainda citavam certas fórmulas do antigo Catecismo. No entanto, em seus corações, todo o sentido da lei natural estava perdendo-se, e isso significa que nos anos imediatamente posteriores ao Concílio eles estavam prontos para botarem as mãos no dogma e no catecismo que haviam deixado até então exteriormente intactos, e corromperem a ambos. Assim, seu desacordo com Roma sobre a doutrina social continha implicitamente o desenraizamento total da religião cristã que toda a Igreja sofreu depois do Concílio (25).

Pois, se não há lei natural ou ordem racional arraigada por Deus em toda a Criação que nos rodeia, então toda razão e fé naufragam, e embora as fórmulas do Evangelho e as definições dogmáticas ainda pudessem ter sido recitadas e repetidas com precisão por um tempo, sua substância foi esvaziada e toda a religião foi radicalmente subvertida. Os Bispos sem lei natural não têm mais acesso ao Evangelho nem às definições dogmáticas. Já não podem conservar nem transmitir nada (26). Estão maduros para deslizar à esquerda em direção à religião da modernidade, substituta, que é o comunismo (26).

E para concluir o prólogo, Madiran faz referência a um compatriota que previu esta decadência no clero ainda antes da Primeira Guerra Mundial. Charles Péguy (1873–1914) escreveu em 1909 que o clero (30) estava destruindo com êxito o Cristianismo ao querer que este progredisse com o tempo. O mesmo clero estava perdendo a fé (32), aceitando o desaparecimento dela como algo natural.

Kyrie eleison.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo.

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCLXXXVIII (688) – (19de setembro de 2020)


 ARCEBISPO TRANSFERIDO

 E então, grandes seguidores se transformam em pequenos sepultureiros...

Tem misericórdia, Senhor, pois todos podemos cair!

Há dois dias, os restos mortais do Arcebispo Lefebvre foram transferidos da cripta ao lado do Seminário de Écône, onde haviam descansado por algum tempo desde sua morte em 1991, para um sarcófago de mármore na cripta sob a Capela do Seminário especialmente preparada para seu repouso permanente. Todo esplendor é apropriado para o lugar da sepultura do mais grandioso homem de Deus, o maior herói da Fé Católica, dos tempos modernos, o Arcebispo que praticamente sozinho salvou a doutrina católica, os sacramentos e o sacerdócio de perecerem, de se corromperem e serem eliminados por homens modernos que já não acreditavam neles, pelo menos tal como haviam sido transmitidos pela fiel Igreja Católica ao longo de quase dois mil anos.

E pode-se dizer que, após a sua morte, seus sucessores deram continuidade ao seu trabalho mais ou menos fielmente por mais 20 anos, até que, em 2012, ocorreu uma mudança em sua Fraternidade Sacerdotal São Pio X que obrigou muitas almas a falarem de uma Neofraternidade, do mesmo modo que as mudanças na Igreja após o Concílio Vaticano II (1962-1965) obrigaram muitos católicos a falarem de uma Neoigreja, de tão radicais que elas foram. Infelizmente, a cerimônia de transferência dos restos mortais do Arcebispo refletiu essa transferência de sua obra da Fraternidade para a Neofraternidade, porque não foi celebrada pelo atual Superior Geral, o Pe. David Pagliarani, mas pelo seu predecessor como Superior Geral, aquele que foi o principal responsável por essa transformação da Fraternidade em Neofraternidade. Esta escolha do predecessor do Pe. Pagliarani para celebrar um evento tão notável em homenagem ao Fundador da Fraternidade não é um bom presságio nem um acidente. Isso nos recorda a citação de Nosso Senhor (Mt. XXIII):

29 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois edificais os túmulos dos profetas e adornais os monumentos dos justos, 30 dizendo: “Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos participado com eles do derramamento do sangue dos profetas”.

Pode ser que atualmente a hipocrisia universal de todo um mundo que rejeita Nosso Senhor ocorra tão profundamente, que muitas almas que participaram da cerimônia de dois dias atrás não fossem hipócritas conscientes, Deus o sabe, de modo que não sejam tão severamente condenadas como Nosso Senhor condenou aqueles que Ele sabia que estavam prestes a crucificá-lo. Pois, com efeito, muitos dos católicos que tinham seguido fielmente o Arcebispo Lefebvre em sua “desobediência” aos oficiais infiéis da Igreja, foram habilmente enganados pelos sucessores dele e reconduzidos a esses mesmos oficiais e sua religião conciliar do homem. No entanto, objetivamente falando, o paralelo é claro.

* Os fariseus construíram monumentos em honra aos profetas que eles mesmos teriam matado.

A Neofraternidade constrói um sarcófago para seu Fundador quando ela mesma faz amizade com os pachamamistas que ele já abominava.

* Aos fariseus Nosso Senhor prometeu enviar mensageiros para denunciarem sua infidelidade, mas a estes eles matariam da mesma forma.

Para a Neoigreja e a Neofraternidade, ele envia um Arcebispo Viganò para lembrá-los de sua infidelidade. A Neoigreja mataria-o. A Neofraternidade faz o possível para não dar-lhe atenção.

* Os fariseus foram avisados ​​por Nosso Senhor sobre as graves consequências de sua infidelidade, e, de fato, no ano 70 d.C. Jerusalém foi totalmente destruída.

Quanto à Neofraternidade, reduziu o trabalho do Arcebispo a uma impotência radical, porque a rede mundial da Fé que ele construiu tem absoluta necessidade de novos Bispos para manter essa mesma Fé, e, no entanto, ao recusar consagrar novos Bispos sem o consentimento dos pachamamistas, a própria Neofraternidade está recusando novos Bispos que mantenham a fé do Arcebispo Lefebvre, porque os pachamamistas nunca consentirão na consagração de Bispos que defendam essa fé.

Em suma, os membros da Neofraternidade permitiram que o predecessor do Pe. Pagliarani homenageasse o local da sepultura de seu Fundador, o mesmo predecessor que fez mais do que ninguém para enterrar a obra deste. Eles estarão dando-se conta de como correm o risco de contribuir para a transferência de uma obra de heróis para um parquinho infantil de neofariseus?

Kyrie eleison.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo.

domingo, 15 de novembro de 2020

15 de novembro dia de Santo Alberto Magno, Bispo,Confessor e Doutor

 

  Santo Alberto Magno  Albrecht von Bollstädt  (latim: Albertus Magnus)nasceu por volta de 1206, em Laningen, na Suábia (atual Alemanha), e morreu a 15 de novembro de 1280, em Colónia. Monge dominicano desde os 17 anos em Pádua. Em 1240 é professor na Universidade de Paris e depois em Colónia. É bispo de Ratisbona, entre 1257 e 1260, e membro do Concílio de Lyon. Foi mestre de S. Tomás de Aquino.Santo Alberto Magno é conhecido sobretudo como filósofo e teólogo, mas dedicou-se também à ciência defender o cristianismo do averroísmo (que considerava um aristotelismo arabizado) e esta sua preocupação leva-o a procurar subordinar o aristotelismo à fé cristã, sendo, no entanto um estudioso profundo da obra de Aristóteles, o qual seguiu em muitos aspetos.  Alberto foi muito influenciado pelas posições assumidas por Avicena.Santo Alberto Magno não se limitou a estudar a obra de Aristóteles, tratou de a recriar com a sua própria experiência e observação. 
Alberto Magno não foi apenas um filósofo, foi também um místico que se situou entre a filosofia aristotélica e a mística Dionísio, o Areopagita. É neste âmbito que Alberto defende que a teologia deve servir para preparar a mística. Na mesma linha de Dionísio, atribui uma grande importância à teologia negativa (de Deus só podemos dizer aquilo que não é). A alma deve-se purificar asceticamente para ser iluminada por uma "luz angélica" que, não sendo Deus, procede de Deus, embora nesta vida o homem não veja Deus, mas possa apenas dEle receber sinais. Esta preparação e purificação da alma deve levar à experiência mística de Deus, inserindo esses conhecimentos na sua busca da santidade e do equilíbrio entre fé e razão; sua obra escrita está contida em 22 grossos volumes.No capítulo provincial da Ordem no ano de 1254, em Worms, Frei Alberto foi eleito provincial da província alemã dos dominicanos. Além da Alemanha, abarcava esta também a Holanda, Flandres e Áustria. Viajando sempre a pé e mendigando o alimento e a pousada, ele visitou todos os conventos sob sua jurisdição. Dois anos mais tarde, chamado pelo Papa Alexandre IV, foi a Agnani, na Itália, onde refutou Guilherme do Santo-Amor, professor da Universidade de Paris, que pregava contra as Ordens mendicantes.Em Colônia, fundou o Convento do Paraíso, para as filhas da nobreza. Enquanto isso, rezava, estudava e ensinava.
    
  Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

domingo, 8 de novembro de 2020

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DCLXXXVII (687) – (12 de setembro de 2020)

Os homens, enquadrados na Ordem de Deus, desobedecem?

Dentro da mesma Ordem, eles devem pagar.

É ter a visão muito estreita dizer que a economia não tem nada que ver com a religião, porque a economia (as relações materiais entre os homens) provém da política (as relações humanas entre os homens), e a política (as relações do homem com seus semelhantes) descende necessariamente de suas relações com seu Deus (sua religião). Neste momento os Estados Unidos estão à beira de uma tremenda crise econômica, e, com eles, o resto do mundo. Tentemos ver esta crise em algo mais do que uma simples perspectiva material, a fim de evitar que a situação pareça não fazer sentido, se e quando muitas coisas logo quebrarem.

O dinheiro desempenha na vida econômica de uma nação um papel tão essencial quanto o óleo no motor de um carro. É normal que o governo de qualquer estado queira controlar a criação de dinheiro nesse estado. Não é normal que os cidadãos controlem o dinheiro do seu estado porque correm o risco de fazê-lo conforme seus próprios interesses, e não pelo bem comum. No entanto, atualmente, em todo o mundo, o dinheiro dos Estados é controlado por bancos centrais que são estritamente independentes desses Estados. Nos Estados Unidos, particularmente, a Constituição de 1787 estabelecia que o dinheiro do novo estado deveria ser criado e controlado pelo governo (o Congresso), e esta foi a situação normal até 1913, quando um consórcio de cidadãos privados, homens de dinheiro, depois de muitas tentativas vãs, finalmente conseguiu enganar o Congresso para que entregasse ao "Federal Reserve", seu novo banco central, todo o poder sobre o dinheiro dos EUA.

Esses homens do dinheiro haviam prometido que o Fed, como veio a ser conhecido, resolveria o problema das crises econômicas recorrentes, como o ciclo de “booms” e “busts” econômicos. Não fez nada disso, pelo contrário, tornou-os ainda piores, como a Grande Depressão de 1929 e os anos seguintes, e como agora a Depressão de 2020, que corre o risco de fazer 1929 parecer um piquenique e de despojar os Estados Unidos de sua prosperidade e escravizar sua liberdade, tornando todos os cidadãos americanos escravos das dívidas. A classe média em breve não existirá mais. Teria acontecido isso se tivessem dado ouvidos a Nosso Senhor? – “Buscai primeiro o reino de Deus e Sua justiça, e todas essas coisas se vos darão por acréscimo” – Não. Os mesmos cidadãos se deixaram enfeitiçar pela promessa do Fed de dinheiro cada vez mais fácil.

Pois, na vida real, dinheiro é algo difícil de conseguir, e tem de ser ganho com o suor da testa de um trabalhador. Essa é a economia real onde as contas e o aluguel devem ser pagos, onde bens e serviços reais são produzidos gerando riqueza real, por exemplo, a indústria e o comércio que criaram o êxito material e o prestígio dos EUA. Mas há então o mundo das finanças que se encontra no topo da economia real, como Wall Street sobre Main Street, mundo em que se pode inventar alguma forma fantástica ou projetada de evitar realidades como contas e aluguel, onde o dinheiro cresce a partir de investimentos, alavancagem e especulação, onde, por exemplo, um jovem banqueiro pode em poucos dias arruinar um banco centenário (Barings, 1995). É um mundo totalmente aberto à propaganda, à manipulação e à fantasia, susceptível de estar cada vez menos atado ao mundo real, de ser varrido por sonhos de riqueza ilimitada à custa de nenhum esforço. Esse tipo de sonho não é católico!

Mas o Fed o deixou aberto desde 1987, em 2008 e particularmente em 2019. Em 1987, Alan Greenspan tornou-se presidente do Fed e começou a incentivar as finanças de fantasia sobre a economia real. Os bancos comerciais foram autorizados a especular com o dinheiro de seus clientes. Em 2008, seu mau investimento gerou uma enorme crise econômica, “resolvida” pelo Fed, que começou a criar quantias fabulosas de “dinheiro” do nada.

Em 2019, quando o público estava cada vez mais enganchado no dinheiro de fantasia, o balanço público do Fed decolou até a completa irrealidade, sete trilhões de dólares e contando, e agora está quebrando a economia real com o corona-pânico, para então "pagar" as dívidas da crise, as quais todos contraem, com seus trilhões irreais, mas transformando os cidadãos do mundo inteiro em verdadeiros escravos.

E a solução? Deus é a realidade suprema. Se os homens retornassem a Ele, a perspectiva deles mudaria totalmente, e essas fantasias de Seus inimigos começariam a dissipar-se, como a névoa no sol da manhã.

Kyrie eleison.

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dias o Santo.