segunda-feira, 28 de março de 2022

Segunda-feira.Quarta Semana da Quaresma.

28/03  Segunda-feira
Festa de Terceira Classe
Paramentos Roxos

Intróito/Sal. 53, 3-4.
Deus, salve-me pelo seu nome e me dê justiça pelo seu poder. Ó Deus, ouça minha oração; dá ouvidos às palavras da minha boca.Sal. 121,  Pois estranhos se levantaram contra mim, e valentes tentaram tirar-me a vidaV/. Glória Patri.

Coleta
Dá-nos a graça, ó Deus Todo-Poderoso, de que, praticando todos os anos estas santas observâncias com fidelidade religiosa, possamos agradar-te em corpo e alma. Por Nosso Senhor.

Leitura da Epístola do livro 

Terceiro livros Reis 3,16-28
16 Vieram duas prostitutas apresentar-se ao rei. 17 Uma delas disse: Ouve, meu senhor: Esta mulher e eu habitamos na mesma casa, e eu dei à luz junto dela no mesmo aposento. 18 Três dias depois, deu também ela à luz. Ora, nós vivemos juntas, e não havia nenhum estranho conosco nessa casa, pois somente nós duas estávamos ali. 19 Durante a noite morreu o filho dessa mulher, porque o abafou enquanto dormia. 20 Levantou-se ela então, no meio da noite, e enquanto a tua serva dormia, tomou o meu filho que estava junto de mim e o deitou em seu seio, deixando no meu o seu filho morto. 21 Quando me levantei pela manhã para amamentar o meu filho, encontrei-o morto; mas, examinando-o atentamente à luz, verifiquei que não era o filho que eu dera à luz. 22 É mentira!, replicou a outra mulher, o que está vivo é meu filho; o teu é que morreu. A primeira contestou: Não é assim; o teu filho é o que morreu, o que está vivo é o meu. E assim disputavam diante do rei. 23 O rei disse então: Tu dizes: é o meu filho que está vivo, e o teu é o que morreu; e tu replicas: não é assim; é o teu filho que morreu, e o meu é o que está vivo. 24 Vejamos, continuou o rei; trazei-me uma espada. Trouxeram ao rei uma espada. 25 Cortai pelo meio o menino vivo, disse ele, e dai metade a uma e metade à outra. 26 Mas a mulher, mãe do filho vivo, sentiu suas entranhas enternecerem-se e disse ao rei: Rogo-te, meu senhor, que dês a ela o menino vivo; não o mateis; a outra, porém, dizia: Ele não será nem teu, nem meu; seja dividido! 27 Então o rei pronunciou o seu julgamento: Dai, disse ele, o menino vivo a essa mulher; não o mateis, pois é ela a sua mãe. 28 Todo o Israel, ouvindo o julgamento pronunciado pelo rei, encheu-se de respeito por ele, pois via-se que o inspirava a sabedoria divina para fazer justiça.

Gradual/Sal. 30, 3.
Seja eu um Deus protetor e uma casa de refúgio, para que você me salve.
V / Sal. 70,1 Ó Deus, tenho esperado em ti, Senhor, que nunca serei confundido.

Trato/ Sal. 102, 10.
Senhor, não nos trates segundo os nossos pecados, e não nos castigues segundo as nossas iniqüidades.
V/. Sal. 78, 8-9.Senhor, não se lembre mais de nossas antigas iniqüidades; que suas misericórdias venham apressadamente ao nosso encontro, pois estamos reduzidos à última miséria.
(Hic genuflectitur) V/. Adiuva nos, Deus, salutáris noster: et propter glóriam nóminis tui, Dómine, libera nos: et propítius esto peccátis nostris, propter nomen tuum Ajoelhamo-nos V/. Ajuda-nos, ó Deus, nosso Salvador, e para a glória do teu nome, Senhor, livra-nos e perdoa-nos os nossos pecados, por amor do teu nome.

Sequência do Santo Evangelho 

São João 2,13-25
13 Estava próxima a Páscoa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. 14 Encontrou no templo os negociantes de bois, ovelhas e pombas, e mesas dos trocadores de moedas. 15 Fez ele um chicote de cordas, expulsou todos do templo, como também as ovelhas e os bois, espalhou pelo chão o dinheiro dos trocadores e derrubou as mesas. 16 Disse aos que vendiam as pombas: Tirai isto daqui e não façais da casa de meu Pai uma casa de negociantes. 17 Lembraram-se então os seus discípulos do que está escrito: O zelo da tua casa me consome (Sl 68,10). 18 Perguntaram-lhe os judeus: Que sinal nos apresentas tu, para procederes deste modo? 19 Respondeu-lhes Jesus: Destruí vós este templo, e eu o reerguerei em três dias. 20 Os judeus replicaram: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu hás de levantá-lo em três dias?! 21 Mas ele falava do templo do seu corpo. 22 Depois que ressurgiu dos mortos, os seus discípulos lembraram-se destas palavras e creram na Escritura e na palavra de Jesus. 23 Enquanto Jesus celebrava em Jerusalém a festa da Páscoa, muitos creram no seu nome, à vista dos milagres que fazia. 24 Mas Jesus mesmo não se fiava neles, porque os conhecia a todos. 25 Ele não necessitava que alguém desse testemunho de nenhum homem, pois ele bem sabia o que havia no homem.

Ofertório/ Sal. 99, 1-2.
Louvado seja Deus, toda a terra; servir ao Senhor com alegria. Entre em sua presença com alegria, pois o Senhor é Deus.

Secreta
Este sacrifício é oferecido a ti, ó Senhor, que ele sempre nos dê vida e nos forneça sua ajuda. Por Nosso Senhor.

Prefácio da Quadragésima.Prefácio à Quaresma .
 
Comunhão/ Sal. 18, 13 e 14.
Purifica-me, Senhor, de minhas faltas ocultas, e preserva teu servo da corrupção de estranhos.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Tendo ingerido este salutar sacramento, nós Vos suplicamos, Senhor, concedei-nos a bênção da eterna redenção. Por Nosso Senhor.

Super populum: Oremus. Humiliate capita vestra Deo.Sobre o povo: Oremos. Humilhem suas cabeças diante de Deus.Oração.Deprecatiónem nostram, quǽsumus. Dómine, benígnus exáudi: et, quibus supplicándi præstas afféctum, tríbue defensiónis auxílio. Por Dominum.Rezar Nós Vos pedimos sinceramente, Senhor, conceda em sua benevolência nossas súplicas e conceda a assistência de sua proteção àqueles a quem você dá a vontade de orar a você. Por Nosso Senhor.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário. 

sábado, 26 de março de 2022

Comentários Eleison:GUERRA –Por Dom Williamson Número DCCLXVII (767) – 26 de março de 2022

 GUERRA DECLARADA – II

Milhões de almas a esperar,                                                                                                                   Rogam-vos, Francisco – FAÇA essa Consagração!

Se nos conseguintes “Comentários” sobre a guerra, centrados no momento em que dentro das fronteiras da Ucrânia ela é escrita, descemos das alturas de Deus Todo-Poderoso a considerações mais humanas, então lembremos primeiramente aos leitores que deem pouca ou nenhuma atenção às notícias ou aos comentários apresentados ao público pelos vis meios de comunicação ocidentais, porque praticamente todos eles, por culpa dos povos ocidentais, se deixaram cair sob o controle dos inimigos de Deus e da humanidade, que querem a Nova Ordem Mundial ímpia e comunista.


Esses meios de comunicação não são nada imparciais nesse confronto entre a Rússia e a Ucrânia, o qual eles vêm provocando deliberadamente desde 2014, quando Victoria Nuland, dos EUA e para os EUA, maquinou a queda do presidente democraticamente eleito da Ucrânia, porque ele não era suficientemente favorável à Nova Ordem Mundial. Esses meios de comunicação mentem, mentem e mentem. Jogue fora a televisão, leia os jornais e logo em seguida lave as mãos com sabão!

De fato, a verdade sempre foi uma das primeiras vítimas em qualquer guerra entre os homens, e, se amamos a verdade, devemos cuidar para controlar nossas paixões. É muito natural que eu ame meu próprio país, e, de fato, assim me ordena o Quarto Mandamento, pois meus compatriotas me deram tanto, com meus pais, desde o meu nascimento, para que eu seja quem e o que sou hoje, que tenho com meu país uma dívida de serviço e gratidão. No entanto, “Meu país acima de tudo, certo ou errado”, é um erro das emoções em que é fácil cair. É Deus quem diz o que é certo ou errado, e não o meu país. Não devo esquecer ou trair Deus a ponto de colocar meu país acima dele. Foi isso que a Inglaterra fez na Reforma, com resultados desastrosos para o povo inglês desde então. Quantas almas se perderam eternamente por pura falta de conhecimento ou de cuidado em relação à Fé Católica! O rei Henrique VIII e a rainha Elizabeth I podem ter-se tornado populares, mas os verdadeiros amigos do povo inglês foram os mártires ingleses que colocaram Deus na frente da pátria, e deram suas vidas para que a Fé fosse preservada na Inglaterra. Eles não serão esquecidos.

Então, como devo julgar as nações que estão em confronto? Por seus frutos (Mt. VII, 17-19). Quais são os combatentes que velam pelos interesses de Deus Todo-Poderoso, de Jesus Cristo e de Sua Igreja Católica, e quais são os combatentes que depreciam ou perseguem esses interesses? E aqui está outro erro no qual os ocidentais caem facilmente: “A América é boa, a Rússia é má”. Isso pode ter sido verdade em linhas gerais até a década de 1950, quando os Estados Unidos ainda eram cristãos de nome, enquanto a Rússia ainda era completamente comunista, mas desde o estripamento do cristianismo na década de 1960 pelo Vaticano II, os Estados Unidos estiveram cada vez menos comedidos em seu materialismo ateu, enquanto a partir da queda do Muro de Berlim em 1989, os russos têm reconstruído milhares de igrejas destruídas pelo comunismo, incluindo, pedra por pedra, algumas das igrejas mais centrais e importantes de todas. E esse renascimento da religião na Rússia é promovido positivamente pelo presidente Putin. Então, hoje não seria mais verdadeiro dizer: “A Rússia é boa, a América é má”?

É claro que há coisas boas na América e coisas más na Rússia atualmente, mas segundo Nossa Senhora de Fátima, é a Rússia que conta, e Ela não pode equivocar-se. Na década de 1920 era a Rússia, e não a Inglaterra ou a América ou qualquer uma das nações ocidentais, que Ela queria que fosse consagrada ao Seu Imaculado Coração, para que a terrível decadência do mundo e da Igreja pudesse finalmente ser revertida. Putin veio uma vez a Roma para falar com o Papa sobre essa Consagração, somente para que o líder religioso mais proeminente do Ocidente lhe dissesse: “Aqui não se fala sobre Fátima”! No entanto, alguns anos mais tarde, Putin enviou representantes a Roma para aprender profundamente sobre Fátima com o Pe. Gruner, quem disse depois que ensinar a esses russos foi uma das coisas mais importantes que fez em todos os anos da sua Cruzada de Fátima.

Papa Francisco, consagre a Rússia! Bispos católicos do mundo, pressionem-no para que consagre a Rússia! Leitores, pratiquem a Devoção dos Primeiros Sábados do mês para obter a Consagração!

Kyrie Eleison.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

sábado, 19 de março de 2022

Comentários Eleison:GUERRA DECLARADA – I Por Dom Williamson Número DCCLXVI (766) – 19 de março de 2022

 

GUERRA DECLARADA – I

O mundo inteiro precisa da Consagração da Rússia,

Que o levará a uma era de paz e piedade.


E assim, entre a Rússia e a Ucrânia, a guerra estourou. É claro que alguns comentaristas mais ou menos ímpios estão despejando uma torrente de comentários políticos e estratégicos mais ou menos bem informados, mas o que os seguidores de Nosso Senhor Jesus Cristo precisam ter é uma visão dos eventos sob a perspectiva de Deus Todo-Poderoso, porque só Ele poderia ter permitido que as partes em conflito chegassem a esse ponto. O que se segue é uma tentativa – longe de ser infalível – de dar a ideia mais resumida do que Ele teria em mente quando permitiu que essa guerra finalmente começasse.

Quando Deus criou livremente o mundo, o propósito primordial de Sua generosidade era povoar Seu Céu criado com criaturas capazes de compartilhar Sua própria felicidade infinita. Entre a variedade de criaturas do mundo que Ele escolheu – anjos, homens, animais, vegetais, minerais –, somente duas Ele dotou com o livre arbítrio necessário para compartilharem aquela bem-aventurança. Os anjos, sendo imateriais, usaram ou abusaram de seu livre-arbítrio imediatamente após a sua criação para decidir livremente se queriam compartilhar essa bem-aventurança ou não. Eles não tinham corpo material, tal como os homens, para tomar a decisão de ir para trás e para frente, e, assim, desde o primeiro momento de sua existência eles selaram seu destino eterno.

Os homens, por outro lado, viveriam uma vida na terra com alma e corpo, com duração média de 70 anos para decidir, sempre livremente, entre o Inferno e o Céu, entre as seduções do mundo, a carne e o diabo, e os chamados e as graças de Deus. Adão e Eva caíram, prejudicando gravemente todos os demais seres humanos com o pecado original. Mas Deus tomou a natureza humana, uma vez, como Jesus Cristo, para superar aquele dano por meio da única e exclusiva Igreja, que Ele fundou ao morrer como homem na Cruz. Dessa Igreja, e somente dela, depende o cumprimento do propósito de Deus ao criar o mundo.

Ora, os homens pecam e despertam o ódio, por exemplo, com a guerra, mas Deus é amor, e por isso Ele castiga o ódio e suscita o amor para manter os homens no caminho do Céu. Portanto, Ele não quer a guerra, mas a permite para que traga os homens à razão. Eis porque a Escritura diz que a guerra é o castigo de nossos pecados (Tiago, IV, 1, etc.). Assim, na Segunda Guerra Mundial, Deus usou, especialmente no confronto titânico entre a Alemanha e a Rússia, os nazistas para castigar os comunistas, e os comunistas para castigar os nazistas. E no Ocidente, no resto da década de 1940, imediatamente após a guerra, os homens devidamente castigados voltaram sua atenção a Deus, que lhes falava, por exemplo, através dos milagres das pombas que prestavam homenagem aos pés das estátuas de Nossa Senhora de Fátima. Mas na década de 1950 o pecado voltou a crescer, e na década de 1960 o Ocidente liderou o mundo na traição à Igreja pelo Vaticano II.

E desde o Vaticano II, toda a humanidade cometeu uma série tão longa de crimes em sua guerra contra Deus, que qualquer um se estremeceria ao pensar no castigo que a Terceira Guerra Mundial deverá trazer sobre todos nós, se chegar a esse ponto. No momento em que escrevo estes “Comentários”, as batalhas se limitam à Ucrânia, mas o Ocidente há séculos, em particular desde 1809, vem se colocando sob o controle de uma raça de homens que desejam absolutamente a Terceira Guerra Mundial, porque contam com isso para lhes trazer aquela dominação do mundo que acreditam ser absolutamente devida, como seres muito superiores ao resto da humanidade que não é mais que gado aos seus olhos. Essa gente fará tudo o que estiver ao seu considerável alcance para fazer com que as batalhas na Ucrânia escalem para a Terceira Guerra Mundial. Se eles terão êxito ou não desta vez depende totalmente dos planos do Senhor Deus para a purificação de Sua Igreja. Eles não O conhecem, mas Ele os conhece, e “Ele ri e os reduz ao ridículo”, e Ele “se dirigirá a eles com Sua cólera, e os molestará com Sua fúria” – Salmo II, 4,5. O Ocidente é igualmente culpado, no mínimo, por dar-lhes poder.

O que nos resta é rezar para Nossa Senhora de Fátima – “Só eu posso ajudá-los agora” –, a fim de que obtenha para nós a mitigação do já inevitável Castigo. Ela tem planos maravilhosos para o futuro da Rússia, assim que o Papa e os Bispos católicos realizarem sua tão solicitada Consagração ao seu Imaculado Coração.

Kyrie Eleison.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

sábado, 12 de março de 2022

Comentários Eleison:ORIENTAÇÃO VOCACIONAL?Por Dom Williamson Número DCCLXV (765) – 12 de março de 2022

 

ORIENTAÇÃO VOCACIONAL?

Para servir a Deus nunca podemos ser tão pobres,

Sua ajuda está sempre "mais perto do que a porta".

Mesmo nos tempos de hoje os jovens podem sentir que têm uma vocação religiosa, e então vir a procurar os mais velhos para pedir-lhes conselhos. Mas a Madre Igreja passa atualmente por um momento de grande aflição, e por isso não é fácil aconselhá-los. As palavras que se seguem podem parecer bastante negativas, mas é uma dessas tentativas.

Caros jovens,

É nobre o seu desejo de servir a Deus, mas na crise atual da Igreja, não se surpreendam ou se decepcionem demais se encontrarem obstáculos especiais em seu caminho. Desde a década de 1960, quando os clérigos do Vaticano II deliberadamente separaram a Autoridade de Nosso Senhor da Verdade de Nosso Senhor, todos os católicos foram forçados a escolher entre aderir à Sua Autoridade às custas de Sua Verdade, ou apegar-se à Sua Verdade às custas de ter de desobedecer ao que parece ser a Sua Autoridade. Agora vocês mesmos, Deus os abençoe, estão perseguindo uma vocação no movimento da Tradição Católica, ou seja, estão apegando-se mais à Verdade imutável do que à Autoridade aparente, mas isso significa que correm o risco de não ter acima de vocês um representante claro da própria Autoridade de Deus.

Isso significa que vocês vão entrar em contato com vários servidores da Tradição Católica envolvidos em batalhas amargas e mais ou menos escandalosas entre eles mesmos, porque já não existe acima de ambas as partes aquela Autoridade à qual poderiam recorrer para resolver sua disputa. Fosse sua disputa pessoal, ou, mais importante, doutrinária, de qualquer forma havia antes uma Autoridade hierárquica capaz de pronunciar-se sobre sua diferença, e de impor, se necessário fosse, um acordo. A falta de tal Autoridade é o preço que os tradicionalistas católicos pagam, por assim dizer, por apegar-se à imutável Verdade Católica. E este é um estado da Igreja que deve durar pelo menos até que Deus intervenha, como certamente o fará, para colocar o Papa novamente de pé, para restaurar a Autoridade e voltar a unir a Autoridade Católica e a Verdade Católica.

Então, o que tudo isso significa para vocês? Continuem a perseguir sua vocação, não desistam ainda da busca, mas renunciem de antemão se isso revelar-se um luxo inalcançável. A Igreja está agora mesmo marchando no deserto com rações de ferro. A humanidade já não tem o direito, como antes, a uma abundância de bons Superiores que saibam reunir e manter uma comunidade religiosa. Deus pode muito bem fazer tais Superiores dos despojos humanos, mas Ele não estará disposto a fazer isso se nosso último estado for pior do que o nosso primeiro – ai! Todos nós, hoje em dia, somos seres mais ou menos desintegrados, frutos de séculos de liberalismo. Como fazer uma comunidade integral de membros desintegrados? E sob um Papa desintegrado? Humanamente, é uma tarefa muito difícil!

Portanto, tenham uma confiança ilimitada no Deus ao qual desejam servir, no Sagrado Coração de Jesus, mas nunca se deixem decepcionar pelos homens, e nunca se surpreendam se Ele escrever no cheque em branco, que vocês devem estar-Lhe dando, algo diferente do que esperavam. Na medida do possível, evitem criticar os clérigos que se encontram em dificuldades em uma Igreja que, com efeito, carece de líderes. Pelo contrário, tenham uma grande compaixão por todas as vítimas do ímpio século XXI, sejam clérigos ou leigos, porque nunca antes o mundo foi a tal ponto um "vale de lágrimas". Sigam a Providência, porque Deus pode ter previsto para vocês uma casa religiosa onde possam realizar a vocação que Ele lhes tenha inspirado. Só o Céu sabe como nosso mundo precisa de suas orações e de sua devoção ao Deus que ele mesmo despreza!

Portanto, tenham coragem, rezem o Santo Rosário todos os dias, cinco Mistérios pelo menos, mas, de preferência, se possível, quinze, e Nossa Senhora cuidará de vocês e os conduzirá, por algum caminho, ao Seu divino Filho.

Kyrie Eleison.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

sábado, 5 de março de 2022

Comentários Eleison:FEDERAL RESERVE-Por Dom Williamson Número DCCLXIV (764) – 5 de março de 2022

 

FEDERAL RESERVE

Devemos escolher entre Mamon e Deus, disse Jesus.

Os banqueiros escolhem Mamon. Então, têm de perder a Deus.


“Conheça o seu inimigo”, diz o velho ditado. Com efeito, de que outra forma se pode ganhar uma guerra? Ora, gostem disso ou não, os católicos estão na linha de frente da guerra implacável entre Deus e o Diabo pela salvação ou condenação eterna das almas imortais. Mas, nessa guerra, o dinheiro é um instrumento primordial do Diabo para a sedução e a corrupção dos homens. Que os católicos se beneficiem com esta breve história do banco central dos EUA até 1913: “L’emprise de l’oligarchie bancaire sur les USA” de J.P. le Perlier (jeune-nation.com).

A Guerra da Independência Americana não aconteceu por causa de impostos sobre o chá. Foi uma guerra de independência contra os banqueiros apátridas que governavam em Londres, e pretendiam dominar e resgatar a colônia americana da mesma maneira. Assim, os banqueiros fizeram o parlamento inglês aprovar uma lei obrigando os colonos a substituir seu dinheiro emitido livremente por empréstimos dos bancos a juros. “Em um ano”, disse Benjamin Franklin, “a era da prosperidade foi substituída por uma depressão tão grande que as ruas da colônia se encheram de desempregados”. Isso levou à Declaração de Independência em 1776, e à guerra resultante dela.

O primeiro cuidado dos legisladores americanos foi escrever em sua Constituição que “o Congresso se reserva o direito de criar a moeda e regular seu valor”. No entanto, os banqueiros não se deram por vencidos, e, em 1791, conseguiram que o Congresso criasse um banco central no modelo inglês por uma base provisória de 20 anos. O presidente James Madison recusou a renovação deste banco central em 1811, mas ela foi novamente imposta durante vinte anos a partir de 1816. Em 1837, a renovação foi recusada pelo presidente Andrew Jackson, que era tão hostil quanto seus predecessores ao controle das finanças internacionais sobre os Estados Unidos.

Quase meio século mais tarde, Abraham Lincoln foi mais longe ao criar uma moeda nacional, a “greenback [notas de verso verde]”, fora do controle da oligarquia bancária. Reeleito em 1864, Lincoln deixou claro que seu primeiro objetivo após a Guerra Civil seria acabar com a influência da oligarquia financeira nos EUA. A guerra terminou em 9 de abril de 1865. Lincoln foi assassinado em 14 de abril. Andrew Johnson, o sucessor de Lincoln, emitiu diretivas para remover as “greenbacks” de circulação, e isso foi feito em poucos anos.

O movimento subsequente para a banca centralizada foi feito de forma muito gradual e com dissimulação. Evitou-se o nome “Banco Central”, e o “Federal Reserve” Act [Lei da Reserva Federal] foi aprovado em 1913. Charles A. Lindbergh declarou: “O pior crime legislativo de todos os tempos é perpetrado por esta lei: quando o presidente assinar esta lei, legalizar-se-á o governo invisível do Poder Monetário”. No entanto, a Guerra da Independência tinha como objetivo libertar os EUA da oligarquia financeira que se impôs na Inglaterra. Agora, 137 anos de intrigas finalmente permitiram que os banqueiros londrinos restabelecessem seu domínio sobre a ex-colônia americana. Com a criação do Federal Reserve, 1913 foi o ano da sujeição definitiva dos americanos aos ditames financeiros contra os quais se rebelaram em 1776.

Assim como Lincoln um século antes dele, o presidente John F. Kennedy assumiu o risco de opor-se ao mesmo poder financeiro ao ordenar a emissão de uma moeda garantida pelos EUA, sem passar pelo Federal Reserve. A ordem foi datada de 4 de junho de 1963. Seis meses depois, Kennedy foi assassinado. O que Lincoln e Kennedy têm em comum? Em ambos os casos, seus sucessores interromperam imediatamente a emissão de dinheiro pelo Tesouro e restituíram esse privilégio à oligarquia financeira.

Kyrie Eleison.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário

terça-feira, 1 de março de 2022

01 de março dia de São Suitberto OSB; Ap da Frigida

01/03  Terça-feira
Festa de Quarta Classe
Paramentos Roxos

São Suitberto nos arrastam para Deus, já que a santidade possui esta força. Santo Suitberto foi um dos muitos monges formados nas severas disciplinas dos mosteiros irlandeses. Aconteceu certa vez, uma missão para evangelizar os povos pagãos da baixa Alemanha, mas esta primeira missão não alcançou o objetivo previsto, por isso houve uma segunda, na qual envolveu doze missionários e, dentre eles, Suitberto. Este santo pregou, com ardor, o Evangelho nesta região e seu apostolado foi realizado de maneira heroica e abençoada. Com o passar da história, notou-se que São Suitberto recebeu a ordenação episcopal e ficou responsável pelo cuidado e salvação das almas do povo da Frísia.
Desenvolveu um lindo trabalho e até mesmo as dificuldades fizeram-no crescer, como o caso da necessidade que o fez abrir-se ao carisma de formador de evangelizadores, já que fundou um mosteiro, onde precisou formar discípulos do Cristo. O grande missionário dos povos germânicos consumiu-se pelos trabalhos de vinte anos como bispo e tomou posse da herança eterna no ano de 713, com sua morte. São Suitberto, rogai por nós!

Outros Santos do mesmo dia: São Davi, São Felix II, São Albino de Angers, São Rudesindo, Beato Rogério Lê Fort, Beata Bonavita, Beato Cristóvão de Milão e Beata Joana Maria Bonomo.

Intróito/Sal. 30, 3-4.
Seja eu um Deus protetor e uma casa de refúgio, para que você me salve. Pois você é minha força e meu refúgio, e por causa do seu nome você será meu guia e me alimentará.Ps. ibid., 2.Tenho esperado em ti, Senhor, que nunca serei confundido, na tua justiça, livra-me e salva-me. V/. Glória Patri.

Coleta
Suplicamos-te, Senhor, que concedas as nossas orações com misericórdia, e depois de nos libertar das cadeias dos nossos pecados, guarda-nos de toda a adversidade.

Leitura da Epístola de São Paulo aos

I Coríntios, 13, 1-13

1. Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine.2. Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência; mesmo que tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, não sou nada.3. Ainda que distribuísse todos os meus bens em sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tiver caridade, de nada valeria!4. A caridade é paciente, a caridade é bondosa. Não tem inveja. A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante.5. Nem escandalosa. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor.6. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade.7. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.8. A caridade jamais acabará. As profecias desaparecerão, o dom das línguas cessará, o dom da ciência findará.9. A nossa ciência é parcial, a nossa profecia é imperfeita.10. Quando chegar o que é perfeito, o imperfeito desaparecerá.11. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Desde que me tornei homem, eliminei as coisas de criança.12. Hoje vemos como por um espelho, confusamente; mas então veremos face a face. Hoje conheço em parte; mas então conhecerei totalmente, como eu sou conhecido.13. Por ora subsistem a fé, a esperança e a caridade - as três. Porém, a maior delas é a caridade.

Gradual/Sal. 76, 15 e 16.
Você é o Deus que sozinho faz maravilhas. Você fez seu poder conhecido entre os povos.
V /  Você redimiu seu povo, os filhos de Israel e José, com seu braço.

Trato/ Sal. 99, 1-2.
Louvem a Deus, toda a terra: sirvam ao Senhor com alegria.
V/. Entre em sua presença com alegria; saiba que é o Senhor que é Deus.
V/.  Foi ele quem nos fez e não nós mesmos; mas nós somos o seu povo e as ovelhas do seu pasto.

Sequência do Santo Evangelho 

São Lucas, 18, 31- 43
31. Em seguida, Jesus tomou à parte os Doze e disse-lhes: Eis que subimos a Jerusalém. Tudo o que foi escrito pelos profetas a respeito do Filho do Homem será cumprido.32. Ele será entregue aos pagãos. Hão de escarnecer dele, ultrajá-lo, desprezá-lo;33. Bater-lhe-ão com varas e o farão morrer; e ao terceiro dia ressurgirá.34. Mas eles nada disto compreendiam, e estas palavras eram-lhes um enigma cujo sentido não podia entender.35. Ao aproximar-se Jesus de Jericó, estava um cego sentado à beira do caminho, pedindo esmolas.36. Ouvindo o ruído da multidão que passava, perguntou o que havia.37. Responderam-lhe: É Jesus de Nazaré, que passa.38. Ele então exclamou: Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!39. Os que vinham na frente repreendiam-no rudemente para que se calasse. Mas ele gritava ainda mais forte: Filho de Davi tem piedade de mim!40. Jesus parou e mandou que lhe trouxessem. Chegando ele perto, perguntou-lhe:41. Que queres que te faça? Respondeu ele: Senhor, que eu veja.42. Jesus lhe disse: Vê! Tua fé te salvou.43. E imediatamente ficou vendo e seguia a Jesus, glorificando a Deus. Presenciando isto, todo o povo deu glória a Deus.

Ofertório/Sal. 118, 12-13.
Tu és abençoado, Senhor, ensina-me os teus mandamentos; Pronunciei com meus lábios todos os preceitos de tua boca.

Secreta
Nós vos suplicamos, Senhor, que esta hóstia nos purifique de nossas faltas e santifique as almas e os corpos de seus servos para celebrar este sacrifício.

Prefácio à Santíssima Trindade  ; mas nos feriados, quando é retomada a Missa daquele domingo, reza-se o Prefácio Comum .
 
Comunhão/Sal. 77, 29-30.
Comeram e se fartaram em excesso, e o Senhor lhes concedeu o que desejavam: não foram defraudados de seu desejo.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Nós vos suplicamos, Deus Todo-Poderoso, fazei-nos estar preparados contra todas as adversidades graças ao alimento celestial que recebemos.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.
 Façam penitência.