sexta-feira, 29 de setembro de 2017

As Virtudes de Nossa Senhora (Por Santo Afonso Maria de Ligório) O Magnificat (São João Eudes) e In Salutationem Angelicam vulgo Expositio Ave Maria Sermão São Tomas de Aquino (São Lucas 1,26,28) tradução de 1939 (Livro já venda)


 Cruzada do Imaculado Coração de Maria:

 Em comemoração aos 100 anos de Fátima e 300 de Nossa Senhora Aparecida

  Ó Maria, proteja-nos debaixo do seu manto azul, abrigo seguro das ruínas.

de 32 paginas formato 20 x15cm valor de 9,00 com frete incluso 
Acima de 10 livros fica 3,50 cada 
 Procedimento é mandar a foto da transferência ou deposito do pagamento para:
lojinhadoconvento@gmail.com
 Mande o endereço completo para o envio. 

Campo Grande-Mato Grosso do Sul
Banco Bradesco Agência 73  Conta Corrente 106071-6
Ass e Com Domina Nostra Regina Pacis
CNPJ 002983690001-22

As outras duas contas no nome de Antônia

A do Banco: Brasil 001

Agência: 0048 Dígito:5

Conta corrente: 147088-4.

   e

do Banco da Caixa Econômica

Agência Centro: 0017 Operação:013 

 Conta Poupança 059624-2

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.

Rezem todos os dias o Santo Rosário

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DXXXII (532) (23 de setembro de 2017)

 
VERDADE HISTÓRICA – II


É certo que a verdade é fruto da liberdade?
Pelo contrário, disse Nosso Senhor: a raiz da liberdade é a verdade.

Como os "Comentários" da semana passada lembraram os leitores, é a própria Escritura que nos diz que o Anticristo virá, porque os homens não tiveram amor pela verdade (2 Tessalonicenses 2, 10). Deus é a verdade (Jo 14, 6), e assim, quando os homens se afastam de Deus, eles se abrem para as mentiras. Mas Satanás é o pai da mentira (Jo 8, 44), e, deste modo, acolher as mentiras é receber Satanás, e, finalmente, seu Anticristo, o pior de todos os inimigos de Cristo. Portanto, pensar que a cena política moderna que está cheia de mentiras não é um problema religioso, porque a política e a religião têm pouco que ver uma com a outra, é ter uma visão muito defeituosa da religião. O amor da verdade é importante em todas as áreas da vida. "A verdade o libertará", diz Nosso Senhor (Jo 8, 32). Efetivamente – inúmeras pessoas hoje são escravizadas pelas mentiras da mídia vil, e a mídia é vil precisamente porque mente, gravemente e sistematicamente.

O exemplo de uma falsidade monstruosa amplamente aceita exposto na semana passada veio da França, embora essa falsidade se mantenha em todo o mundo. A falsidade monstruosa desta semana vem dos Estados Unidos. Sem dúvida, muitos dos leitores destes "Comentários" sabem que a verdadeira história do 11 de setembro não é em absoluto o que tem sido mostrado, e tantas mentes estão deformadas porque não quiseram conhecer a verdade. Como resultado, toda a sua percepção do curso dos acontecimentos no século XXI permanece desviada da verdade pelo que foi feito para parecer um ataque "terrorista" em 2001 nas Torres Gêmeas e no Pentágono. Tal como acontece com a falsidade monstruosa da semana passada, só umas poucas horas na internet lhes dariam toda a evidência de que precisam para conhecer a verdade. Mas, como diz o provérbio, "o pior cego é aquele que não quer ver".

Um grande americano amante da verdade, Paul Craig Roberts, diz em seu artigo de 8 de junho, "A Catástrofe Americana", o quão frustrante é insistir com seus compatriotas contra a verdadeira narrativa de eventos, apenas para receber contestações como: "Se fosse uma conspiração, alguém teria falado”. Sim, é claro, ele responde, mas não faz a mínima diferença se eles falam. Ele cita o ataque de Israel em 1967 contra o navio da Marinha Americana, Liberty, totalmente exposto desde então por altos oficiais e funcionários americanos, mas ainda oficialmente encoberto. Ele cita os assassinatos políticos de John e Robert Kennedy na década de 1960, ambos ainda oficialmente encobertos apesar das evidências claras, e então ele passa a referir-se ao 11 de setembro:

Quanto ao 11 de setembro, mais de cem socorristas (bombeiros e policiais) e pessoal de manutenção do World Trade Center que estiveram nas Torres Gêmeas testemunharam que ouviram e experimentaram múltiplas explosões dentro das torres pouco antes de escapar com suas vidas. O pessoal de manutenção testemunhou que as primeiras explosões ocorreram no subsolo antes que o avião atingisse a torre. Especialistas em demolição testemunharam que os edifícios foram, sem sombra de dúvidas, derrubados por demolição controlada. Três mil arquitetos e engenheiros disseram que a história oficial é impossível. Cientistas independentes publicaram suas descobertas de que o resíduo das torres contêm nano-termite reativa e não reativa. Mas toda essa conversa não tem efeito sobre o encobrimento oficial. Os especialistas são descartados como "teóricos da conspiração", um termo que a CIA introduziu no discurso político para desacreditar aqueles que expuseram o encobrimento do assassinato do presidente Kennedy.

Esta "catástrofe americana" de um povo em grande parte desinteressado em evidência ou na verdade está agora levando-nos diretamente à 3ª Guerra Mundial, porque o público americano está aceitando acreditar que a Rússia interferiu nas eleições americanas no ano passado, que a Rússia quer atacar seus vizinhos, que Putin é outro Hitler – tudo mentira. Paul Craig Roberts está em desespero virtual por essa falta de amor pela verdade. Todos nós pagaremos o preço.

Kyrie eleison.

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DXXXI (531) (17 de setembro de 2017)

 
A verdade deve ser amada, mas depois pela razão reconhecida,
E então, a tempo e fora de tempo, deve ser defendida.

A Escritura diz (2 Tess. 2, 9-10 da tradução da Vulgata pelo Pe. Matos Soares) que a vinda do Anticristo "é por obra de Satanás... e com todas as seduções da iniquidade para aqueles que se perdem, porque (por sua culpa) não abraçaram o amor da verdade para serem salvos. Por isso Deus lhes enviará o artifício do erro, de tal modo que creiam na mentira, para que sejam condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas se comprazeram na iniquidade”. Cada palavra precisa ser pesada.

Para o fim do mundo, do qual seguramente se pode dizer que deve incluir o século XXI, o malvado Anticristo enganará as almas que se dirigem para o Inferno, e elas estão indo para o Inferno porque não aceitam o amor da verdade como o aceitariam se se dirigissem para o céu. Porque elas não amaram a verdade, Deus as punirá com a operação do erro, com o resultado de que elas acreditarão em uma série de mentiras. Deste modo, todos os que atrairão o juízo sobre si mesmos, em vez de amarem, buscar, encontrar a verdade e crer nela, concordaram em participar do mundo perverso de mentiras fabricado pelo Anticristo e por seus agentes (que podem ser chamados de "anticristos" com "a" minúsculo), para povoar o inferno.

Observem como a condenação generalizada dos últimos tempos não começa com a recusa da verdade, mas com a recusa do amor à verdade. No mundo de mentiras fabricado pelos políticos e meios de comunicação de hoje, uma "operação de erro", como nunca antes, é tal que eu posso percebê-la como se nem sequer houvesse verdade por recusar, mas se eu me recuso a desesperar e se com um coração reto eu faço uma busca a essa verdade que eu sei não estar ao meu redor, Deus se assegurará de que eu a encontre (Mt. 7, 7-8). Por outro lado, se eu conheço uma verdade importante e a desconsidero, Deus não estará comigo. A seguir, um exemplo que poderia vir hoje de qualquer lugar do mundo ocidental.

Faleceu recentemente um advogado francês, Bernard Jouanneau, quem durante anos serviu à LICRA para processar nos tribunais franceses o professor Robert Faurisson por negar a verdade histórica das câmaras de gás da Segunda Guerra Mundial, pelas quais se considera de maneira generalizada que perderam a vida seis milhões de judeus (LICRA é a Liga contra o Racismo e o Antissemitismo que processou Dom Lefebvre por atrever-se, no final da década de 1980, a sugerir que os muçulmanos retornassem aos seus próprios países). Em uma entrevista concedida ao jornal católico francês "La Croix" de 23 de setembro de 1987, Jouanneau disse: "Se as câmaras de gás existiram, então a barbaridade dos nazistas foi inigualável. Se não existiram, então os judeus mentiram, e o antissemitismo estaria justificado. É isto o que está em jogo no debate das câmaras de gás".

A avaliação de Jouanneau é completamente correta, exceto pelo fato de que o que está em jogo é muito mais do que somente a política, pois a "holocaustianidade" é a coisa mais próxima de uma religião que muitas almas têm hoje. Auschwitz substitui o Calvário, as câmaras de gás servem de Cruz, e os Seis Milhões de judeus tomam o lugar do Redentor; em outras palavras, são Deus. E essa "holocaustianidade" é a coisa mais próxima de uma religião de Estado de muitos Estados modernos ocidentais. Portanto, seria de esperar que Estados e indivíduos modernos se interessassem seriamente pela verdade das câmaras de gás, que são o coração da "holocaustianidade". Mas o que se encontra? Um grande número desses Estados tem aprovado leis para proibir o questionamento da versão oficial das câmaras de gás. Mas desde quando leis fazem ou desfazem a verdade? Tais leis põem a própria lei em descrédito!

Aqui está uma tremenda falta de amor pela verdade e uma correspondente falta de verdade. E, com certeza, é uma "operação de erro" que nos assedia atualmente, graças à grande mídia vil. No entanto, quem ama a verdade precisa passar apenas algumas horas na internet, para que seja abalada até mesmo a fé mais emotiva nas câmaras de gás. Não é de admirar que os “licranos” e seus semelhantes estejam fazendo tudo o que podem para censurar a Internet, mas com todos os seus perigos ela continua a ser um ativo por ser vigorosamente defendido, pelo menos até e se os “licranos” conseguirem controlá-lo.

Kyrie eleison.

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DXXX (530) (09 de setembro de 2017)

 


Vossa Excelência, leia, e o senhor descobrirá,
Como os vilões têm uma influência completamente vil!


Quando, no ano passado, o bispo Athanasius Schneider de Astana, no Cazaquistão, em entrevista ao Adelante la Fe, expressou muitas opiniões em concordância com a Tradição Católica e com as posições tomadas por Dom Lefebvre, estes “Comentários” (498, 17 de janeiro de 2017) perguntaram se ele seria um verdadeiro aliado da Fraternidade do Arcebispo.

Em julho deste ano, ele autorizou a publicação de um artigo em que expressa suas opiniões ainda mais católicas e em que favorece a Tradição. Não sendo antes um verdadeiro aliado, ele o teria se tornado? Para responder à pergunta, é preciso fazer uma distinção: subjetivamente, seu coração está no lugar certo, porque ele quer salvar as almas pela aplicação fiel da Tradição imutável; mas, objetivamente, sua mente ainda não compreendeu o suficiente, porque ele ainda pensa, ou diz que pensa, que a intenção original do Vaticano II não era a de criar uma nova Igreja. Mas, Vossa Excelência, Nosso Senhor disse que por seus frutos o senhor os conhecerá. E quais os frutos do Vaticano II? A Neoigreja!

Assim, muito do que Dom Schneider diz dessa vez sobre a Tradição Católica é a doutrina católica, inteiramente verdadeira. Por exemplo (parágrafo 6), a Tradição é o critério pelo qual julgar todas as doutrinas posteriores, e (8), em caso de dúvida levantada por ambiguidade ou por novidade, a Tradição tem a prioridade. Há ambiguidades e novidades do Vaticano II que se chocam com a Tradição (10), e a “Hermenêutica da Continuidade” é insuficiente para resolver o choque.  Infelizmente (19), durante cinquenta anos uma Nomenklatura (burocracia de estilo comunista) dentro da Igreja usou as ambiguidades do Vaticano II para distorcer a intenção original do Concílio e criar uma nova igreja, de tipo relativista e protestante. Chega hoje ao ápice (20) o uso das ambiguidades objetivas do Concílio e seus desvios da Tradição para bloquear toda discussão, declarando que estas são “infalíveis”. Mas esta “infalibilização” do Concílio deve ser interrompida (22), e dar lugar à discussão teológica gratuita e aberta, para a qual (24) uma FSSPX reconhecida canonicamente poderia dar uma valiosa contribuição. A verdadeira doutrina é verdadeiramente pastoral, e, segundo a vontade de Deus, ela somente salva as almas. Esse é, até agora, o último artigo do Bispo.

Mas, Sua Excelência, o que faz com que o senhor tenha tanta certeza de que a intenção original do Concílio não era a de criar uma Neoigreja neoprotestante? O senhor acha que as ambiguidades não foram deliberadas? O senhor não leu, por exemplo, como o Pe. Schillebeeckx admitiu que elas foram plantadas como bombas-relógio, para serem detonadas após o Concílio? Talvez muitos Padres do Concílio possam ter dito após o Concílio, tal como disse Guilherme II da Áustria: “Ich habe es nicht gewollt”, ou seja, eu não queria isso (Primeira Guerra Mundial). Mas certamente nem todos eles não queriam a Neoigreja, e os “poderosos e influentes” [“movers and shakers”] a queriam. O senhor não pode pensar que a “nova igreja”, como o senhor mesmo a chama, saiu do Concílio por acidente! Estude livros sobre o Concílio, como “O Reno se Lança no Tibre”, de Raplh Wiltgen. O Concílio foi uma luta época, e os católicos perderam.

E se a Neoigreja é fruto de uma minoria conspiradora que conduz uma massa de cardeais, bispos, sacerdotes e leigos em direção a ela, que assistem a muita televisão e não rezam o suficiente, o senhor realmente acha que “discussão teológica livre e aberta” resolva o problema? Meio ano antes de morrer, o Arcebispo Lefebvre disse que o verdadeiro problema com o Vaticano II não era nem mesmo os grandes erros identificáveis como a liberdade religiosa, a colegialidade e o ecumenismo, mas um subjetivismo onipresente que esvazia a doutrina católica de toda sua força objetiva e assim dissolve a Igreja Católica. E a questão não é se o Arcebispo disse isso, mas se isso é verdade. E é rotundamente verdadeiro. A mente do homem moderno foi reduzida a mingau, por sua própria culpa, e pela Maçonaria em particular. Excelência, o senhor conhece algo sobre a Maçonaria, ou pensa, como tantas almas pobres foram induzidas a pensar, que é uma organização inofensiva de bons samaritanos, injustamente caluniada?

Entre 2009 e 2011, houve meia dúzia de sessões de “debate teológico livre e aberto” entre quatro teólogos de Roma e quatro da FSSPX (antes de sua traição pelo Capítulo Geral de 2012). Resultado? Nada! Menzingen prometeu que publicaria o conteúdo das discussões. Nós ainda estamos aguardando. Para agradar a Roma, alguém dentro da FSSPX quer varrer a Tradição para baixo do tapete!

Kyrie eleison.
 
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

domingo, 10 de setembro de 2017

10 de setembro dia de São Nicolau de Tolentino, Confessor.

  O nome Nicolau significa: "Vitorioso com o povo" (Nico = vitorioso. Laos = povo). O sobrenome Tolentino veio da cidade italiana onde trabalhou e morreu.
   Seus pais depois de muitos anos de matrimônio não tinham filhos, e para conseguir do céu a graça de que lhes chegasse algum herdeiro, fizeram uma peregrinação ao santuário de São Nicolau do Bari. No ano seguinte nasceu este menino na cidade de Castelo de Santo Ângelo, no ano de 1245 e em agradecimento ao santo que lhes tinha conseguido o presente do céu, puseram-lhe por nome Nicolau. Foi do povoado de Tolentino que recebeu o apelido acrescentado ao seu nome. Naquela cidade viveu grande parte da sua vida. Desde os sete anos de idade, suas preocupações eram as orações, o jejum e uma enorme compaixão. Nisso se resumiu sua vida: penitência, amor e dedicação aos pobres, aliados a uma fé incondicional em Nosso Senhor e na Virgem Maria. Aos quatorze anos, foi viver na comunidade dos agostinianos de Castelo de Santo Ângelo, como oblato, isto é, sem fazer os votos perpétuos, mas obedecendo às Regras. Mais tarde, ingressou na Ordem e, no ano de 1274, foi ordenado sacerdote.
  São Nicolau possuía carisma e dons especiais. Sua pregação era alegre e consoladora na Providência divina, o que tornava seus sermões empolgantes. Tinha um grande poder de persuasão, pelo seu modo simples e humilde de viver e praticar a fé, sempre na oração e na penitência, cheio de alegria em Cristo. Com seu exemplo, levava os fiéis a praticar a penitência, a visitar os doentes e encarcerados e a dar assistência aos pobres. Essa mobilização de pessoas em torno do ideal de levar consolo e a Palavra de Deus aos necessitados dava-lhe grande satisfação e alegria. 
  Em 1275, devido à saúde debilitada, foi para o Convento de Tolentino, onde se fixou definitivamente. Lá, veio a tornar-se um dos apóstolos do confessionário mais significativos da Igreja. Passava horas repleto de compaixão para com todas as misérias humanas. A fama de seus conselhos e de sua santidade trazia para a paróquia fiéis de todas as regiões ansiosos pelo seu consolo e absolvição. A incondicional obediência, o desapego aos bens materiais, a humildade e a modéstia foram as constantes de sua vida, sendo amado e respeitado por seus irmãos da Ordem.
  No dia 10 de setembro de 1305, ele fez sua última prece e entregou seu espírito nas mãos do Senhor antes de completar sessenta anos de idade. Foi enterrado na sepultura da capela onde se tornara célebre confessor e celebrava suas missas. O local tornou-se meta de peregrinação e os milagres atribuídos a ele não cessaram de ocorrer, atingindo os nossos dias. A prodigiosa notícia que São Nicolau de Tolentino diz que, quarenta anos após sua morte, seu corpo foi encontrado ainda em total estado de conservação. Na ocasião, durante os exames, começou a jorrar sangue dos seus braços, para o espanto de todos. Mesmo depois de muitos anos, os ferimentos sangravam de tempos em tempos. Esse milagre a ele atribuído fez crescer sua fama de santidade por toda a Europa e propagou-se por todo o mundo católico.
  No ano de 1446, são Nicolau de Tolentino foi finalmente canonizado pelo papa Eugênio IV, cuja festa foi mantida para o dia de sua morte. 

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Comentários Eleison – por Dom Williamson Número DXXIX (529) (02 de setembro de 2017)

 


Nosso Senhor, São Paulo, Inácio, todos disseram: "Lute!"
O soldado Hugh Akins enxerga essa guerra corretamente.

Mais uma vez, boas e más notícias, desta vez para os leitores de língua inglesa, dos Estados Unidos. A boa notícia é que existe uma revista trimestral tradicional e resistente, belamente produzida em papel, enviada pelo correio, e que é tão politicamente incorreta quanto possível, porque é católica militante. Seu nome é Oportet Christum Regnare [Cristo Deve Reinar], e é editada pelo Sr. Hugh Akins, um veterano da guerra do Vietnã, que ocorreu na década de 1960, ocasião em que foi alvejado, e depois ferido no que provavelmente se tratou de uma tentativa de assassinato, porque seu tipo de catolicismo deve desagradar seriamente aos inimigos de Deus que dirigem o mundo atualmente. A má notícia é que a revista está atraindo apenas inscrições suficientes para somente poder manter-se. O que é uma pena, pois ela lança uma luz rara na Igreja e no mundo, uma luz bastante útil para todo o católico que deseja seriamente salvar a própria alma. A luz de Akins sobre o mundo moderno fica clara no resumo de seu corajoso livro escrito há poucos anos: Synagogue Rising, O. C. R. n. 6, p. 67:

O livro sustenta o ensinamento tradicional da Igreja sobre a questão judaica, documentando a ameaça judaica, trazendo essa ameaça em dia com  relação aos temas e eventos mais quentes dos séculos XX e XXI, incluindo as duas guerras mundiais, o surgimento do comunismo, a violação da Terra Santa, o saque da Igreja no Vaticano II, o ataque do 11 de setembro contra a América por Israel, a farsa da “guerra contra o terror” com o início planejado da Terceira Guerra Mundial e, em seguida, a conexão de tudo isso com os judeus, com a apostasia moderna, com Fátima, com a Rússia, com a paz mundial ou a aniquilação das nações... Para disseminar a verdade que liberta os homens, não se deve preocupar-se em ser taxado de "antissemita". O suposto antissemitismo não tem nada que ver com ódio aos judeus, mas é uma tática de difamação judaica muito efetiva, projetada para silenciar toda oposição desacreditando qualquer um que se atreva a expor as intrigas diabólicas por trás da guerra talmúdica e sionista contra Cristo e Sua Igreja (...).

Essa luz de Akins no mundo está intimamente relacionada com a luz sobre a Igreja. Pela vontade de Deus, a Igreja está inserida em nosso mundo caído. Estudando a história da Igreja, Akins deve ter encontrado o padrão da inimizade bimilenar dos judeus em relação a Nosso Senhor e Sua Igreja Católica, e sabendo quão incessantemente essa inimizade teológica está disfarçada e oculta, Akins, assim como o Papa Leão XIII em relação à Maçonaria, deve ter se sentido obrigado a "tirar a máscara". Que os anjos o protejam!

Mas o seu valor para os católicos, em particular, é que ele entende, e na O. C. R. continua a explicar, não só por que o Dom Lefebvre foi o principal defensor do verdadeiro catolicismo após o "saque da Igreja no Vaticano II", mas também porque os sacerdotes hoje assim chamados resistentes são os verdadeiros defensores da obra do Arcebispo, apesar das aparências. Pelo menos tanto quanto denuncia os inimigos externos da Igreja, Akins também identifica, condena e dá razões para que se condene seus inimigos internos, tanto dentro da Fraternidade Sacerdotal São Pio X como dentro do clero oficial. Akins é um soldado de Cristo, que luta o verdadeiro combate tanto na Igreja como no mundo pela salvação das almas. Esse combate fica mais feroz a cada dia. As edições em papel da Oportet Christum Regnare podem custar mais do que as fontes eletrônicas de informação, mas são mais duradouras, e serão um ativo permanente de orientação duradoura e valiosa na biblioteca do lar.

Para assinarem a Oportet Christum Regnare, ou pedir números anteriores, ou outra leitura católica muito boa, em particular Synagogue Rising, entrem em contato com Hugh Akins em hughakins@comcast.net, ou comprem diretamente do website Catholic Action Resource Center / League of Christ the King em www.ca-rc.com.

Kyrie eleison.
 
 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário

P.S. Não amanhã, mas no próximo domingo, dia 10 de setembro, após a Santa Missa às 10 horas, o Dr. David White, professor jubilado de literatura mundial da Academia Naval dos EUA, dará três conferências na Casa Rainha dos Mártires em Broadstairs, na Inglaterra, sobre o Pe. Gerard Manley Hopkins (1844-1889), jesuíta inglês e importante poeta da era vitoriana. Use-o como uma ponte que leva de sua fé ao mundo negligenciado, mas nutritivo, dos poetas ingleses. Os trens saem de Broadstairs depois, às 17h26 e 17h42, para que se retorne a Londres.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

livros para formação sobre a modestia

R$15,00 com frete.
Só depositar ou transferir e mandar a foto do comprovante e junto o endereço completo.
  Enviar para a  lojinhadoconvento@gmail.com
Faça a sua doação:
Campo Grande-Mato Grosso do Sul
Banco Bradesco Agência 73  Conta Corrente 106071-6
Ass e Com Domina Nostra Regina Pacis
CNPJ 002983690001-22

As outras duas contas no nome de Antônia

A do Banco: Brasil 001

Agência: 0048 Dígito:5

Conta corrente: 147088-4.

   e

do Banco da Caixa Econômica

Agência Centro: 0017 Operação:013 

 Conta Poupança 059624-2

  
Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dia Santo Rosário