terça-feira, 22 de novembro de 2022

23 de novembro dia de São Clemente I Papa.

23/11 Quarta-feira
Festa de Terceira Classe
Paramentos Vermelhos
 
São Clemente I Papa Igreja(89-97) ,também conhecido como Clemente Romano(em latim, Clemens Romanus) , São Pedro, São Lino.oi sucessor de Anacleto I (ou Cleto)o depois e assim terceiro na sucessão do Papado, nascido em Roma, de família hebraica.Autor da carta endereçada à Igreja de Corinto pela Igreja de Roma uns do primeiro documento de literatura cristã, e que chegou até nós; sua carta importantíssima para os reconciliar na paz, renovar a sua fé e anunciar a tradição, que há pouco tempo tinha recebido dos Apóstolos" . Portanto, poderíamos dizer que esta carta constitui o primeiro exercício do Primado romano depois da morte de São Pedro.Carta a Igreja de Corinto, contra as prática cometidas no templo de Artemis, que se havia tornado um centro de degradação moral. Essa carta rezava uma convincente censura à decadência desta Igreja, devida sobretudo afastamento da Tradição, às lutas e invejas entre os fiéis, estabelecia normas precisas referentes à ordem eclesiástica hierárquica (bispos, presbíteros, diáconos) e ao primado da Igreja de Roma. Afirmava também a superioridade do Pontífice Romano, sucessor de São Pedro, com relação às outras Sés apostólicas.No seu pontificado ocorreu a segunda perseguição aos cristãos e ele foi preso no reinado de Trajano. Condenado a trabalhos forçados nas minas de cobre de Galípoli, converteu muitos presos e por isso foi atirado ao mar com uma pedra amarrada ao pescoço, tornando-se mais um mártir dos princípios da Cristandade. Papa de número 4, morreu em Galípoli, e foi sucedido por Santo Evaristo (98-107).

São três carta a saber aos Coríntios aqui segue em anexo trechos finais da Terceira Carta do Papa São ClementeI
JUSTIFICAÇÃO E JUÍZO FINAL
XV.Quem salva e quem é salvo Pois bem: não creio que haja dado nenhum conselho depreciado a respeito da continência; não me arrependo do que escrevi, pois quis salvar a outro e a mim, seu conselheiro. Porque é uma grande recompensa aconselhar uma alma extraviada, próxima do perecimento, para que possa ser salva. Esta é a recompensa que podemos dar a Deus, que nos criou, se o que fala e escuta, por sua vez, fala e escuta com fé e amor. Portanto, permaneçamos nas coisas que cremos, na justiça e santidade, para que possamos, com confiaça, pedir a Deus que diz: "Quando ainda estás falando, eis que estou aqui contigo", porque estas palavras são a garantia de uma grande promessa, pois o Senhor diz de si mesmo que está mais disposto a dar do que pedir. Percebendo, pois,que somos participantes de uma bondade tão grande, não andemos remisso s em obter tantas coisas boas, porque, assim como é grande o prazer que proporcionam estas palavras aos que as escutam, assim será também a condenação que acarretam sobre si mesmos aqueles que as desobedecem.
XVI. Preparação para o dia do julgamento Portanto, irmãos, sendo assim que a oportunidade que temos para o arrependimento não tem sido pequena, já que tivemos tempo para ela, voltemo-nos para Deus, que nos chamou, enquanto temos Alguém para nos receber. Porque, se nos desprendermos destes gozos e vencer a nossa alma, recusando as concupiscências, seremos partícipes da misericórdia de Jesus. Sabeis que o dia do juízo vem chegando, "como um forno aceso, os poderes dos céus se dissolveram", e toda a terra se derreterá como o chumbo levado ao fogo, e então se descobrirá os segredos das obras ocultas dos homens. A esmola é coisa boa para se arrepender do pecado; o jejum é melhor que a oração, mas a esmola é melhor que estes dois. O amor cobrirá uma multidão de pecados, porém a oração feita em boa consciência livrará da morte. Bem- aventurado o homem que tiver abundância destas coisas, porque a esmola quitará o peso do pecado.
XVII. Arrependamo-nos, pois, de todo coração, para que nenhum de nós pereça durante o caminho, pois se recebemos um mandamento de que devemos também nos ocupar disto, afastando os homens de seus ídolos e instruí-los, como é péssimo que uma alma que conhece a Deus venha a perecer! Assim, ajudemo-nos uns aos outros, de modo que possamos guir o débil até o alto, abraçando o que for bom, a fim de que todos possam ser salvos; e convertamo-nos e admoestamo-nos uns aos outros. E não pensemos em atentar e crer somente agora, quando estamos sendo admoestados pelos presbíteros, mas também quando partirmos para as nossas casas, recordemos os mandamentos do Senhor e não permitamos ser arrastados para outro caminho por nossos desejos mundanos. Assim mesmo, venhamos aqui com mais frequência e esforcemo-nos em progredir nos mandamentos do Senhor, para que, unânimes, possamos ser reunidos para a vida, pois o Senhor disse: "Venho para reunir todas as nações, tribos e línguas". Ao dizer isto, fala do dia da sua aparição, quando vier nos redimir, a cada segundo as suas obras. E os não crentes verão a Sua glória e o Seu poder, e cairão assombrados ao ver o reino do mundo ser entregue a Jesus; então dirão: "Ai de nós, porque Tu eras e nós não te conhecíamos e não críamos em Ti; e não obedecemos aos presbíteros quando nos falaram da nossa salvação". E "os vermes não morrerão e seu fogo não se apagará, e servirão de exemplo para toda a carne". Está dito do dia do juízo, que os homens verão aqueles que, entre vós, viveram vidas ímpias e tiveram obras falsas quanto a os mandamentos de Jesus Cristo. Porém, os justos, tendo boas obras e sofrido tormentos, bem como aborrecido os prazeres da alma, quando contemplarem aos que têm obras más e negaram a Jesus com suas palavras e sofrido tormentos, bem como aborrecido os prazeres da alma, quando contemplarem aos que têm obras más e negaram a Jesus com suas palavras e atos, sendo castigados com penosos tormentos e um fogo inextinguível, darão glória a Deus, dizendo: "Há esperança para Aquele que serviu a Deus de todo coração". "Combati o bom combate, terminei a corrida, mantive a fé." (II. Tim. 4,7).

Intróito/ Is. 59, 21; 56, 7.
O Senhor disse: Minhas palavras que coloquei em sua boca não deixarão de estar em seus lábios: e as ofertas que você oferecer em meu altar serão aceitáveis ​​para mim.
Salmos 111, 1. Bem-aventurado o homem que teme ao Senhor e se deleita em seus mandamentos.
V/. Glória Patri.

Coleta
Ó Deus, que nos dais motivo de alegria na solenidade anual do vosso Mártir e Pontífice São Clemente, concedei-nos por vossa bondade que, celebrando o seu nascimento no céu, imitemos ao mesmo tempo a sua coragem no sofrimento.

Comemoração S. Felicitatis Martyris: Santa Félicité, mártir:
Oratio.Præsta, quǽsumus, omnipotens Deus: ut, beátæ Felicitátis Martyris tuæ sollémnia censusentes, méritis ipsíus protegámur et précibus. Por Dominum. Concedei-nos, rogamos-vos, ó Deus Todo-Poderoso, que, renovando a solenidade da vossa bem-aventurada Mártir Felicidade, sejamos protegidos nos seus méritos e nas suas orações.

Leitura da Epístola

Filipenses 3,17-21; 4, 1-3
                                                                                
17 Irmãos, sede meus imitadores, e olhai atentamente para os que vivem segundo o exemplo que nós vos damos. 18 Porque há muitos por aí, de quem repetidas vezes vos tenho falado e agora o digo chorando, que se portam como inimigos da cruz de Cristo, 19 cujo destino é a perdição, cujo deus é o ventre, para quem a própria ignomínia é causa de envaidecimento, e só têm prazer no que é terreno. 20 Nós, porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, 21 que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura. 4-1 Portanto, meus muito amados e saudosos irmãos, alegria e coroa minha, continuai assim firmes no Senhor, caríssimos. 2 Exorto a Evódia, exorto igualmente a Síntique que vivam em paz no Senhor. 3 E a ti, fiel Sínzigo, também rogo que as ajudes, pois que trabalharam comigo no Evangelho, com Clemente e com os demais colaboradores meus, cujos nomes estão inscritos no livro da vida.

Gradual. Salmos 106, 32, 31.Exáltent eum in Ecclésia plebis: et in cáthedra seniórum laudent eum.Aclame-o na Igreja reunida, pois ele se senta na cadeira dos antigos pontífices!
V/. Confiteantur Dómino misericórdiæ eius; e mirabília eius filiis hóminum. V/. Agradeça ao Senhor por sua bondade e pelas maravilhas que realiza pelos filhos dos homens.
Aleluia, aleluia. V/. Mat. 16, 18 You are Petrus, et super hanc petram ædificábo Eccléiam meam. Aleluia.Aleluia, aleluia. V/. Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.

Sequência do Santo Evangelho

São Mateus 16, 13 -19
13 Chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? 14 Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. 15 Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? 16 Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! 17 Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. 18 E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. 19 Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.


Ofertório/ Profeta Jeremias 1, 9-10.
Sou eu que falo pela tua boca: Eu te estabeleci acima de povos e impérios, para desarraigar e destruir, mas também para construir e plantar.
 (Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual) 

Secreta
Graças à oferta destes presentes, concede, Senhor, luz à tua Igreja; faça seu rebanho prosperar em todos os lugares e dedique-se a dirigir seus pastores para que eles sejam agradáveis ​​ao Senhor.

Comemeração Santa Felicidade
secreta
Vota pópuli tui, Dómine, propitiátus inténde: et, cuius nos tríbuis sollémnia celebráre, fac gaudére suffrágiis. Por Dominum. Acolhe favoravelmente, Senhor, os desejos do teu povo, e dá-nos a alegria de obter os sufrágios daquela cuja solenidade nos concedes celebrar.

Comunhão/ São Matheus. 16, 18.
Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.  (Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)


Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Senhor, dirige com amor a tua Igreja, que acaba de ser alimentada nesta santa mesa, para que, sob a tua guia onipotente, veja crescer a sua liberdade e preserve a religião em toda a sua pureza.

Comemoração Para Santa Felicidade
pós-comunhão
Súplices te rogámus, omnipotens Deus: ut, intercedéntibus Sanctis tuis, et tua in nobis dona multiplices, et témpora nostra dispónas. Por Dominum. Suplicamos-te humildemente, Deus Todo-Poderoso, que faças com que os teus santos intercedam por nós, multipliquem em nós os teus dons e governem as nossas vidas.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário