sábado, 24 de setembro de 2022

Sábado da Quatro Têmporas

24/09 Sábado das Têmporas
Festa de Segunda Classe
Paramentos Violeta

Intróito/ Sal. 94, 6-7.
Vinde, adoremos a Deus e prostremo-nos diante do Senhor, e choremos diante daquele que nos fez; porque ele é o Senhor nosso Deus.
Ps. ibid., 1.Vinde, regozijemo-nos no Senhor; vamos cantar hinos a Deus nosso Salvador
V/. Glória Patri.

Coleta
Deus Todo-Poderoso e Eterno, que curas corpos e almas pelo salutar remédio da abstinência, humildemente suplicamos a Vossa Majestade, para que, aplacados pela piedosa oração dos que jejuam, nos ajudeis no presente e no futuro.
¶ Præcedens oratio sine Flectámus génua sumitur ad commemorandum sabbatum Quatuor Temporum ¶ A oração precedente, sem o Flectámus génua , é feita se for comemorado o Sábado de Brasa

Leitura da Epístola do Profeta


Hebreus 9, 2-12                                                                                         
2 Consistia numa tenda: a parte anterior encerrava o candelabro e a mesa com os pães da proposição; chamava-se Santo. 3 Atrás do segundo véu achava-se a parte chamada Santo dos Santos. 4 Aí estava o altar de ouro para os perfumes, e a Arca da Aliança coberta de ouro por todos os lados; dentro dela, a urna de ouro contendo o maná, a vara de Aarão que floresceu e as tábuas da aliança; 5 em cima da arca, os querubins da glória estendendo a sombra de suas asas sobre o propiciatório. Mas não é aqui o lugar de falarmos destas coisas pormenorizadamente. 6 Assim sendo, enquanto na primeira parte do tabernáculo entram continuamente os sacerdotes para desempenhar as funções, 7 no segundo entra apenas o sumo sacerdote, somente uma vez ao ano, e ainda levando consigo o sangue para oferecer pelos seus próprios pecados e pelos do povo. 8 Com o que significava o Espírito Santo que o caminho do Santo dos Santos ainda não estava livre, enquanto subsistisse o primeiro tabernáculo. 9 Isto é também uma figura que se refere ao tempo presente, sinal de que os dons e sacrifícios que se ofereciam eram incapazes de justificar a consciência daquele que praticava o culto. 10 Culto que consistia unicamente em comidas, bebidas e abluções diversas, ritos materiais que só podiam ter valor enquanto não fossem instituídos outros mais perfeitos. 11 Porém, já veio Cristo, Sumo Sacerdote dos bens vindouros. E através de um tabernáculo mais excelente e mais perfeito, não construído por mãos humanas (isto é, não deste mundo), 12 sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna.  

Gradual. Sal. 78, 9 e 10.Propício esto, Dómine, peccátis nostris: ne when dicant gentes: Ubi est Deus eórum? Sê propício a nós e perdoa os nossos pecados, Senhor, para que as nações não digam: Onde está o seu Deus?
V/. Adiuva nos, Deus, salutáris noster: et propter honórem nóminis tui, Dómine, líbera nos. Ajuda-nos, ó Deus, que és nosso Salvador e para a glória do teu nome, Senhor, livra-nos.
Oremus. Flectamus genua. R/. Levante. Vamos rezar. Vamos dobrar o joelho. R/. Ficar de pé.
Oratio.Da nobis, quǽsumus, omnipotens Deus: ut, ieiunándo, tua grátia satiémur; e, abstinéndo, cunctis efficiámur hóstibus fortióres. Por Dominum. Concede-nos, por favor, Deus Todo-Poderoso, que jejuando sejamos sustentados por tua graça e que praticando a abstinência nos tornemos mais fortes do que todos os nossos inimigos.

Sequência do Santo Evangelho
                                                                                                                       
São Lucas 13,6-17
6 Disse-lhes também esta comparação: Um homem havia plantado uma figueira na sua vinha, e, indo buscar fruto, não o achou. 7 Disse ao viticultor: - Eis que três anos há que venho procurando fruto nesta figueira e não o acho. Corta-a; para que ainda ocupa inutilmente o terreno? 8 Mas o viticultor respondeu: - Senhor, deixa-a ainda este ano; eu lhe cavarei em redor e lhe deitarei adubo. 9 Talvez depois disto dê frutos. Caso contrário, cortá-la-ás. 10 Estava Jesus ensinando na sinagoga em um sábado. 11 Havia ali uma mulher que, havia dezoito anos, era possessa de um espírito que a detinha doente: andava curvada e não podia absolutamente erguer-se. 12 Ao vê-la, Jesus a chamou e disse-lhe: Estás livre da tua doença. 13 Impôs-lhe as mãos e no mesmo instante ela se endireitou, glorificando a Deus. 14 Mas o chefe da sinagoga, indignado de ver que Jesus curava no sábado, disse ao povo: São seis os dias em que se deve trabalhar; vinde, pois, nestes dias para vos curar, mas não em dia de sábado. 15 Hipócritas!, disse-lhes o Senhor. Não desamarra cada um de vós no sábado o seu boi ou o seu jumento da manjedoura, para os levar a beber? 16 Esta filha de Abraão, que Satanás paralisava há dezoito anos, não devia ser livre desta prisão, em dia de sábado? 17 Ao proferir estas palavras, todos os seus adversários se encheram de confusão, ao passo que todo o povo, à vista de todos os milagres que ele realizava, se entusiasmava.

Ofertório/Sal. 87, 2-3.
Senhor, Deus da minha salvação, clamei a ti e diante de ti dia e noite, deixa minha oração entrar em tua presença, Senhor.

Secreta
Fazei, nós vos suplicamos, Deus Todo-Poderoso, que o dom oferecido aos olhos de vossa majestade, nos obtenha a graça da devoção e nos conduza ao gozo da bem-aventurada eternidade.

Prefatio Communis. Prefácio Comum .

Comunhão/  Levit. 23, 41 e 43.
No sétimo mês celebrareis esta festa, porque fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei da terra do Egito, eu, o Senhor vosso Deus.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Suplicamos-te, Senhor, que os teus sacramentos aperfeiçoem em nós a graça que contêm, para que possamos receber a realidade daquilo que agora realizamos em figura.

 Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.