sexta-feira, 21 de outubro de 2022

21 de outubro dia São Hilarião, Abade

21/10 Sexta-feira
Festa de Quarta Classe
Paramentos Verdes
São Hilarião nasceu em Tebata, perto de Gaza, na Palestina, no século IV. Seus pais eram pagãos idólatras enviaram-no para a Alexandria a fim de estudar filosofia e arte.  O jovem fez seus estudos onde teve o primeiro contato com a fé cristã e, aprofundando-se nela, aos 15 anos de idade foi batizado.  Tendo ouvido falar a respeito de Santo Antão, decidiu visitá-lo no deserto onde permaneceu durante dois meses observando atentamente o modo como vivia o ermitão. Depois, sentindo o desconforto pela presença de uma multidão de peregrinos que vinham de todos os lugares ao encontro do Santo para buscar conselhos espirituais, milagres, curas para seus enfermos e libertação de possessos. Retornou para a sua pátria , vendeu tudo o que os pais lhe haviam deixado, distribuiu aos pobres e foi para o deserto de Majuma para ali servir a Deus em absoluta solidão. Levou vida austera, de penitência e de contemplação, de trabalho constante, procurando a vida interior. Depois de viver por 20 anos em Majuma, São Hilarião dirigiu-se para o Egipto, rumo aos desertos em que habitava Santo Antão que acabara de morrer. Dali foi para o Ocidente, chegando à Sicília. De Sicília partiu para a Dalmácia e dali para a Ilha de Chipre, onde se achava Santo Epifânio. Morreu por volta do ano 372. São Jerónimo narrou a sua vida. Ele conta-nos que, pressentindo a morte, São Hilarião dizia para si mesmo: "Sai, minha alma. De que tens medo? Há 70 anos serves a Cristo e, agora, tens medo de morrer?" Após a sua morte, Santo Epifânio foi o seu primeiro panegirista.

Intróito
Eu sou a salvação do povo, diz o Senhor; em qualquer tribulação que clamarem a mim, eu os ouvirei, e serei seu Senhor para sempre.
Sal. 77, 1Meu povo, preste atenção à minha lei, dê ouvidos às palavras da minha boca.
V/. Glória Patri.

Coleta
Deus todo-poderoso e misericordioso, afasta de nós, em tua bondade, tudo o que se opõe à nossa salvação, para que, livres na mente e no corpo, possamos realizar o que é do teu serviço com o coração livre de todos os obstáculos.

Leitura da Epístola dos 

Efésios 4, 23-28                                                                                        
23. Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, 24. E revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade. 25. Por isso, renunciai à mentira. Fale cada um a seu próximo a verdade, pois somos membros uns dos outros. 26. Mesmo em cólera, não pequeis. Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento.   27. Não deis lugar ao demônio. 28.Quem era ladrão não torne a roubar, antes trabalhe seriamente por realizar o bem com as suas próprias mãos, para ter com que socorrer os necessitados.

Gradual. Sal. 140, 2.Dirigátur orátio mea, sicut Incénsum in conspéctu tuo, Dómine.Que minha oração seja dirigida como o incenso que sobe em tua presença, Senhor.
V/. Elevatio mánuum meárum sacrifícium vespertínum. Que a elevação de minhas mãos seja agradável a você como o sacrifício da tarde.
Aleluia, aleluia. V/. Sal. 104, 1.Aleluia, aleluia.Confitémini Dómino, et invocáte nomen eius: annuntiáte inter gentes ópera eius. Aleluia. Preste homenagem ao Senhor e invoque o seu nome; anunciar suas obras entre as nações. Aleluia.

Sequência do Santo Evangelho 

São Mateus 22,1-14                                                                          
1. Jesus tornou a falar-lhes por meio de parábolas: 2. O Reino dos céus é comparado a um rei que celebrava as bodas do seu filho. 3. Enviou seus servos para chamar os convidados, mas eles não quiseram vir. 4.Enviou outros ainda, dizendo-lhes: Dizei aos convidados que já está preparado o meu banquete; meus bois e meus animais cevados estão mortos, tudo está preparado. Vinde às bodas! 5. Mas, sem se importarem com aquele convite, foram-se, um a seu campo e outro para seu negócio. 6. Outros lançaram mãos de seus servos, insultaram-nos e os mataram. 7. O rei soube e indignou-se em extremo. Enviou suas tropas, matou aqueles assassinos e incendiou-lhes a cidade. 8. Disse depois a seus servos: O festim está pronto, mas os convidados não foram dignos. 9. Ide às encruzilhadas e convidai para as bodas todos quantos achardes. 10. Espalharam-se eles pelos caminhos e reuniram todos quantos acharam, maus e bons, de modo que a sala do banquete ficou repleta de convidados. 11. O rei entrou para vê-los e viu ali um homem que não trazia a veste nupcial. 12. Perguntou-lhe: Meu amigo, como entraste aqui, sem a veste nupcial? O homem não proferiu palavra alguma. 13. Disse então o rei aos servos: Amarrai-lhe os pés e as mãos e lançai-o nas trevas exteriores. Ali haverá choro e ranger de dentes. 14. Porque muitos são os chamados, e poucos os escolhidos.

Ofertório/ Sal. 137, 7.
Quando eu tiver andado no meio das tribulações, tu me vivificarás, Senhor; estenderás a tua mão contra a fúria dos meus inimigos e a tua destra me salvará.

Secreta
Nós Vos suplicamos, Senhor, concedei-nos que estes dons que oferecemos aos olhos de Vossa Majestade, sirvam para a nossa salvação.

Praefatio de sanctissima Trinitate; non vero in feriis, quando adhibetur Missa huius dominicæ, sed tunc dicitur præfatio communis. Prefácio à Santíssima Trindade  ; mas nos feriados, quando é retomada a Missa daquele domingo, reza-se o Prefácio Comum

Comunhão/ Sal 118,4-5.
Senhor ordenou que seus mandamentos fossem observados mais fielmente; que meus caminhos sejam tão direcionados que eu guarde suas justas ordenanças.Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Em virtude de sua clemência, ó Senhor, que a operação de sua graça salvadora nos livre de nossas tendências perversas e nos faça permanecer sempre apegados aos seus mandamentos.



Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário