segunda-feira, 23 de maio de 2022

23 de maio dia de São Batista de Rossi,Confessor.

23/05 Segunda-feira
Festa de Quarta Classe 
Paramentos Brancos
 Santo João Batista de Rossi nasceu no dia 22 de fevereiro de 1698, em Voltagio, na província de Gênova, Itália. Aos dez anos, foi trabalhar para uma família muito rica em Gênova como pajem, para poder estudar e manter-se. Três anos depois, transferiu-se, definitivamente, para Roma, morando na casa de um primo que já era sacerdote e estudando no Colégio Romano dos jesuítas. Lá se doutorou em filosofia, convivendo com os melhores e mais preparados de sua geração de clérigos. Depois, os cursos de teologia ele concluiu com os dominicanos de Minerva.A todo esse esforço intelectual João Batista acrescentava uma excessiva carga de atividade evangelizadora, mesmo antes de ser ordenado sacerdote, junto aos jovens e às pessoas abandonadas e pobres. Com isso, teve um esgotamento físico e psicológico tão intenso que desencadearam os ataques epiléticos e uma grave doença nos olhos.
 Nunca mais se recuperou e teve de conviver com essa situação o resto da vida. Contudo ele nunca deixou de praticar a penitência, concentrada na pouca alimentação, minando ainda mais seu frágil organismo.
 Recebeu o sacerdocio em 1721. Nessa ocasião, devido à experiência adquirida na direção dos grupos de estudantes, decidiu fundar a Pia União de Sacerdotes Seculares, que dirigiu durante alguns anos. Por lá, até o final de 1935, passaram ilustres personalidades do clero romano, alguns mais tarde a Igreja canonizou e outros foram eleitos para dirigi-la.
 Entretanto João Batista queria uma obra mais completa, por isso fundou e também dirigiu a Casa de Santa Gala, para rapazes carentes, e a Casa de São Luiz Gonzaga, para moças carentes. Aliás, esse era seu santo preferido e exemplo que seguia no seu apostolado.
 O seu rebanho eram os mais pobres, doentes, encarcerados e pecadores. Tinha o dom do conselho, era atencioso e paciente com todos os fiéis, que formavam filas para se confessarem com ele. O tom de consolação, exortação e orientação com que tratava seus penitentes atraía cristãos de toda a cidade e de outras vizinhanças. João Batista era incansável, dirigia tudo com doçura e firmeza, e onde houvesse necessidade de algum socorro ali estava ele levando seu fervor e força espiritual.
 Quando seu primo cônego morreu, ele foi eleito para sucedê-lo em Santa Maria, em Cosmedin, Roma. Mas acabou sendo dispensado da obrigação do coro para poder dedicar-se com maior autonomia aos seus compromissos apostólicos.
 Aos sessenta e seis anos de idade, a doença finalmente o venceu e ele morreu no dia 23 de maio de 1764, tão pobre que seu enterro foi custeado pela caridade dos devotos. João Batista de Rossi foi canonizado pelo papa Leão XIII em 1881, que marcou sua celebração para o dia de sua morte.

Intróito/E. 48, 20.
Com gritos de alegria publique-o, seja conhecido, aleluia; proclame até os confins da terra: o Senhor livrou o seu povo, aleluia, aleluia.
Sal. 65, 1-2.Aclame a Deus de alegria, ó terra inteira; cante um hino ao seu nome; glorificar o seu louvor.
V/. Glória Patri.

Coleta
Deus, de quem procede todo o bem, conceda aos seus servos suplicantes: que, por sua inspiração, nossos pensamentos sejam direcionados para o que é bom; e que nossa vontade, guiada por você, a realize.

Leitura da Epístola do livro da 

São Tiago 1,22-27

22.Sede cumpridores da palavra e não apenas ouvintes; isto equivaleria a vos enganardes a vós mesmos.23.Aquele que escuta a palavra sem a realizar assemelha-se a alguém que contempla num espelho a fisionomia que a natureza lhe deu:24.contempla-se e, mal sai dali, esquece-se de como era.25.Mas aquele que procura meditar com atenção a lei perfeita da liberdade e nela persevera - não como ouvinte que facilmente se esquece, mas como cumpridor fiel do preceito -, este será feliz no seu proceder.26.Se alguém pensa ser piedoso, mas não refreia a sua língua e engana o seu coração, então é vã a sua religião.27.A religião pura e sem mácula aos olhos de Deus e nosso Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições, e conservar-se puro da corrupção deste mundo.

Aleluia, aleluia. V/. Surréxit Christus, et illúxit nobis, quos redemit sánguine suo. Aleluia, aleluia. V/. Cristo ressuscitou e fez resplandecer a sua luz sobre nós, a quem redimiu com o seu sangue.
Aleluia. V/. Ioann. 16, 28. Exívi a Patre, et veni in mundum: íterum relínquo mundum, et vado ad Patrem. Aleluia.Aleluia. V/. saí do Pai e vim ao mundo; Deixo o mundo novamente e vou para o Pai. Aleluia.

Sequência do Santo Evangelho

São João 16, 23-30
23.Naquele dia não me perguntareis mais coisa alguma. Em verdade, em verdade vos digo: o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo dará.24.Até agora não pedistes nada em meu nome. Pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja perfeita.25.Disse-vos essas coisas em termos figurados e obscuros. Vem a hora em que já não vos falarei por meio de comparações e parábolas, mas vos falarei abertamente a respeito do Pai.26.Naquele dia pedireis em meu nome, e já não digo que rogarei ao Pai por vós.27.Pois o mesmo Pai vos ama, porque vós me amastes e crestes que saí de Deus.28.Saí do Pai e vim ao mundo. Agora deixo o mundo e volto para junto do Pai.29.Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas claramente e a tua linguagem já não é figurada e obscura.30.Agora sabemos que conheces todas as coisas e que não necessitas que alguém te pergunte. Por isso, cremos que saíste de Deus.

Ofertório/Sal. 65, 8-9 e 20.
Nações, bendizei o nosso Deus e ouvimos os acentos do seu louvor; é ele que manteve minha alma viva, e que não permitiu que meus pés tremessem. Bendito seja Deus que não rejeitou minha oração nem retirou sua misericórdia de mim, aleluia.

Secreta
Recebe, Senhor, as orações dos fiéis com a oblação destas hóstias, para que, por estes piedosos testemunhos de nossa devoção, alcancemos a glória celestial.

Præfatio paschalis, in qua dicitur: in hoc potíssimum. Prefácio de Páscoa
 
Comunhão/Sal. 95, 2.
Cantai ao Senhor aleluia, cantai ao Senhor e bendizei o seu nome, proclamai a sua salvação dia a dia, aleluia, aleluia.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Concede-nos, Senhor, depois de nos saciares pela virtude do banquete celeste, desejar o que é justo e receber o que desejamos.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.