domingo, 15 de maio de 2022

Quarto Domingo depois da Páscoa

15/05 4º Domingo depois da Páscoa
Festa de Segunda Classe
Paramentos Brancos 

São João diante da Porta Latina

  Apóstolo São João, diante da Porta Latina de Roma; tradição conta ocorreu então o martírio de São João, que é comemorado hoje. O Imperador Domiciano o fez prender e levar a Roma. Na Cidade Eterna, ele foi flagelado e colocado num caldeirão de azeite fervendo. Mas o Apóstolo virgem saiu dele rejuvenescido e sem sofrer dano algum. Domiciano, espantado com o grande milagre, não ousou atentar uma segunda vez contra ele, mas o desterrou para a ilha de Patmos, que era pouco mais do que um rochedo. Foi ali, segundo a Tradição, que São João escreveu o mais profético dos livros das Sagradas Escrituras, o Apocalipse.

Após a morte de Domiciano, o Apóstolo voltou a Éfeso. É lá que, segundo vários Padres e Doutores da Igreja, para combater as doutrinas nascentes de Cerinto e de Ebion — que negavam a natureza divina de Cristo — escreveu ele seu Evangelho 4. Ordenou antes a todos os fiéis um jejum que ele mesmo observou rigorosamente, para em seguida ditar a seu discípulo Prócoro, no alto de uma montanha, o monumento que é seu Evangelho. Transportado em Deus, com um vôo de águia, ele o começa de uma altura sublime: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava em Deus, e o Verbo era Deus”. Este Evangelho, dos mais sublimes textos jamais escritos, era tido em tanta veneração pela Igreja, que figura no ordinário da Missa promulgada por São Pio V, pela fundamental doutrina que contém. Segundo São João Crisóstomo, os próprios Anjos aí aprenderam coisas que não sabiam. São João escreveu também três Epístolas, sempre visando estabelecer a verdadeira doutrina contra erros incipientes que se infiltravam na Igreja. Segundo uma tradição, o discípulo que Jesus amava teria morrido em Éfeso, provavelmente em 27 de dezembro do ano 101 ou 102.

Intróito/Sal. 97, 1 e 2.
Cante um novo cântico ao Senhor, aleluia; porque o Senhor fez maravilhas, aleluia, revelou a sua justiça às nações, aleluia, aleluia, aleluia.
Ps ibid, 1.Sua mão direita e seu braço santo o fizeram triunfar.
V/. Glória Patri.

Coleta
Deus, que dás ao coração dos teus fiéis a mesma vontade: concede ao teu povo amar o que tu mandas, desejar o que tu prometes; para que, em meio às mudanças deste mundo, nossos corações permaneçam fixos onde estão as verdadeiras alegrias.

Leitura da Epístola do Apostolo

São Tiago 1,17-21
17.Toda dádiva boa e todo dom perfeito vêm de cima: descem do Pai das luzes, no qual não há mudança, nem mesmo aparência de instabilidade.18.Por sua vontade é que nos gerou pela palavra da verdade, a fim de que sejamos como que as primícias das suas criaturas.19.Já o sabeis, meus diletíssimos irmãos: todo homem deve ser pronto para ouvir, porém tardo para falar e tardo para se irar;20.porque a ira do homem não cumpre a justiça de Deus.21.Rejeitai, pois, toda impureza e todo vestígio de malícia e recebei com mansidão a palavra em vós semeada, que pode salvar as vossas almas.

Aleluia, aleluia. V/. Ps. 117, 16. Déxtera Dómini fecit virtútem: déxtera Dómini exaltavit me. Aleluia, aleluia. V/. A destra do Senhor manifestou o seu poder; a destra do Senhor me exaltou.
Aleluia. V/. ROM. 6, 9. Christus resúrgens ex mórtuis iam non móritur: mors illi ultra non dominábitur. Aleluia. Aleluia. V/. Cristo ressuscitado dos mortos não morre mais; a morte não terá mais domínio sobre ele. Aleluia.

Sequência do Santo Evangelho

São João 16, 5-14

5.Agora vou para aquele que me enviou, e ninguém de vós me pergunta: Para onde vais?6.Mas porque vos falei assim, a tristeza encheu o vosso coração.7.Entretanto, digo-vos a verdade: convém a vós que eu vá! Porque, se eu não for, o Paráclito não virá a vós; mas se eu for, vo-lo enviarei.8.E, quando ele vier, convencerá o mundo a respeito do pecado, da justiça e do juízo.9.Convencerá o mundo a respeito do pecado, que consiste em não crer em mim. 10.Ele o convencerá a respeito da justiça, porque eu me vou para junto do meu Pai e vós já não me vereis;11.ele o convencerá a respeito do juízo, que consiste em que o príncipe deste mundo já está julgado e condenado. 12.Muitas coisas ainda tenho a dizer-vos, mas não as podeis suportar agora.13.Quando vier o Paráclito, o Espírito da Verdade, ensinar-vos-á toda a verdade, porque não falará por si mesmo, mas dirá o que ouvir, e anunciar-vos-á as coisas que virão.14.Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará. 

Ofertório/Sal. 65, 1-2 e 16.
Aclame a Deus de alegria, ó terra inteira, cante um hino ao seu nome; venham, ouçam, todos vocês que temem a Deus, e eu lhes contarei tudo o que ele fez à minha alma, aleluia.

Secreta
Ó Deus, que, pelas admiráveis ​​trocas deste sacrifício, nos tornastes participantes da vossa única e soberana divindade: concedei-vos, rogamos-vos, que assim como conhecemos a vossa verdade, assim a sigamos por uma conduta digna dela.

Præfatio paschalis, in qua dicitur: in hoc potíssimum. Prefácio de Páscoa
 
Comunhão/São João 16, 8.
Quando o Consolador, o Espírito da verdade vier, ele convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo, aleluia, aleluia.(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Ajuda-nos, Senhor nosso Deus, para que, por meio deste sacramento recebido por nós com fé, sejamos purificados de nossos vícios e resgatados de todos os perigos.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.