terça-feira, 28 de junho de 2022

Vigilia de São Pedro e São Paulo

  28/06 Terça-feira 
Festa de Segunda Classe 
Paramentos Roxos
http://www.introibo.fr/IMG/jpg/0629commSPP5.jpg

Intróito/São João 21, 18-19.
Olha para mim e tem piedade de mim, Senhor, porque estou só e pobre, vê a minha humilhação e o meu trabalho e perdoa-me todos os meus pecados.
Sal. 18, 1.Os céus declaram a glória de Deus, e o firmamento publica as obras de suas mãos.
V/. Glória Patri.

Coleta
Digna-te, rogamos-te, ó Deus Todo-Poderoso, que não permitas que nenhum problema nos abale, depois de nos ter estabelecido sobre a pedra sólida da fé dos Apóstolos.

Leitura da Epístola dos

Atos dos Apóstolos 3, 1-10               
1.Pedro e João iam subindo ao templo para rezar à hora nona.2.Nisto levavam um homem que era coxo de nascença e que punham todos os dias à porta do templo, chamada Formosa, para que pedisse esmolas aos que entravam no templo.3.Quando ele viu que Pedro e João iam entrando no templo, implorou a eles uma esmola.4.Pedro fitou nele os olhos, como também João, e disse: Olha para nós.5.Ele os olhou com atenção esperando receber deles alguma coisa.6.Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda!7.E tomando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e os tornozelos se lhe firmaram. De um salto pôs-se de pé e andava.8.Entrou com eles no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus.9.Todo o povo o viu andar e louvar a Deus.10.Reconheceram ser o mesmo coxo que se sentava para mendigar à porta Formosa do templo, e encheram-se de espanto e pasmo pelo que lhe tinha acontecido.

Gradual. Sal. 18, 5 e 2.GradualIn omnem terram exívit sonus eórum: et in fines orbis terræ verba eórum.Seu barulho se espalhou por toda a terra, e seus acentos até os confins da terra.
V/.Cæli enárrant glóriam Dei: et opera mánuum eius annuntiat firmamentum. V/. Os céus declaram a glória de Deus, e o firmamento publica as obras de suas mãos.

Sequência do Santo Evangelho 

São João 21,15-19
15.Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Respondeu ele: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros.16.Perguntou-lhe outra vez: Simão, filho de João, amas-me? Respondeu-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta os meus cordeiros.17.Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: Amas-me?, e respondeu-lhe: Senhor, sabes tudo, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas.18.Em verdade, em verdade te digo: quando eras mais moço, cingias-te e andavas aonde querias. Mas, quando fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres.19.Por estas palavras, ele indicava o gênero de morte com que havia de glorificar a Deus. E depois de assim ter falado, acrescentou: Segue-me!

Ofertório/Sal. 138, 17.
Ó Deus, quão singularmente honrados são seus amigos aos meus olhos! Seu império cresceu extraordinariamente forte.

Secreta
Nós te suplicamos, Senhor, pela intercessão dos apóstolos, santifica o dom do teu povo: e purifica-nos das manchas dos nossos pecados.

Comunhão/ São João 21, 15 e 17.
Simon, filho de John, você me ama mais do que isso? Senhor, tu sabes todas as coisas: tu sabes que eu te amo.
(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Senhor, em relação a esses apóstolos, defendei contra todas as adversidades aqueles a quem você alimentou com alimentos celestes.


Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário