segunda-feira, 27 de junho de 2022

Dia 27 de junho Nossa Senhora do Perpetuo Socorro

27/06 Segunda-feira
Festa de Primeira Classe
Paramentos Brancos

Padroeira  do Estado do Mato Grosso do Sul

Ícone dizia São João Damasceno mostra ao pagão a nossa Fé

Ícone NS Perpétuo Socorro São João Damasceno, defensor dos ícones, faz uma distinção precisa à maneira que os ícones devem ser venerados e honrados e à adoração que é devida somente a Deus. Existe muito mais a ser dito sobre o ícone e sobre a iconografia, esta imensa riqueza da Santa Igreja. O ícone é feito para oração esta imagem de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro a Santa  Mãe de Deus.Esta imagem dão o autor ao Evangelistas São Lucas.Ele A pintou com técnicas precisas e tradicionais destinados a lhes garantir autenticidade. Não se trata, pois, de um quadro qualquer sobre religião, de uma imagem piedosa aonde a realização seria deixada.Por conta da inspiração individual e submetida ao modismos ou aos estilos artísticos profanos de hoje que se tem muito. O critério revelar a Fé na verdade revelada.
Representem uma mesma verdade. A fidelidade à Tradição não é repetição, cópia, mas uma revelação sempre nova da vida interior da Santa Igreja. O iconógrafo de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro são a beleza do amor Deus.

 O Ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é formado por quatro figuras: Nossa Senhora, o Menino Jesus e dois arcanjos. A aparição dos Arcanjos com uma lança e a cruz mostram ao Menino Jesus os instrumentos de sua Paixão. Assustado corre aos braços da Mãe. Por causa do movimento brusco desamarra a sandália. Maria o acolhe com ternura e lhe transmite segurança. O olhar de Nossa Senhora não se dirige ao Menino, mas a nós. Porém, sua mão direita nos aponta Jesus, o Perpétuo Socorro. As mãos de Jesus estão nas mãos de Maria. Gesto de confiança do Filho que se apóia na Mãe. 


Veja a explicação:
2 - icone_01  ABREVIATURA DE “ARCANJO SÃO MIGUEL”
Ele apresenta a lança, a vara com a esponja e o cálice da amargura.
3 - icone_02  ABREVIATURA DE “ARCANJO GABRIEL”
Ele segura a cruz e os cravos, instrumentos da morte de Jesus.
4 - icone_03  ABREVIAÇÃO GREGA DE “MÃE DE DEUS”
5 - icone_04
ABREVIAÇÃO de Jesus Cristo
6 - icone_05 ESTRELA no véu de Maria é a estrela-guia, que nos conduz como conduziu os reis magos, ao encontro com Jesus. Que nos   guia no mar da vida até o porto da salvação.
7 - icone_06OS OLHOS DE MARIA, grandes, voltados sempre para nós, a fim de acolher-nos e ver todas as nossas necessidades.
8 - icone_07A BOCA DE MARIA guarda silêncio. Ela que falava pouco, mas comunica muito a partir do seu olhar sereno. Guarda tudo em seu coração.
9 - icone_08TÚNICA VERMELHA distinguia as virgens do tempo de Nossa Senhora. Sinal de pureza, mas também da força da fé.
10 - icone_09MANTO AZUL, referência das mães daquela época. Maria é a virgem-mãe de Deus.
11 - icone_10AS MÃOS DE JESUS apoiadas nas mãos de Maria, significandoconfiança total.
12 - icone_11A MÃO ESQUERDA DE MARIA sustenta Jesus. A mão que apóia, acolhe e protege aqueles que, nos sustos da vida, correm para os braços da Mãe.
13 - icone_12A SANDÁLIA DESATADA. Nos desesperos da vida, assustados pelas dificuldades e medos, corremos o risco de perder-nos. Mas resta ainda um fio que nos une à salvação.
1 - icone_13O CENTRO DO ÍCONE. Maria, ao mesmo tempo que nos acolhe com seu olhar, com a mão aberta nos indica Jesus Cristo como nosso redentor, nosso Perpétuo Socorro.
Ícone NS Perpétuo Socorro O FUNDO todo do quadro é dourado e dele saem reflexos ressaltando as roupas e simbolizando a alegria do céu, para onde caminhamos levados pelo Perpétuo Socorro de Maria.

ÍCONE TEM SEU PRÓPRIO RITUAL:
Os iconógrafos escolhem uma madeira maciça de qualidade. Em França, Rússia, Sérvia, a maioria dos iconógrafos preferem a madeira da tileira, por ser de qualidade e leve. Na Grécia, temos também a indicação de cipreste, nogueira, castanheira, pinho e árvores fragrantes. No entanto, podemos encontrar, nos dias de hoje muitas pessoas trabalhando com MDF e até compensados.
Tendo a prancha escolhida, untamo-la com uma cola específica, colamos uma tela de gaze ou tecido de algodão embebido de cola e uma base branca, preparação que traz, comumente, o nome de “levkas” – composto basicamente de cola de pele de lebre e gesso cré. Existem diferentes receitas, com mais materiais, ou até mesmo algumas diferenças.
   O número de camadas também varia de acordo com a receita aplicada, na maioria das vezes, no mínimo 12. Pode ser aplicada com trincha, lambuzar com a mão ou até com uma espátula, se e quando a consistência for mais espessa.
No final das camadas de “levkas”, lixamos a prancha com lixas de espessura razoável com o objetivo de torná-la cada vez mais lisa e homogênea, atingindo o polimento, que realizamos com uma lixa d'água de alta numeração.
O objetivo final é que a superfície de prancha se apresente como uma porcelana, para que o ouro tenha um bom resultado.
 
Desenho:
 O desenho é o estrutura do ícone.
Trabalha-se nele, primeiramente, para se ter firmeza nas linhas, nos movimentos e nas idéias que querem transportar com as mãos, mesmo sabendo que são guiadas não somente por nossas capacidades pelo divino.
 É necessário fazer uma relação entre a anatomia e a santidade. A anatomia retrata o humano. As linhas que deve fazer corresponder aos músculos e parâmetros anatômicos são muitíssimo importantes.
A vegetação bem como a representação da natureza são apresentadas de uma maneira metamorfoseada pela presença da graça de Deus na criação.
Na arquitetura, utilizamos o princípio de perspectiva invertida. Não representamos dimensões, tudo está em primeiro plano, reunido escatologicamente.
 Na maioria das Escolas de Ícones o aprendiz passa um bom tempo – cerca da 2 a 3 anos – só desenhando, sem conhecer o pincel e as cores.
 
Douração: O ouro no ícone representa o céu, o contexto espacial do ícone. A técnica de origem (bizantina) diz que todo o fundo deve ser em ouro. Posteriormente, o uso do ouro ficou mais flexível; podemos encontrar representações com o uso do ouro somente nas auréolas e em algumas vestes e detalhes.
A folha de ouro é colada de acordo com receitas diversificadas que incluem materiais e técnicas diferentes. 

Cores:Podemos dizer que as cores são a alma do ícone.
Sem elas o desenho ganharia menos expressão. Na Iconografia, as cores são obtidas pela combinação de pigmentos e a emulsão de gema de ovo.

Estes pigmentos podem ser orgânicos e inorgânicos. São produtos que se extraem da natureza, ou que a indústria produz artificialmente, utilizados como materiais coloridos.

A emulsão contém gema de ovo (sem a película), água (melhor se for destilada) e vinagre. A proporção varia segundo a forma de pintar e também as condições climáticas do local em que se realiza e conserva o ícone. 

Envernizar:Tradicionalmente, o verniz utilizado na Iconografia é o olifa. Espécie de mistura de um excelente óleo de linhaça que é levado ao fogo com silicatos e matérias químicas deste gênero.
Ele é espalhado com as mãos sobre o ícone, previamente seco e repousado por bastante tempo.

Nos dias de hoje, muitos iconógrafos deixaram de aplicar o olifa. Alguns recorrem a receitas à base de cera de abelha com terebentina, outros à goma-laca, fixadores sintéticos e a diferentes tipos de verniz, como por exemplo o marítimo, atualmente muito difundido. 


Leitura da Epístola de

Eclesiástico 24, 5-31

5 Ela diz: Saí da boca do Altíssimo; nasci antes de toda criatura. 6 Eu fiz levantar no céu uma luz indefectível, e cobri toda a terra como que de uma nuvem. 7 Habitei nos lugares mais altos: meu trono está numa coluna de nuvens. 8 Sozinha percorri a abóbada celeste, e penetrei nas profundezas dos abismos. Andei sobre as ondas do mar, 9 e percorri toda a terra. Imperei sobre todos os povos 10 e sobre todas as nações. 11 Tive sob os meus pés, com meu poder, os corações de todos os homens, grandes e pequenos. Entre todas as coisas procurei um lugar de repouso, e habitarei na moradia do Senhor. 12 Então a voz do Criador do universo deu-me suas ordens, e aquele que me criou repousou sob minha tenda. 13 E disse-me: Habita em Jacó, possui tua herança em Israel, estende tuas raízes entre os eleitos. 14 Desde o início, antes de todos os séculos, ele me criou, e não deixarei de existir até o fim dos séculos; e exerci as minhas funções diante dele na casa santa. 15 Assim fui firmada em Sião; repousei na cidade santa, e em Jerusalém está a sede do meu poder. 16 Lancei raízes no meio de um povo glorioso, cuja herança está na partilha de meu Deus; e fixei minha morada na assembléia dos santos. 17 Elevei-me como o cedro do Líbano, como o cipreste do monte Sião; 18 cresci como a palmeira de Cades, como as roseiras de Jericó. 19 Elevei-me como uma formosa oliveira nos campos, como um plátano no caminho à beira das águas. 20 Exalo um perfume de canela e de bálsamo odorífero, um perfume como de mirra escolhida; 21 como o estoraque, o gálbano, o ônix e a mirra, como a gota de incenso que cai por si própria, perfumei minha morada. Meu perfume é como o de um bálsamo sem mistura. 22 Estendi meus galhos como um terebinto, meus ramos são de honra e de graça. 23 Cresci como a vinha de frutos de agradável odor, e minhas flores são frutos de glória e abundância. 24 Sou a mãe do puro amor, do temor (de Deus), da ciência e da santa esperança, 25 em mim se acha toda a graça do caminho e da verdade, em mim toda a esperança da vida e da virtude. 26 Vinde a mim todos os que me desejais com ardor, e enchei-vos de meus frutos; 27 pois meu espírito é mais doce do que o mel, e minha posse mais suave que o favo de mel. 28 A memória de meu nome durará por toda a série dos séculos. 29 Aqueles que me comem terão ainda fome, e aqueles que me bebem terão ainda sede. 30 Aquele que me ouve não será humilhado, e os que agem por mim não pecarão. 31 Aqueles que me tornam conhecida terão a vida eterna. 

Gaude, María Virgo, cunctas hǽreses sola interemísti.Alegra-te, Virgem Maria, que aniquilou sozinha todas as heresias.
V/. Quæ Gabriélis Archángeli dictis creditísti. V/. Porque você acreditou na palavra do Arcanjo Gabriel.
V/. Dum Virgo Deum et hóminem genuísti: et post partum, Virgo, invioláta permansísti.V/. Pois, sendo virgem, você deu à luz o Homem-Deus: e depois de ter sido mãe, você permaneceu virgem inviolável.
V/. Dei Genetrix, interceda pro nobis.V/. Mãe de Deus, intercedei por nós.

Sequência do Santo Evangelho

São Lucas 1, 26-33

26 No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27 a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria. 28 Entrando, o anjo disse-lhe: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. 29 Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação. 30 O anjo disse-lhe: Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus.32 Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, 33 e o seu reino não terá fim.

Ofertório
Descendente de uma raça real, Marie irradia; Que a sua oração nos ajude, pedimos ardentemente com toda a nossa alma e com toda a nossa mente. (TP Aleluia. )

Secreta
Recebe, rogamos, Senhor, os dons da tua Igreja em festa e, graças aos méritos que intercedem por nós da Bem-Aventurada Virgem Maria Rainha, permite que eles nos ajudem a alcançar a nossa salvação.

Pro S. Petronilla Para Ste Petronille
secreta:Aceite tibi sit, Dómine, sacrátæ plebis oblátio pro tuorum honore Sanctórum: quorum se meritis de tribulatione percepísse cognóscit auxilium. Por Dominum. Agrade-te, Senhor, a oferenda que o teu povo santo te faz em honra dos teus santos, por cujos méritos reconhecem ter recebido ajuda na tribulação.
Prefatio de B. Maria Virg.

Prefácio da Bem-Aventurada Virgem Maria E nesta festa.
 
Comunhão
Ó Maria, digníssima Rainha do mundo e sempre Virgem, alcançai-nos a paz e a salvação, vós que gerastes Cristo, Senhor e Salvador de todos. (TP Aleluia. )(Quem não pode comungar em especie, fazer comunhão espiritual)

Nosso Senhor Jesus Cristo numa aparição revelou a sóror Paula Maresca, fundadora do convento de Sta. Catarina de Sena de Nápoles, como se refere na sua vida, e lhe mostrou dois vasos preciosos, um de ouro e outro de prata, dizendo-lhe que conservava no vaso de ouro suas comunhões sacramentais e no de prata as espirituais. As espirituais com dependência exclusiva da piedade de Nosso Senhor Jesus Cristo, que alimentais nossa alma na solidão do coração.
“Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me Convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós” (Santo Afonso Maria de Liguori)
 
Depois da comunhão.
Acabamos de celebrar as solenidades, Senhor, na festa (memorial) de Santa Maria, nossa Rainha: rogamos-te que por sua intercessão sejam salutares para nós; pois é em sua honra que as realizamos com alegria.

Pro S. Petronilla Para Ste Petronille
Pós-comunhão Pós-comunhão
Satiásti, Dómine, famíliam tuam munéribus sacris: eius, quǽsumus, sempre intervenção nos rénove, cuius sollémnia celebrámus. Por Dominum. Tu tens, Senhor, nutrido tua família com dons sagrados; por favor, reavive-nos sempre, graças à intercessão do santo cuja festa celebramos.

Viva Cristo Rei e Maria Rainha.
Rezem todos os dias o Santo Rosário.